segunda-feira, 30 de maio de 2016

Em silêncio - Um poema de António Patrício Pereira

 Fonte da imagempsimonica.blogspot.com

Em silêncio

Em silêncio aqui estou, quedo
Neste presente com passado
E de futuro incerto.
 
Em Silêncio…
Olhos postos em mim
Atento ao que fui, ao que sou
E ao que, possivelmente, nunca serei!

Nesta ausência do dizível
Vou calando palavras mudas
Que de tanto sentidas
Doem na memória dos dias.

De tão longe vem este silêncio
Que em mim trago
Que já não sei de onde…
Em silêncio espero…

Gestos, palavras…
Sinais de um tempo
Onde a voz cala e a memória grita
No presente o que foi passado.
-

António Patrício Pereira

Sobre o poeta: 

Nasceu em Óbidos, e vive no Cacém- Sintra - desde 1993




Eu!?…
Eu? Sou eu , está bem de ver! Com defeitos e virtudes; passado (por vezes complicado), e presente! Futuro?
Por esse vamos esperar que seja presente e depois logo se vê!
Nasci a espernear e aos berros, em 1963…
José António Patrício Pereira, foi o nome que me deram (porque alguma coisa me teriam de chamar), eu acho que António Patrício é mais prático. Fiz muita coisa na vida; foi nos jornais que me senti em “casa”. Vou tendo a mania que escrevo alguma coisa; mas, acreditem, é mesmo só mania.
Sou (ou tento ser), uma pessoa igual, e diferente, de todos os outros.
Na bagagem levo já amores (uns ganhos outros perdidos), dores (o quanto baste), e algumas, outras, lutas por começar.
Nasci… Tenho alguns anos de vida…
E ainda não morri!
É a vida!!!
E agora, se me permitem, vou continuar a respirar; que a viagem é longa e a vida muito curta para a completar.
(http://www.revistadeouro.com.br/2016/04/voce-precisa-conhecer-o-poeta-portugues.html)

Sem comentários: