quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Feliz Ano de 2016

 Fonte da imagem:http://feliz-anonovo2016.blogspot.pt/

 DIA DE ANO NOVO

Num dia de Ano Novo soalheiro,
Daqueles que de inverno não parecem,
Em que o coração pulsa a tempo inteiro
No peito e coisas novas apetecem;
Senti saudades desse imenso lago
Que se agita e que a nós faz relaxar...
Pensando no seu rude e eterno afago
Lá fui com rumo à praia a ver o mar!
Vestia o céu de azul, azul celeste,
Brilhava o sol nas águas de cristal
E o bater das ondas duro e agreste,
Punha montes de espuma no areal!
Que sinfonia tão melodiosa
Pairava na amplidão, rara beleza...
Não há paisagem mais maravilhosa
Do que a pintada pela natureza!
Não me contive, desci ao areal
Por entre rochas de uma idade rara;
Pude sentir melhor o cheiro a sal
E o sol beijando a pele da minha cara...
Oh que caricia  doce, pura e quente
(Quem dera que assim fosse a humanidade)
Ao menos a Natureza nunca mente
Seja na mansidão ou tempestade...
Mostra-se como é, sem fingimento,
Sem máscara subtil de hipocrisia;
Desdobrando-se em sons, em luz, em vento,
Nos perfumes, nas cores e maresia!
Caminhei, pensativa, praia além,
Na mente sempre a mesma ladaínha;
Apesar de a meu lado estar alguém
Eu fiz de conta que estava lá sózinha...
Ergui na areia castelos  de brincar,
Lancei ao vento a espuma em meu redor;
E ao atirar com um calhau ao mar
Foi como se atirasse a minha  dor!
Entardecer de prata sobre as águas,
Passam gaivotas, livres, sem roteiro...
O Ano Velho esqueci e as minhas mágoas,
Num dia de Ano Novo soalheiro...
(Graciete Pio - no livro - Perfume do Céu - página 116)

Nota pessoal:

Desejo a todos os bons amigos, que habitualmente passam por este "cantinho", um Lindo, Feliz, e Abençoado ano de 2016.

quarta-feira, 30 de dezembro de 2015

NOSTALGIA - Um poema de Graciete Pio

Fonte da imagem:www.canstockphoto.com.br
NOSTALGIA 
À hora em que as crianças 
Dormem profundamente
Os sonos infantis,
À hora em que as estrelas 
Velam serenamente
Quimeras pueris...
À hora em que o homem traído
Bebe para esquecer
A sua situação...
À hora em que a mulher perdida
O corpo vai vender
Por um naco de pão...
À hora em que o mendigo
De paz, dum lar, de amor
Vagueia sem ter norte...
À hora em que  o fatal
E último estertor 
Vem nas asas da morte...
.................................................... 
A essa hora eu choro!
Choro por não voltar a ser
A criança que dorme sem cuidados,
Por não ser a estrela que vela
Nas longes serranias dos povoados!
Choro por não poder auxiliar
O homem que perdeu a confiança
E a mulher que um dia se perdeu
Por ter perdido em Deus a esperança...
Choro pelo mendigo sem ninguém,
Pela miséria dos andrajos seus;
Choro, enfim, por aquele que não tem
A alma preparada para Deus! 
(Graciete Pio - no livro Perfume do Céu, página 102)

terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Sobre a Injúria e o Ultrage

Fonte da imagem: g1.globo.com

SOBRE A INJÚRIA E O ULTRAGE

«Injúria representa a ideia de um agravo violento, feito ás qualidades pessoais de alguém.

Ultrage representa a ideia de vilipêndio público em detrimento de alguém.

Desconfiar da probidade dum homem de bem, é uma injúria; tratá-lo publicamente de ladrão, é um ultrage.
- Tratar de feia uma mulher formosa é um agravo que, quando muito, não deverá passar de injúria, porém  haverá poucas que o não tenham por ultrage.»

(No Dicionário dos Sinónimos -  Poético e de Epítetos da Língua Portuguesa)

segunda-feira, 28 de dezembro de 2015

Da mãe ao filho - um poema de Langston Hughes

Caminho na Peninha - Sintra . Fonte da iamgem: Fonte da imagem:www.7cumes.pt

DA MÃE AO FILHO

Olha, filho, ouve o que te digo:
P ra mim a vida nunca foi escada de cristal.
O que mais tive foram pregos levantados,
E farpas, 

E tábuas podres,
E sítios sem tapete no chão -
Vazios.
Mas tenho vindo
Sempre a subir,
A chegar a patamares,
A dobrar esquinas,
E às vezes vou pr ó escuro
Onde não há luz.
Por isso, filho, não voltes atrás.
Não te sentes nos degraus
Pois hás-de ver como são duros.
Não caias agora -
Porque eu cá vou indo, querido,
Cá vou subindo,
E p ra mim a vida nunca foi escada de cristal. 

    
(Langston Hughes - 1902 -1967)
 Poeta americano, activista social,  novelista, dramaturgo e colunista no Joplin - Missouri

domingo, 27 de dezembro de 2015

Porque hoje é Domingo (370)


A  SALVAÇÃO É PROCLAMADA

«O Espírito do Senhor  Deus está sobre mim, porque o Senhor me ungiu, para pregar as boas novas aos mansos; enviou-me a restaurar os contritos de coração, a proclamar a liberdade aos cativos, e a abertura de prisão aos presos.
A apregoar  o ano aceitável do Senhor e o dia da vingança do nosso Deus; a consolar todos os tristes...

...Regozijar-me-ei muito no Senhor, a minha alma se alegrará no meu Deus; porque me vestiu de roupas de  salvação, cobriu-me com o manto de justiça, como um noivo se adorna com turbante sacerdotal, e como a noiva que se enfeita com as suas jóias.
Porque como a terra produz os seus renovos, e como o jardim faz o que nele se semeia, assim o Senhor fará brotar a justiça e o louvor para todas as nações.»

    (Livro do profeta Isaías cap.61:1e2; 9 a 11

sábado, 26 de dezembro de 2015

Deus cuida de nós

 Fonte da imagem:adcidadeariston.blogspot.com
 DEUS CUIDA DE NÓS

Deus importa-se connosco e suprirá todas as nossas necessidades

O meu Deus segundo as suas riquezas, suprirá todas as vossas necessidades em glória, por Cristo Jesus.
   (Ep.de S. Paulo aos Filip. cap.4:19)

Cuidar - suprir,  atender, satisfazer liberalmente

Deus cuidará das nossas necessidades  terrenas

Não andeis  cuidadosos quanto  à vossa vida, pelo que haveis de comer ou pelo que haveis de  beber; nem quanto ao vosso corpo, pelo que haveis de vestir. Não é a vida mais  do que o mantimento, e o corpo mais do que a vestimenta? Olhai  para as aves do céu, que nã semeiam, nem segam, nem ajuntam em celeiros;  e o vosso Pai celestial as alimenta. Não  tendes vó muito mais valor do que elas?
    (Ev.de S. Mateus cap. 6:25 e 26) 

Cuidadosos  - preocupados, ansiosos, inquietos

O Senhor nos socorre nos momentos difíceis

Lança o teu cuidado sobre o Senhor, e ele te susterá; nunca permitirá  que o justo  seja abalado.
 ( Livro dos Salmos cap. 55:22)

Lançar - entregar, arremessar

Cuidado - problema, carga, preocupação

Suster - sustentar, ajudar, aliviar.

(No livro - O Livro completo das Promessas Bíblicas  - de Ron Rhodes)

quarta-feira, 23 de dezembro de 2015

Vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu filho

Fonte da imagem: http://seguirjesus.blogspot.pt/
Mas, vindo a plenitude dos tempos, Deus enviou o seu Filho, nascido de mulher, nascido sob a lei, para remir  os que estavam debaixo da lei, a fim de recebermos a adopção de filhos.
     (Ep. de S. Paulo aos Gálatas 4: 4 e 5)

Porque um menino  nos nasceu, um filho se nos deu, e o principado está sobre os seus ombros, e o seu nome será: Maravilhoso, Conselheiro, Deus Forte. Pai da Eternidade, Príncipe da Paz.
   (Livro do profeta Isaías 4: 6)

Neste Natal, saúdo e  abraço, a todos os estimados amigos que têm a gentileza  de por aqui passar.
Desejo para todos, os de mais perto e os de mais longe, um Santo e Feliz Natal De Cristo.
Que o MENINO de Belém, nasça, viva e reine nos vossos corações.

      Não posso deixar de partilhar convosco, este interessante e reflexivo poema, que recebi de um bom amigo:

NATAL DE QUEM? 
         
Mulheres atarefadas
Tratam do bacalhau,
Do peru, das rabanadas.
- Não esqueças o colorau,
O azeite e o bolo-rei!
- Está bem, eu sei!
- E as garrafas de vinho?
- Já vão a caminho!
- Oh mãe, estou pr'a ver
Que prendas vou ter.
Que prendas terei?
- Não sei, não sei...
 
Num qualquer lado,
Esquecido, abandonado,
O Deus-Menino
Murmura baixinho: 

- Então e Eu,
Toda a gente Me esqueceu?
 
Senta-se a família
À volta da mesa.
Não há sinal da cruz,
Nem oração ou reza.
Tilintam copos e talheres.
Crianças, homens e mulheres
Em eufórico ambiente.
Lá fora tão frio,
Cá dentro tão quente!

Algures esquecido,
Ouve-se Jesus dorido:

- Então e Eu,
Toda a gente Me esqueceu?
 
Rasgam-se embrulhos,
Rasgam-se embrulhos,
Admiram-se as prendas,
Aumentam os barulhos
Com mais oferendas.
Amontoam-se sacos e papeis
Sem regras nem leis
.
E Cristo Menino
A fazer beicinho: 

- Então e Eu,
Toda a gente Me esqueceu?
 
O sono está a chegar.
Tantos restos por mesa e chão!
Cada um vai transportar
Bem-estar no coração.
A noite vai terminar 

E o Menino, quase a chorar: 

- Então e Eu,
Toda a gente Me esqueceu?
Foi a festa do Meu Natal 
  E, do princípio ao fim,
Quem se lembrou de Mim?
Não tive tecto nem afecto!
Em tudo, tudo, eu medito
E pergunto no fechar da luz: 


- Foi este o Natal de Jesus?!!!


(João Coelho Santos - Em - Lágrima do mar - 1996

terça-feira, 22 de dezembro de 2015

A Mãe


EUGENIO ZAMPIGHI
Eugenio Zampighi (Modena, 1859 - Maranello, Modena, 1944) foi um pintor italiano e fotógrafo, principalmente de Gênero.

 TODAS AS MÃES SÃO RICAS
QUANDO AMAM OS SEUS FILHOS.
NÃO HÁ MÃES POBRES, FEIAS, NEM VELHAS.
O SEU AMOR É A MAIS BELA
DE TODAS AS ALEGRIAS.

(Maurice Maeterlinck (1862 - 1949)


segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

PARABÉNS! Minha Luz pequenina

Fonte da imagem:perolasdaestetica.com.br
PARABÉNS! Minha Luz pequenina

Tenho uma Luz pequenina que completa hoje - 21 de Dezembro - 2 anos.
É a mais novinha dos nove netos "preciosos" que o Deus de amor me ofertou.
Chama-se Luz - esse belo e significativo nome foi o que os pais -  o meu filho João e a minha nora(filha) Joana, decidiram dar à sua menina. Já tinham uma Clara...e ficaram com uma Luz.
E não é que parece mesmo uma luz!? Delicada, terna e graciosa. O seu cabelo, reparei ontem, tem um brilho que mais parece um espelho, no seu tom castanho alourado.
E depois...esta menina pequena, traz consigo genes de homens e mulheres que foram "Gigantes" na fé Cristã e no amor ao próximo. Dois deles, Isménia e Joaquim Machado, deixaram tal obra de beneficência que os seus nomes  identificam uma das ruas da cidade do Porto, na zona da Maia.
Quero tanto, e oro tanto, para que minha Luz pequenina, siga o exemplo e se inspire na vida desses dois  bisavós, que foram das pessoas mais lindas que conheci. Já moram no Céu há alguns anos.

PARABÉNS! Minha Luz pequenia
Num mundo tão perigoso e difícil, quanto este em que vivemos, estou certa que o nosso bom e amoroso Paizinho Celestial, te guiará e te guardará...e fará  da tua, agora, pequenina vida, uma bêncão.
Oro continuadamente para que assim seja. 
Um abracinho amoroso da avô viviana

domingo, 20 de dezembro de 2015

A Profecia do nascimento de Jesus Cristo

                   Fonte da imagem:solpaz.blogs.sapo.pt
 Livro do profeta Isaías capítulo  53

  Quem deu crédito à nossa pregaçäo? E a quem se manifestou o braço do SENHOR?   Porque foi subindo como renovo perante ele, e como raiz de uma terra seca; näo tinha beleza nem formosura e, olhando nós para ele, näo havia boa aparência nele, para que o desejássemos.   Era desprezado, e o mais rejeitado entre os homens, homem de dores, e experimentado nos trabalhos; e, como um de quem os homens escondiam o rosto, era desprezado, e näo fizemos dele caso algum.   Verdadeiramente ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus, e oprimido.   Mas ele foi ferido por causa das nossas transgressöes, e moído por causa das nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados.   Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo seu caminho; mas o SENHOR fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos.   Ele foi oprimido e afligido, mas näo abriu a sua boca; como um cordeiro foi levado ao matadouro, e como a ovelha muda perante os seus tosquiadores, assim ele näo abriu a sua boca.
  Da opressäo e do juízo foi tirado; e quem contará o tempo da sua vida? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; pela transgressäo do meu povo ele foi atingido.   E puseram a sua sepultura com os ímpios, e com o rico na sua morte; ainda que nunca cometeu injustiça, nem houve engano na sua boca.   Todavia, ao SENHOR agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando a sua alma se puser por expiaçäo do pecado, verá a sua posteridade, prolongará os seus dias; e o bom prazer do SENHOR prosperará na sua mäo.   Ele verá o fruto do trabalho da sua alma, e ficará satisfeito; com o seu conhecimento o meu servo, o justo, justificará a muitos; porque as iniqüidades deles levará sobre si.   Por isso lhe darei a parte de muitos, e com os poderosos repartirá ele o despojo; porquanto derramou a sua alma na morte, e foi contado com os transgressores; mas ele levou sobre si o pecado de muitos, e intercedeu pelos transgressores.

(Bíblia Sagrada)

sábado, 19 de dezembro de 2015

As fotografias - um poema de Sophia de Mello Breyner Andresen

Esta linda florinha do campo chama-se Baldéllia Rupens e existe em Portugal. (http://obotanicoaprendiznaterradosespantos.blogspot.pt/ )


AS FOTOGRAFIAS

Era quase inverno naquele dia
Tempo de grandes passeios
Confusamente agora recordados -
A estrada atravessava a serra pelo meio
Em rugosos muros de pedra e musgo a mão deslizava -
Tempos de retratos tirados
De olhos franzidos sob um sol de frente
Retratos que guardam para sempre
O perfume do pinhal das tardes
E o perfume de lenha e mosto das aldeias.

(Sophia de Mello Breyner Andresen - no loivro - OBRA POÉTICA II

quinta-feira, 17 de dezembro de 2015

Médico e enfermeiro - esse é o nosso SALVADOR



«Todas as vezes que medito na palavra de Deus, mais me alegro em confiar num Deus tão gracioso. Enquanto há os que desprezam suas palavras e apresentam suas teses sem quaisquer fundamentos, há os que bebem suas palavras e são dirigidos por elas.

Neste salmo Deus é médico e um terno enfermeiro. Ele cura os quebrantados e cuida de suas feridas. Ao mesmo tempo em que determina o número de estrelas, conhecendo-as por seus nomes, conhece todas as minhas dificuldades. Nada escapa ao seu entendimento que é impossível de ser medido.

Na parábola do bom samaritano Jesus é o modelo exemplar do médico e enfermeiro. Enquanto todos os demais passam de largo sem notarem a presença do homem assaltado, ferido e bem machucado, o bom samaritano é movido de compaixão, e o socorre prontamente. “Mas um samaritano, que ia de viagem, chegou perto dele e, vendo-o, encheu-se de compaixão; e aproximando-se, atou-lhe as feridas, deitando nelas azeite e vinho; e pondo-o sobre a sua cavalgadura, levou-o para uma estalagem e cuidou dele”.(Lucas 10:33,34)

Aquele que criou os luminares e embelezou os céus com as estrelas que ele mesmo criou,(Gên.1:16),  assim como “todas as coisas  foram feitas por intermédio dele, e sem ele nada do que foi feito se fez”(João 1: 3), cuida de seres humanos prostrados à beira do caminho. Foi assim que o Pai nos viu lá da eternidade, e no devido tempo enviou seu Unigênito filho, que morreu em uma cruz, e pelas suas pisaduras, curou a cada um de nós.


Assim como o salmista, eu e você temos muitos motivos para exclamar do fundo do coração: “Grande é o nosso Senhor, e de grande poder; não há limite ao seu entendimento”. Jesus merece ser louvado com as palavras deste lindo cântico: “O bom pastor buscou-me bem longe do redil, e com ternura achou-me caído, triste, vil. As chagas com amor pensou e ao lar nos braços me levou”.(HC 341).

Que Salvador maravilhoso! Aquele que conta as estrelas e as conhece por seus nomes, desceu dos céus, se fez homem, e nos socorreu dos ataques do salteador dos nossos corações, pensou nossas feridas, nos aconchegou em seus braços, e um dia certamente virá nos buscar. Bendito seja nosso Salvador – Médico e Enfermeiro.»
A Ele nossa eterna gratidão.
Que assim seja
Orlando Arraz Maz© - http://arrazmaz.blogspot.pt

quarta-feira, 16 de dezembro de 2015

Pela Pátria - Um poema de António Correia de Oliveira

Primavera - Pintura de Claude Monet

Ouve, meu Filho: cheio de carinho,
Ama as Árvores, ama. E, se puderes,
(E poderás: tu podes quanto queres!)
Vai-as plantando à beira do caminho.

Hoje uma, outra amanhã, devagarinho.
Serão em fruto e em flor, quando cresceres.
Façam os outros como tu fizeres:
Aves de Abril que vão compondo o ninho.

Torne fecunda e bela cada qual,
a terra em que nascer: e Portugal
Será fecundo e belo, e o mundo inteiro.

Fortes e unidos, trabalhai assim...
- A Pátria não é mais do que um jardim
Onde nós todos temos um canteiro.



"O Manuel, meu colega blogueiro, a propósito das árvores, lembrou-me um Poeta português que amava a Pátria, a Natureza e as árvores. Eu recordo-me de o "ter conhecido" na escola, na instrução primária de então, e até parte deste soneto, que figurava no Livro de Leitura. Hoje fui procurar, e além do Poeta encontrei o Pintor - e, trouxe os dois."

Nota:

Logo de manhã cedo, encontrei esta bela pintura de Monet e este magnífico poema de António Correia de Oliveira, no blogue  - http://rendadebirras.blogspot.pt/ - da responsabilidade da minha boa amiga Dilita. Não resisti a trazê-los comigo a fim de os compartilhar aqui com os amigos.
Obrigada Dilita.

terça-feira, 15 de dezembro de 2015

Estamos alegres! Celebramos hoje o 16º aniversário da linda neta Beatriz


A minha linda neta Beatriz completa hoje 16 anos.É a mais velha  das três meninas do meu filho Pedro e da minha nora - filha - Anabela.
Fisicamente,  é muito parecida com  Pai, chega a impressionar  tamanha parecença.Como o pai, é uma desportista. Com uma diferença: enquanto o Pedro gosta é de "maratonas",a  filha enveredou pela natação. Ganhou já várias medalhas Já tem ouro, prata e cobre.
A última prova teve lugar no último sábado, no Porto provas nacionais onde, na sua idade e modalidade ficou classificada como a 12ª do país.
Várias vezes por semana, quando entra na escola, já treinou duas horas na piscina -  das 6 ás 8 da manhã.
Mesmo no inverno...
É preciso gostar muito daquele desporto...

Para além de uma boa nadadora, a Beatriz é uma  menina crente. Aos 13 anos,  tomou a decisão mais importante da sua vida:  Escolheu viver com Cristo. Gosta muito de dar testemunho da sua fé., junto dos colegas de escola e de piscina. Frequenta Acampamentos juvenis de vária ordem.
Enfim, tem uma vida cheia.

Do dia de hoje até 19 de Março próximo, tenho três netas todas com 16 anos. A mais velha, a Sara, filha do meu João, a  Inês, do meu Miguel e a Beatriz do meu Pedro. Interessante, não é?
Dão-se  as três muito bem! São boas amigas. 

Como avó delas, estou muito feliz.
Claro que tudo isso eu devo ao meu Senhor - Deus de amor.
Tão bondoso que Ele foi para comigo!...

Louvo-o, bendigo-o, adoro-o...e sou eternamente grata  por tantas  bênçãos recebidas..
Haverá alegria maior do que esta, de ter os filhos e os netos trilhando os caminhos de Deus!?

À neta Beatriz, que hoje "é pequenina"  dou, alegremente, os meus calorosos Parabéns!
Sê muito feliz minha querida. Vai em frente, persegue os teus sonhos, os teus projectos de vida...
Estarei, como estou desde o dia em que soube que ias nascer, orando por ti ao Senhor. Que Ele te guie, te oriente, te guarde  e te  abençoe.
Um grande e caloroso abraço da avó Viviana.


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

Óbidos e Idanha-a-Nova entraram na rede de cidades criativas da UNESCO


Uma livraria em Óbidos. Fonte da imagem:  www.gazetacaldas.com
A vila de Óbidos foi designada como uma das cidades criativas da UNESCO na área da literatura e Idanha-a-Nova na área da música. Criada em 2004, esta rede tem como objectivo "promover a cooperação com eentre cidades que identificaram a criatividade como um factor estratégico para um desenvolvimento urbano sustentável" e, esta sexta-feira, foi anunciada em Paris a classificação de 47 cidades de 33 países é enquadrada em sete temas, designadamente literatura, cinema, música, artesanato e arte popular, design, artes e media, gastronomia.

O projecto Vila Literária "foi no fundo a base, o cérebro de uma estratégia" desta candidatura, explicou o presidente da câmara. A vila, que sofre de "uma certa desertificação e abandono", olhou para essa realidade "com um sentido de oportunidade": comprou as casas, usou fundos comunitários e reabilitou-as. O resultado foi a instalação de "cerca de 11 livrarias no centro histórico, com milhares e milhares de títulos, que muitas vezes não encontramos no mercado digital ou nas livrarias", disse ainda Humberto Marques.

 Óbidos ficará na lista da UNESCO ao lado de outras cidades literárias como Barcelona (Espanha), Edimburgo (Escócia), Melbourne (Austrália), Iowa City (Estados Unidos da América), Dublin (Irlanda) Reiquejavique (Islândia), Norwich (Inglaterra), Cracóvia (Polónia), Heidelberg (Alemanha), Dunedin (Nova Zelândia), Granada (Espanha) e Praga (República Checa).

Também esta sexta-feira se soube que Idanha-a-nova foi distinguida como Cidade Criativa, mas na área da música. "Passamos a ser uma das cidades da música da UNESCO, no âmbito da rede de cidades criativas, o que vai trazer muito desenvolvimento para o concelho", disse à agência Lusa o presidente da Câmara de Idanha-a-Nova, Armindo Jacinto.       
Adufes de Idanha - a - Nova.  Fonte da imagem: http://cityofmusic.cm-idanhanova.pt.
"Sentimo-nos muito honrados com esta decisão. Este é o reconhecimento da cultura de Idanha-a-Nova e dos investimentos que temos feito nesta área", acrescentou. A candidatura a Cidade da Música foi inspirada pelo adufe, que se destaca como o maior representante da riqueza e tradição musical da vila.
“[Este desfecho] vem confirmar que apresentámos uma candidatura com argumentos muito fortes, mesmo sendo Idanha-a-Nova uma vila e não uma cidade”,observou  Armindo Jacinto.

 ( http://www.publico.pt/)

domingo, 13 de dezembro de 2015

Porque hoje é Domingo (368)


A ninguém devais coisa alguma, senão o amor recíproco; pois quem ama ao próximo tem cumprido a lei.    Com efeito: Não adulterarás; não matarás; não furtarás; não cobiçarás; e se há algum outro mandamento, tudo nesta palavra se resume: Amarás ao teu próximo como a ti mesmo.    O amor não faz mal ao próximo. De modo que o amor é o cumprimento da lei.   
E isso fazei, conhecendo o tempo, que já é hora de despertardes do sono; porque a nossa salvação está agora mais perto de nós do que quando nos tornamos crentes. A noite é passada, e o dia é chegado; dispamo-nos, pois, das obras das trevas, e vistamo-nos das armas da luz.    Andemos honestamente, como de dia: não em glutonarias e bebedeiras, não em  desonestidades  e dissoluções, não em contendas e inveja.    Mas revesti-vos do Senhor Jesus Cristo; e não tenhais cuidado da carne em suas concupiscências.


   (Ep. de S. Paulo aos Romanos 13:8 a 14)

sábado, 12 de dezembro de 2015

Porquê? - Um poema de Sara Lourenço

A minha grande amiga Sara Lourenço -  que ficou cega    
 O seu livro de poemas
PORQUÊ?

Porque estou triste
E as lágrimas caem?
Qual a razão
Desta tristeza
Que me invade
O coração?
É que eu sinto
Que não estás bem:
Chega-me o som
do teu silêncio,
Ouço o mrumúrio
Do reu lamento
Que, sem palavras,
Eu sinto em mim!...

Fala, comigo,
Que estou aqui;
Conta comigo
Para te ouvir
E te apoiar!
Quando a dor
É partilhada
Não custa tanto
A suportar.

Tu sabes bem
Quanto te estimo
E que, sem querer,
Sempre adivinho
O teu sofrer
E que vou estar
Sempre presente,
P´ra te abraçar !

( Sara Lourenço - no seu livro - Pinceladas)

sexta-feira, 11 de dezembro de 2015

Que bom que ela nasceu!

A Nena -  minha mãe.

QUE BOM QUE ELA NASCEU!

Fez ontem 104 anos que nasceu a Nena, minha mãe.
Foi no dia 10 de Dezembro de 1911.
Foi a primeira de dez filhos do Alvar Ossian Bengelsdorff e da Olga Schwartz.

Que dizer dela?
Faltam palavras...abundam sentimentos.
Quanta saudade!
No amanhecer de cada dia que começa, eu deixo diante de Deus a minha eterna gratidão.
Por ela, e por o meu amado pai.
Ah! mas como fui abençoada  por os ter como meus progenitores...

E sabem? Agora, passados 104 anos, o Senhor Deus - Criador,  deu-nos uma menina  tão parecida com a Nena...
O mesmo tom de pele "branca côr de leite", o mesmo azul dos olhos, o mesmo  tipo de corpo, grande, com membros longos. Até no temperamento tem muito dela.
Deus deu-nos "uma Neninha" pequenina.
Que alegria!

Oro por ela, para que Deus lhe conceda a fé e a firmeza de carácter da bisavó Nena.

quinta-feira, 10 de dezembro de 2015

Põe Deus em primeiro lugar no ciberespaço

Põe Deus em primeiro  lugar no ciberespaço 

Sendo Deus o Criador de tudo o que é informação, e sendo toda a informação um reflexo pálido e parcial de tudo o que Deus Omnipotente conhece, será com Deus  e apenas com Deus que iremos aprender a tirar proveito do nosso PC e da Internet. Em todos os tempos a tenologia foi uma oferta de Deus, com um potencial para o bem e para o mal. Com Deus podemos descobrir o seu potencial para o bem, tanto no mundo da tecnologia informática como noutros mundos tecnológicos.
Nesta atitude Norman  Fraser conclui o seu  capítulo sobre  o Iº Mandamento com a seguinte exortação:
"Põe Deus em primeiro lugar no ciberespaço"
Cada vez que te sentares diante do monitor, irás comprometer-te a colocar Deus em primeiro lugar no ciberespaço? A Bíblia dá-nos  amplas razões para afirmar que Deus é o Senhor do ciberespaço. Será  Deus o Senhor do teu ciberespaço? Porque não tiras alguns momentos para te comprometeres com este princípio? Só quando  o fizeres é que poderás ter a possibilidade de viver como um justo utente do computador perante Deus."
(Alan Pallister e Samuel Cerqueira - no livro - Ética Cristã Hoje 

quarta-feira, 9 de dezembro de 2015

Um poema de Miguel Torga - XI - de Poesia Completa - I

A terra
O mar ( Foto pessoal) Magoito.
O sol (foto pessoal) Mira-Sintra

Mas a terra está  sã!
O mar é o grande mar de outrora,
o sol, como no Quaternário, amadurece!
E o sentido de tudo,
mudo,
nem no fundo das noites adormece!

O mundo acorda como no princípio!
Eternamente casta e delicada,
a luz vai-se despindo do seu véu;
e , nua, 
mostra o seu corpo astral da cor da  Lua,
e os seus olhos astrais da cor do céu.

A vida, deslumbrada, vê.
E não há goivo triste,
nem camélia a sorrir,
que não olhe o milagre e não lhe dê
o que restava ainda por abrir.

Depois, o fruto, que concentra em si
a doçura do ser,
liricamente cai.
Mas no dia que vem,
a eterna terra, a velha terra-mãe,
leveda o fruto e o rebento sai.

(Miguel Torga - no livro - Poesia Completa - I)

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Quem é patologista mais influente do mundo? O português Sobrinho Simões


 O patologista português Sobrinho Simões Fonte da imagem: http://observador.pt/

«Manuel Sobrinho Simões, presidente e fundador do Instituto de Patologia e Imunologia Molecular da Universidade Porto (Ipatimup), é o patologista mais influente do mundo, segundo a revista britânica The Patologist. A votação foi realizada ao longo de dois meses e contou com a participação de patologistas de todos os continentes, como noticia a universidade.

O que faz um patologista?

Um patologista estuda as origens, os sintomas e a natureza das doenças, nomeadamente as reações básicas das células e tecidos a estímulos anormais provocados pelas doenças, mas também as respostas específicas de órgãos e tecidos especializados a estímulos definidos. Pode fazê-lo pelas análises laboratoriais, biópsias, citologias e autópsias.
O professor da Faculdade de Medicina da Universidade do Porto (FMUP) e patologista do Hospital de São João (HSJ), no Porto, foi nomeado pela revista por ter contribuído “mais do que qualquer outra pessoa, para a visibilidade da patologia na Europa”. O patologista deixou também outras contribuições, como o diagnóstico clínico de cancro da tiróide. “Patologistas de hospitais de todo o mundo seguem as suas regras nas suas rotinas
Sobrinho Simões destaca-se também por apoiar e formar patologistas em todo o mundo e é reconhecido pelos seus pares como um “educador por excelência”, “um professor entusiasta que está sempre disponível para partilhar aquilo que sabe”. Em Portugal, começou a dar aulas de Anatomia Patológica em 1971, é chefe de serviço no Hospital de São João desde 1988 e criou, em 1989, o Ipatimup – um dos três laboratórios europeus acreditados pelo Colégio Americano de Patologistas.
[Sobrinho Simões] representa a combinação perfeita entre nobreza e inteligência científica”, disseram os nomeadores. “Ele é não só um grande cientista, mas também uma pessoa gentil, atenciosa, generosa e carismática.”
Nos 40 anos de carreira, Sobrinho Simões foi presidente da Sociedade Europeia de Patologia e do Colégio Europeu de Patologia. Foi também distinguido com vários prémios como o Prémio Bordalo (1996), o Prémio Seiva (2002) e o Prémio Pessoa (2002). Em 2004, recebeu a Grã-Cruz da Ordem do Infante D. Henrique e, em 2009, tornou-se Comendador da Ordem do Mérito Real da Noruega.
Da lista dos 100 patologistas criada pela revista The Patologist, lançada em 2014, consta ainda a investigadora e professora portuguesa Fátima Carneiro, por “ser uma excelente cientista que esteve envolvida em descobertas revolucionárias na área do cancros do sistema digestivo”. Fátima Carneiro é professora de Anatomia Patológica da FMUP, chefe do Departamento de Anatomia Patológica do HSJ e investigadora no Ipatimup. Também já foi presidente da Sociedade Europeia de Patologia.»

   ( http://observador.pt/)

Nota pessoal:

Como cidadã portuguesa e enfermeira, sempre admirei o saber e a postura deste grande português, que com o seu sorriso contagiante, se entregou de corpo e alma  à preciosa tarefa de " ajudar o próximo" cuidando, e ensinado a cuidar, da  sua saúde. 
É um português GRANDE.
Um homem bom.
Muitos parabéns, Dr. Sobrinho Simões, pela alta distinção.
Obrigada! Muito obrigada, por ser a pessoa linda  e  tão generosa que é.
Que o Deus de toda a sabedoria e amor, o abençoe e lhe conceda um vida longa e feliz.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Qual o tamanho do seu passo?

 
 
 Por isso, meu senhor, vai à frente do teu servo,
e eu sigo atrás, devagar, no passo dos rebanhos e das crianças,
até que eu chegue ao meu senhor em Seir".(Gênesis 33:14)
«Quem diria Jacó andando no passo dos rebanhos e das crianças!  

Desde que saíra de casa há vinte longos anos, sua vida fora bastante agitada. Trabalhara arduamente para seu sogro durante quatorze anos em troca de suas duas mulheres, e mais seis anos cuidando do rebanho. Agora é um homem envelhecido, experiente, com uma família numerosa e uma grande riqueza.

Apesar de suas conquistas era um homem cuja consciência o perturbava noite e dia, pois o engano praticado contra o seu irmão o perseguia constantemente. Agora, a caminho de uma reconciliação, lá estava ele tentando aplacar sua ira com a dádiva de rebanhos.

Como muitos de nós somos parecidos com Jacó!  

Envolvemos-nos  profundamente em nossas ocupações, trabalhamos arduamente, frequentamos cursos de aperfeiçoamentos, e o mês se torna pequenino para tanta atividade. E no meio de toda essa correria, deixamos para trás deveres superiores, relacionamentos quebrados, amizades desfeitas que precisam ser consertadas, perdão que precisamos liberar, e dar assim o alívio necessário para nossa consciência. E qual a solução? Diminuir a velocidade de nossos passos, buscar a reconciliação e dar o abraço restaurador.

Jacó levou muito tempo carregando suas culpas, pelo menos longos vinte anos, mas conseguiu o abraço de seu irmão, cujo relato ainda hoje nos emociona:

“Mas Jacó insistiu: Não! Se te agradaste de mim, aceita este presente de minha parte, porque ver a tua face é como contemplar a face de Deus; além disso, tu me recebeste tão bem!” (Gen. 33:10).

Não precisamos levar tanto tempo como levou Jacó. Hoje mesmo devemos buscar a amizade que ficou distante, consertar ou apagar as palavras usadas que magoaram, e seguir em paz com o nosso coração.

Ao findar sua viagem Jacó edificou um altar e o chamou: “El Elohe Israel” O Deus de Israel, seu novo nome.

Quando eu e você andarmos “no passo das crianças”, consertarmos todas as diferenças, aliviados, podemos imitar Jacó, edificando um altar de adoração em nosso coração declarando que Deus é o nosso Deus.»

Que assim seja

Orlando Arraz Maz© - no blogue  -    http://arrazmaz.blogspot.pt/