segunda-feira, 3 de novembro de 2008

O Cavador - Poeta - Cantor - José Fernandes Badajoz






Ontem, como habitualmente faço, fui á Casa da Cultura de Mira-Sintra, assistir a um concerto apresentado pela Orquestra Ligeira da Sociedade Recreativa e Musical, de Almoçageme - Sintra.
Fiquei impressionada com a beleza da letra e da música de uma canção,apresentada por um dos membros do grupo.
Desconhecia-a por completo, nunca a tinha ouvido cantar.
No final do espectáculo, dirigi- me ao cantor e depois de o felicitar, perguntei-lhe se acaso tinha uma letra que me pudesse ceder, porque eu tinha gostado muito dela.
Com pena, disse-me que não tinha, mas passou então a explicar-me que ela era da autoria de um homem chamado José Fernandes Badajoz, o poeta - cantor - cavador do Mucifal, que é uma aldeia pertinho de Sintra.
Contou-me que foi um homem extraordinário, com uma voz belíssima e um dom muito especial para apoesia e a música.


Convidado por José de Oliveira Cosme, de Almoçageme, tambem muito célebre, que era um excelente músico e escritor, Badajoz, apresentou as suas músicas no Rádio -Clube - Português, durante cinco anos, e percorreu toda a zona de Sintra e muitos recantos de Portugal, cantanto e encantando todos os que o ouviam.
Em pouco tempo tornou-se bastante conhecido e a sua obra e a sua voz grangearam-lhe admiração e estima.
Quisesse ele, e tinha tido uma óptima possibilidade de singrar nesta área do espectáculo.No entanto, ele preferiu trocar essa carreira promissora, pela sua amada aldeia e pela enxada com que trabalhava a terra.
Pesquisei ma net acerca sa sua pessoa e encontrei bastantes referências a este Artista - cavador.
Fiquei encantada.
Não resisto a publicar aqui neste cantinho, o que encontrei a seu respeito.
A ideia, é não só prestar-lhe uma singela homenagem, como tambem torná-lo conhecido, assim como a sua obra, que tanto significado tem para os naturais do Mucifal e tambem para aqueles que residem nas terrinhass á volta de Sintra.


«Não tendo conhecido José Fernandes Badajoz, é difícil escrever alguma coisa que não fosse já dita, ou escrita sobre este filho ilustre da freguesia de Colares ,ainda hoje tão lembrado com saudade pelas gentes do Mucifal. José Fernandes possuidor de uma óptima voz, interpretava os seus poemas e as sua músicas, animando festas de beneficência , carnavais, e as marchas populares desta freguesia. Abandonando uma carreira musical que poderia ter-lhe trazido muito sucesso, preferindo manter-se ligado à sua terra.

Em artigo publicado na revista "Sintra Regional", Graça Pedroso ,que o conheceu pessoalmente presta um Tributo ao Poeta e Cavador, “De uma coerência invulgar, foste herói como poucos quando, já estrela da rádio e admirado pelos maiores artistas da época, optaste pela família e pelas tuas raízes, trocando o conforto e as mordomias dessa outra vida pela simplicidade da tua vida e da nossa comunidade.”
Tendo um LP gravado , que na contracapa responde à pergunta –Quem é José Fernandes?” (...)José Fernandes deixa-se de tal modo seduzir pelo campo que nem a ARTE com todo o fascínio, consegue arrancá-lo do seu Mucifal.Dá-se integralmente ao campo e à sua magia.Nos seus poemas que os abriga e os embala como a mãe, presente sempre a vida simples, pura e e honrada do CAVADOR, o seu primeiro POEMA, o seu POEMA de sempre, a sua Bandeira, o seu Hino, o seu Sol até ao último dia.”»

O Cavador

Mal que rompe a madrugada
Ponho ao ombro a minha enchada
Vou para o campo trbalhar.
È assim a minha vida
Porque gosto desta lida
Nunca a poderei deixar.
Quem no campo labutar
È que sabe avaliar
O que custa a nossa arte
Quem o trabalho conhece
Vê que o cavador merece
Elogio em toda a parte.

Refrão

O pobre trabalhador
Passa a vida atribulada
Desde manhã ao sol - pôr
A puxar pela enchada.
Sempre, sempre a trabalhar
È assim nosso viver
Se não podemos ganhar
Já não temos que comer.

Há quem diga pr supor
Que o pobre trabalhador
È rude e não sabe nada
Que é uma ideia embrutecida
Pois somente leva a vida
A puxar pela enchada.
Sabemos compreender
Que é bonito saber ler
E que é bom ser educado
A sorte é que nos ilude
Mas não tem nada ser rude
Para ser homem honrado.

Letra: José Fernandes Badajoz
Música: Duarte Machado



22 comentários:

Anita disse...

Conte seu jardim só por suas flores e nunca pelas
folhas caídas no chão.
E a vida pelas horas mais felizes
e não pela escuridão.
Conte suas noites pelas estrelas,
nunca pelas sombras
que vão deixar.
E a vida pelos encantos dos sorrisos, não pelo seu chorar.
Viva a vida com alegria!
Contando-a não pelos seus dias mas pelo bem que conseguiu...

Obrigada Viviana por nos dar a conhecer tantos poetas da nossa terra.

Uma segunda feira abençoada.
Beijos e abraços.
Fique bem. Fique com Deus.
Anita (amor fraternal)

Viviana disse...

Olá querida Anita,

Obrigada pelo seu lindo e doce desejo, para mim ,para este dia.

Desejo tudo "igualzinho, igualzinho", para a minha amiga linda.

Quanto ao Poeta - Cavador...
descobri-o ontem!

Não o conhecia nem nunca tinha ouvido farar dele, imagine!
A viver a tão poucos kilómetros de Mira - Sintra!

Se quando acabou o espectágulo, eu me tivesse levantado e vindo embora... como toda a gente fez...eu hoje continuaria ignorando este homem encantador!

Eu costuno dizer sempre aos meus:

Nunca se perde em falar!

A Anita não faz ideia sequer... de quanto eu tenho ganho por falar, na hora que eu acho certa.

Quando eu paro para falar com as pessoas, os meus (marido ou filhos) vão andndo... sentem-se envergonhados por eu falar.

Mas eu quero lá saber!

Se eu fosse na conversa deles, a esta hora era muitíssimo mais pobre e ignorante do que sou.

Tenha um lindo dia, amiga do coração

Um beijo
Viviana

carmen disse...

Viviana,
Que linda postagem!!!
Mira Sintra é ainda assim, bucólica, com bondes e todo este verde, paisagens...?

Este poeta, José Fernandes Badajoz é um cavador...
O que é um cavador???
Gostei do vídeo, de tudo...
bjs

Pelos caminhos da vida. disse...

Que sua semana amiga seja de gdes realizações.

Depois volto para ler seu texto.

beijooo.

Viviana disse...

Olá querida Carmen,

Toda esta paisagem continua tal e qual!

Cheio de verde, com o bonde, bucólica como diz.

È uma zona de paisagem protegida e Sintra. ali pertinho, é considerada Património Mundial, pele sua beleza e interesse.
O grande poeta inglês Lord Byron, que ali viveu durante algum tempo, chamou Sintra, de Eden, tal é a sua beleza.

Há Sintra, Vila, e concelho ou perfeitura, como se diz por aí... e há depois Mira-Sintra, que é uma freguesia do Concelho de Sintra, e que assim se chama, porque está posicionada num lugar de onde Sintra é visível, e é aí que eu vivo. a poucos kiloometros da vila de Sintra.

O meu filho João é que vive mesmo na vila, na parte mais antiga, onde tudo é muito bonito,

O bonde, funciona e leva as pessoas para a praia das Maçãs, que fica pertinho de Sintra.
O Mucifal, terra do poeta fica a caminho da praia das Maçãs.

Cavador,aqui, é o homem que trabalha a terra, com a enxada, um objecto ponteagudo que a levanta e prepara para semear e plantar.
è essa a ideia de cavador,´cava, faz buracos na terra.


Toda aquela zona ali, é muito linda.

Não me canso de passear por lá.

Sintra é um lugar que recebe turistas de todo o mundo, durante todo o ano, porque mesmo no inverno ela é sempre linda.
As pessoas dizem e eu concordo...que há no ar uma certa magia, um certo mistério., até o ar que se respira é diferente. A luz tambem.

Bom, vou preparar o almoço, pois já são horas.

Tenha um lindo dia minha amiga linda
Um abraço
viviana

Maria Clarinda disse...

Excelentes estas partilhas....foi bom conhecer, o cantor abriu-lhe novas portas para mais um saber!!!
Obrigada por o partilhar! Linda a letra e a música.

Nuno de Sousa disse...

Tu lá fazes estas descobertas amiga, e que belo momento cultural em teu blogue, não conhecia este poeta popular e passei a conhecer.
Bjs e um aboa semana para ti,
Nuno

Viviana disse...

Olá Maria Clarinda,

Que bom encontrá-la por aqui!

Muito agradável mesmo.

È verdade!

Foi a partir do cantor, que cheguei ao poeta.

E cheguei ao cantor a partir do meu desejo de saber, de conhecer, da minha curiosidade.

Quanto ao partilhar... é das coisas que mais prazer me dá!

Obrigada pela sua visita e pelas suas palavras, amiga.

Tenha um bom entardecer.

Um abraço
Viviana

Viviana disse...

Olá Nuno, meu bom amigo

O engraçado é que até eu me espanto com estas minhas descobertas!

Até onten ás 17 horas, eu nada sabia desta história.
Nem sequer a imaginava.

O meu hábito de ir cumprimentar os artistas que actuam aqui na Casa da Cultura de Mira - Sintra,e o meu gosto pela música e a poesia, fizeram o resto.

Gosto das pessoas, gosto de as ouvir, gosto de saber, e já há muito tempo que perdi a timidez, de me aproximar seja de quem quer que seja.

See soubesse do que eu sou capaz de fazer!...bom, iria duvidar até da verdade.

O Evangelho e os anos, têm-me ensinado muitas coisas excelentes.

Tenha um bom entardecer, meu bom amigo e obrigada pela visita e pelas suas palavras.
Êxito,, para a suas fotos!

Eu recebi o e-mail para votar.

Eu logo irei fazer isso.

Um abraço
Viviana

bete pereira da silva disse...

Adorei a explicação que destes à Carmen.

Viviana disse...

Olá querida Bete,

Amiga linda,

A boca fala daquilo que o coração está cheio!

È o caso.

De Sintra... caso seja preciso... posso falar durante horas...

Não me canso nem esgoto o tema.

Tenha um bom entardecer e aceite um grande abraço meu.

viviana

carmen disse...

Vivi: aqui cavador é chamado de lavrador; o que lavra a terra...
E amei a sua terra... ainda vou conhece-la, se Deus assim o permitir!

Obrigada pela sua gentileza em me explicar tanta coisa...

Aqui em São Paulo, quando era criança, cheguei a ver e a andar de bonde... era muito divertido!!!

bjs

Viviana disse...

Olá querida Carmen,

Foi um prazer, minha linda amiga.

Quando vier cá, terei muito gosto em mostrar-lhe tudo quanto é lindo por aqui.

Tem mesmo muita coisa para ver.

Um beihjo
Viviana

Rosa disse...

Mais uma grande maravilha por mim desconhecida.
A "curiosidade" em certos casos, como este, é muito bem aceite.
Viviana, obrigada por connosco partilhar as riquezas escondidas, ou pouco divulgadas.
Quantos dons desconhecidos, ou apenas porque outros valores mais altos se levantam
"Poeta-cavador", fantástico.
Viviana, uma noite tranquila,
Beijo.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Amiga Viviana!!!Para se ter uma alma de poeta náo há necessidade de se frequentar faculdades nem ser letrado em coisa alguma.Suavidade de sentimentos cada um traz dentro de si.Lindo como o poeta se coloca,encontrando sua inspiração na terra que é de onde viemos e para onde vamos,um beijo afetuoso,Sonia Regina.

Ana Maria disse...

A música nos alegra e deixa o ambiente transformador.
Beijinhos!

Viviana disse...

Olá querida Rosa,

Sabe que eu própria estou maravilhada com a desoberta e com a forma como aconteceu!?

Deu-me uma alegria imensa descobrir isto.
E não é que ao escrever a canção do cavador no post, lembrei-me de a cantar quando era jovem!?

Era uma canção popular.

Agora veja como são as coisas:

Alguma vez me passaria por a cabeça... quando a cantava, que um dia, passado tanto tempo...eu iria descobrir o seu autor e escr
ever sobre ele e o seu trabalho!?
Tão engraçado, não?

Vale a pena etar atenta e com as antenas ligadas.

Tenha um lindo dia minha amiga
Um beijo
Viviana

Viviana disse...

Olá querida Sónia,

Sim, concordo consigo.

Não são os "canudos" que concedem alma poética.

Qualquer um a pode ter, quando, como diz, e muito bem... há suavidade de sentimentos dentro de nós.

O Poeta realizou-se como homem e como poeta, amando e trabalhando a terra.

Lindo! Muito lindo!

Um beijo amniga

Viviana

Viviana disse...

Ola querida Ana Maria,

È isso mesmo.

A música e a poesia têm um papel fundamental na nossa alegria e realização pessoal.
Para mim as duas são tão importantes!

Seria muito difícil viver sem alguma delas.

Tenha um lindo dia
Um beijo
Viviana

* O Cantinho da Lia * disse...

Sabe que às vezes fico à pensar nessas pessoas, que trabalham na zona rural...
Algumas moram em sítios e fazendas...outras moram na periferia da cidade e pegam ônibus às 05:00 hs da manhã pra poder ir pra lida, e lá passar o dia inteirinho embaixo do sol, e só volta à casa qdo o sol já se foi...

Gostei da letra da música...Vc vê que o artista não é s´´o aquele bem nascido, tbém pode ser um agricultor, um boia-fria, um pescador...

Beijinhos Viviana, querida.

* O Cantinho da Lia * disse...

Lord Byron viveu em Sintra?
Legal saber disso...o autor de "Don Juan".

Bjs

Mônica disse...

O ano que vem vou conhecer Portugal.Meu irmão foi a adorou.
Voce vai ganhar. Seu texto é muito gostoso.
Com carinho Monica