segunda-feira, 19 de fevereiro de 2018

A força do coração - Um poema de Edite. C.C. Pereira

Mar  do Magoito - Sintra - Foto pessoal.

A FORÇA DO CORAÇÃO

No fundo do mar sem fim.
quietos, adormecidos, 
estão meus sonhos perdidos 
que ainda esperam por mim.

O tempo que já passou
foi arrastando a ilusão;
e só mesmo o coração
sente que nada mudou.

Se o deixo de comandar
a minha vida,  sozinho, 
ele escolhe o seu caminho
e não me deixa pensar.

Já sei que a vida não é
como eu a sonhei um dia.
Acabou-se a fantasia.
Só o coração tem fé! 

 (Edite C.C. Pereira - no livro - Lágtrimas e sorrisos -   (Maio - 2005)


domingo, 18 de fevereiro de 2018

Porque hoje é Domingo (477)


A parábola do bom samaritano

Um certo doutor da lei, que queria experimentar Jesus, levantou-se e fez-lhe esta pergunta: «Mestre, que devo eu fazer para ter direito à vida eterna?» «Que diz a Escritura acerca disto?», respondeu-lhe. «Como é que  a entendes? E ele disse: «Ama o Senhor teu Deus com todo o teu coração, com toda  a  alma, com todas as forças e com todo o entendimento. E ama o teu próximo como a ti mesmo.» Jesus comentou: «Respondeste bem. Faz isso e alcançarás a vida.» Mas o doutor da lei querendo justificar-se tornou a perguntar: «E quem é o meu próximo?» Então Jesus contou o seguinte: «Ia um homem a descer de Jerusalém para Jericó. Caíram sobre eles uns ladrões que lhe roubaram roupa e tudo, espancaram-no e foram-se embora deixando-o quase morto. Por casualidade, descia um sacerdote por aquele caminho. Quando viu o homem passou pelo outro lado. Também por lá passou igualmente um levita que,  ao vê-lo se desviou. Entretanto um samaritano que ia de viagem passou junto dele  e, ao vê-lo, sentiu compaixão. Aproximou-se, tratou-lhe os ferimentos com azeite e vinho e pôs-lhe ligaduras Depois colocou-o em cima do seu jumento, levou-o para uma pensão e tratou dele. No outro dia, deu duas moedas de prata ao dono da pensão e mandou-lhe: "Cuida deste homem, e quando eu voltar pago-te tudo o que gastares  com ele."» Jesus perguntou então ao doutor da lei: «Qual dos três te parece que foi o próximo  do homem assaltado pelos ladrões?» E ele respondeu: » O que teve compaixão dele.» Jesus  concluiu: «Então vai e faz o mesmo.»

   (Ev. de S. Lucas cap.10: 25 a 37 - na Bíblia para Todos)

quinta-feira, 15 de fevereiro de 2018

A alegria do re-encontro!

Narciso da Serra - ou Narciso do Barrocal. Foto Francisco Clamote- no blogue - obotanicoaprendiznaterradosesp
antos.blogspot.
 
 Na passada terça-feira,  depois do almoço, demos um "pulinho" à estação de serviço da Carregueira - aqui pertinho - para tomar um cafézinho e passar  os olhos pelos jornais.
O filho Zé, motorista de serviço, quis fazer uma gracinha à mãe e ao pai e toca de ir-mos ali para os lados da Pedra Furada -Sabugo. É uma zona que conheço bastante bem, pois fica a caminho da casa dos meus saudosos pais, ali adiante, na aldeia de Maceira. 
     Com tranquilidade e boa disposição, fomo-nos deixando levar pelo Zé, por alguns lugares um pouco mais recônditos, alguns onde nunca  estivemos, como  é o caso de um pequeno lugar - Vale Figueira - que fica ao fim de uma estrada de terra batida que vai  de  Mafra -Gare até  alguns lugares pouco habitados. A paisagem era deslumbrante, mesmo muito bela e tranquila. Em todo aquele percurso, apenas encontrámos um casal que parecia estar a explorar o sitio. Quando passámos por eles, sorriram para nós e cumprimentaram-nos.
Depois, nada, ninguém...
De repente, numa curva da estrada, avisto umas flores brancas, muito lindas, baloiçando ao vento. Do lado direito, passava, e podia ouvir-se, um ribeiro de águas cristalinas. 
Logo que vi as flores brancas pedi ao Zé para parar, pois estava a acontecer uma agradável e linda surpresa.
Eram narciso brancos!   Em toda a minha vida, só me lembro de uma única vez os ter encontrado, numa encosta de uma serra não muito longe dali. No caminho (a pé) da Pedra Furada para a aldeia de Maceira.  Eu caminhava sozinha, depois de ter descido do comboio que me trouxera de Leiria, onde vivia e trabalhava...para vir  passar uma semana de férias com os meus pais na aldeia.
Ora isto aconteceu na década de sessenta!  Vejam quantos anos faz!  
Eu nunca mais, até esta terça-feira passada, tinha visto os belos e elegantes narcisos brancos. 
 
Não tenho palavras para definir o meu sentir quando me vi, de repente, no meio deles! De um lado e do outro da estrada. Claro que apanhei um raminho!
 
Hoje, ao pesquisar por eles na net, fui encontrá-los no blogue do amigo  Francisco Clamote -
 obotanicoaprendiznaterradosespantos.blogspot.com.
 
Fiquei muito contente, pois foi possível conhecer o seu nome científico e, ainda outras duas espécies de narcisos que eu também gosto muito e  que são:
 
                    Narcissus - calcicola 
                               
Espécie que tenho, plantado, num canteiro de rosas no jardim da aldeia.
 
    
 E ainda...
                               Esta beleza-  Campaínhas - amarelas  - cucos- ou campaínhas dos montes - Narcissus - belbocadium subsp. que abundam aqui pertinho de casa. à beira da Estrada e, que devem estar mesmo por aí " a estalar"! Não resisto a apanhar uns lindos "bouquês", todas as Primaveras.

         
Nota:

Obrigada amigo Francisco pela cedência  das suas fotos.

quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

Do Livro - A Alegria de Viver com a Natureza - de Edith Holden

Edith Holden.

14 de Fevereiro de 1906

«Dia de S. Valentim. Uma forte geada, seguida de de sol resplandecente."

 (No Diário de Edith Holden)

Nota  pessoal:

Creio que esta mesma descrição acerca do dia 14 de Fevereiro de 1906,  poderia ser feita hoje, passados 112 anos...de um lugar, algures no Norte de Portugal.
Certamente há por lá geada e  um belo e resplandecente sol português.
Curioso! Não?

 

terça-feira, 13 de fevereiro de 2018

ECO - Um poema de Pedro Homem de Mello

 O poeta e folclorista português Pedro Homem de Mello.

  ECO

Mal correm sombras já na terra escura,
E uma voz frágil noutra se mistura.

Donde partem? Não sei...Mas a distância
Deu-lhes maior, mais  íntima fragrância.

 -  Tinham tanto frescor teus lábios dantes!
 - Meus lábios?  - Sim, teus lábios palpitantes!

 - Pobre mágico! - Em louca embriaguês
Outrora ambos sonhávamos! - Talvez...


 - As tuas mãos doiravam os meus dias!
 - As minhas mãos, são negras e vazias...

 - Ah! Diz-me! Diz- me! O mistico fulgor
Da poesia acaba? E o amor? E o amor?...

Ouvem-se as vozes longe. A ária indecisa
Vai-se perder nos frémitos da brisa...

(Pedro Homem de Mello - no livro - Segredo)

Nota:

Livro com uma dedicatória do autor, ao Jorge Leal, meu marido e seu aluno, numa escola do Porto - 1953.

segunda-feira, 12 de fevereiro de 2018

Porque ontem foi Domingo (476)


A voz do Senhor ressoa sobre as águas;
o Deus glorioso faz ecoar o trovão!
O SENHOR ecoa sobre a imensidão das águas.
A voz do SENHOR é poderosa,
a voz do SENHOR é cheia de majestade.
A voz do SENHOR quebra os cedros;
o SENHOR quebra os cedros do Líbano!
Ele faz as montanhas do Líbano saltar como novilhos
e faz saltar o monte Hermon como um bezerro.

A voz do Senhor produz labaredas de fogo;
a voz do Senhor faz tremer o deserto;
o SENHOR faz tremer o deserto de  Cadés!
A voz do Senhor faz  abortar as gazelas
e faz cair as folhas ás árvores do bosque.
No seu templo todos exclamam: «Glória a Deus!»

O SENHOR é rei antes do dilúvio;
o SENHOR governa como rei eternamente!
O SENHOR dá força ao seu povo;
o SENHOR abençoa o seu povo com paz.

  (Salmo 29 - Na Bíblia para Todos)

Nota:

Peço desculpa por não ter publicado ontem o"Porque hoje é Domingo".
Faltou a energia para aceder ao computador.Voltou precisamente, na hora que tinha de sair para o Culto.Só regressei a casa já noite.

quinta-feira, 8 de fevereiro de 2018

Sê igual à margarida

Uma margarida - flor. Fotografei-a aqui perto de casa.

O  CENTRO DAS MARGARIDAS
É DE OURO.
ASSIM DEVE SER
O TEU CORAÇÃO.

(No livrinho -    OBRIGADO)

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018

A BONECA - Um poema de Edite C.C. Pereira

Lindas florinhas azuis  que fotografei aqui perto.

A BONECA

Encontrei-a ali de pé
em cima da chaminé,
numa manhã de Natal.
A boneca desejada,
tão frágil, tão delicada,
já era minha afinal.

Tinha um sorriso pintado
no rosto belo e rosado,
risco ao meio  e dois  "bandós"...
cheguei perto e peguei nela,
com infinita cautela:
era a prenda dos avós.

Não me lembro do vestido...
seria curto ou comprido?
Também não tem importância.
Porque essa boneca linda
faz-me recordar ainda
um Natal da minha infância.

  (Edite C.C. Pereira - no livro - Lágrimas e sorrisos)

 

domingo, 4 de fevereiro de 2018

Porque hoje é Domingo (475)



«Então Paulo pôs-se de pé diante da Assembleia do Areópago e disse: Atenienses, vejo que são em tudo muito religiosos. Com efeito, quando dei uma volta  pela cidade e vi os vossos monumentos religiosos, reparei  num altar que tinha  estas palavras escritas: " Ao Deus Desconhecido."  Pois bem,  esse Deus que adoram sem o conhcer, é o Deus de que eu vos falo. É o Deus que fez o mundo e tudo  o que nele se encontra, e é o Senhor do Céu e da Terra. Não habita em templos feitos pelos homens, nem precisa que os homens lhe façam  coisa nenhuma, pois ele mesmo é quem dá  a todos a vida, a respiração e tudo o  mais. Deus criou primeiro um homem e desse vieram todas as raças que vivem no mundo inteiro. Foi ele mesmo quem marcou  os tempos e os lugares onde os povos deviam morar. Fez isso para que o pudessem procurar e se esforçassem  por encontrá-lo. De facto, ele não está longe de cada um de nós. É nele que temos a vida, nele nos movemos e existimos. Como alguns dos vossos poetas  também disseram: "Nós até somos  da família de Deus." Sendo nós  então da família de Deus, não devemos pensar  que Deus seja  parecido com uma imagem de ouro, da trata ou de pedra, feita pela arte e pela imaginação  dos homens..»

     (Act. dos  Ap. 17:22 a 29)

sexta-feira, 2 de fevereiro de 2018

O que a minha amiga Rosa pensa sobre a BIBLIA


"Bíblia"
Livro onde fazemos perguntas, e obtemos resposta.
Andamos tristes e encontramos a alegria.
Desorientados e encontramos o Caminho.
Carregados de trabalhos e Nela podemos descansar.
Carenciados de palavras exactas, Cristo nos ensina.
Com duvidas! Cristo nos responde...

Não dispenso tão Sublime Autor.


   Rosa 

(Comentário deixado neste blogue no dia 05/05/2011) 

quarta-feira, 31 de janeiro de 2018

ENQUANTO É TEMPO...

O romancista, poeta e dramaturgo francês - Alphonse Daudet. Fonte da imagem: Wiquipédia
"Se tu soubesses, quando deixamos de ter os nossos velhos, até que ponto  lamentamos  não lhes  havermos  dado mais do nosso tempo." 

(Alphonse Daudet-  1840/1897)

terça-feira, 30 de janeiro de 2018

A Escolha de Cristo - Um pensamento de Santo Agostinho

A distribuição dos Cálices - Simbolo do Sangue de Cristo derramado na Cruz por nós 

A ESCOLHA DE CRISTO

«ELE PODIA TER DESCIDO DA CRUZ,
MAS PREFERIU LEVANTAR - SE DO TÚMULO»

     (Santo  Agostinho)

segunda-feira, 29 de janeiro de 2018

Faz hoje 36 anos que nasceu "o meu Zé"!

 O Zé, em plenas funções de Presidente da A.I.B.P.

O Zé, é o meu filho mais novo.
Quando ele nasceu eu já tinha 41 anos.
Como enfermeira de Saúde Materna, tinha plena consciência que estava a ultrapassar a idade ideal, para ter  filhos. No entanto, confiando no meu Deus e Senhor, parti alegre e confiantemente,  certa de que tudo iria correr bem.  E correu. A gravidez, foi normalíssima e tranquila; o parto, bom, o parto foi uma maravilha! Correu muito, muito bem!
O Zé nasceu lindinho! Tão perfeitinho e belo, que   encantou toda a gente.

Hoje, é um filho exemplar; um irmão muito dedicado, um tio, amoroso e sempre atento aos  8 sobrinhos, com quem arranja sempre maneira de  conviver.

Como cristão, é um fiel e humilde servo de  Deus.
Tem o dom de comunicar a Palavra Sagrada do Senhor, duma forma  fiel,  atractiva e cativadora, o que, para mim, mãe, foi uma surpresa  muito importante.

É tão bom...quando vimos os nossos filhos  trilharem o caminho do Senhor e servirem-no com alegria!

Na minha prece diária, quando oro por ele ao Deus de amor, digo: Senhor, é teu!
Nasceu de mim e criei-o, mas é teu! Faz da sua vida o que te aprouver.

Com uma gratidão imensa na minha alma, eu  deixo a sua vida, ao cuidado terno e doce, do nosso bom Deus.

PARABÉNS, MUITOS PARABÉNS!  Zézito.

Vai em frente e que Deus te abençoe, dirija e proteja.
Um beijo da mãe

Nota:

(A.I.B.P.  -  Associação de Igrejas Baptistas Portuguesas)

domingo, 28 de janeiro de 2018

Porque hoje é Domingo - (474)


«Guarda a tua língua do mal, e  os teus lábios de falarem enganosamente.
Aparta-te do mal e faze o bem; procura a paz e segue-a.
Os olhos do Senhor estão sobre os justos e os seus ouvidos atentos ao seu clamor.
A face do Senhor está contra os que fazem o mal, para derreigar a terra a memória deles.
Os mansos clamam,  e o Senhor os ouve, e ois livra de todas as suas angústias.
Perto está o Senhor dos que têm o coração quebrantado, e salva os contritos de espírito.»

   (Salno 34; 13  a 18)

sábado, 27 de janeiro de 2018

A tristeza chegou logo pela manhã

Ovelhas e cordeiros mortos por 3 cães vadios . numa aldeia de Bragança.
Fonte da imagem:  RTP.

Gosto de estar informada.
Habitualmente, vejo o noticiário das 8 na RTP.
Ontem, uma das notícias  perturbou-me e fez-me ficar triste. Bastante triste.
Três cães vadios,  durante a noite, invadiram um  curral das ovelhas  numa aldeia de Bragança.
Ao ver as imagens dos   animais mortos, ensanguentados, no meio da palha, cordeiros e animais adultos, foi tamanha a minha tristeza que tive vontade de chorar. Se há animais dóceis e meigos, são as ovelhas.Não fazem mal a ninguém.

Porém também tive pena dos cães... Gosto muito dos cães e dos gatos.
Em criança, tive um cão lindo! Lindo e meigo! Era filho de um galgo e de uma cadela pequenina, tão pequenina, que se chamava "doninha" Assisti, inclusivé, ao  "parto".

Pobres cães...vadios, abandonados, esfomeados.

Quando ouvi o pastor, na reportagem, dizer: "Estas ovelhas  são para ter mais alguma coisinha..pois ganho muito pouco; são para me ajudar a viver. Agora fiquei com algumas, poucas. " Tive tanta pena!

O repórter, entrevistou depois o vice-presidente da autarquia de Bragança, sobre o assunto,  tendo-lhe perguntado  se o pastor iria receber alguma ajuda monetária para repor as ovelhas mortas, ao que ele respondeu que não! Disse também que, como as ovelhas não tinham squalquer seguro, também não receberia nada.

Como já tenho 77 anos e, bastante experiência de vida... dum modo geral, consigo controlar os meus sentimentos, com a preciosa ajuda  da  Graça e do Amor do meu Deus e Senhor... Disse para comigo mesma: Viviana, força mulher, que isto não vá perturbar o teu dia! Alegra-te.

E eu alegrei-me! Porém não tanto como seria desejável, pois aquela imagem das ovelhas e do pastor...acompanharam-me o dia todo. Até mesmo ao deitar. Mas...hoje é outro dia. E, já passou!

quinta-feira, 25 de janeiro de 2018

BEIJO PERDIDO - Um poema de Pedro Homem de Mello

O Poeta, Professor e Folclorista português Pedro Homem de Mello .

BEIJO PERDIDO

«Quando subiste a escada
Desse palácio antigo
O meu olhar ergueu-se
Para subir contigo.

Quando subiste a escada
De mármore polido,
O meu olhar subiu
Atrás do teu cestido...

Como a escada era leve
E o mármore rosado!
E o meu olhar subiu,
Seguiu-te  extasiado...

Mas quando te voltaste
Já desdenhosa e fria,
O meu olhar desceu
A longa escadaria...

Foi-se esconder na rua entre as sombras desertas...

E nada vi  cruel nessa noite sem fim,
Como aquele palácio, a rir-se para mim,
Com as portas abertas!»

   (Pedro Homem de Mello - no livro - Segredos -  1953)

quarta-feira, 24 de janeiro de 2018

A minha Homenagem a Germana Tânger

 A actriz e declamadora Germana Tânger. Fonte da imagem:  http://24.sapo.pt/

FALECEU GERMANA TÂNGER 
 A actriz, encenadora,  declamadora,  e divulgadora da Poesia portuguesa,
Germana Tânger,  faleceu na passada segunda-feira, aos 98 anos de idade. 
Foi uma eximia declamadora da poesia portuguesa. 
Recordo com muita saudade  e nostalgia, a  forma bela e  fascinante como nos transmitia através da rádio, os mais belos e tocantes poemas portuguesas.

Fico muito feliz por o Deus - Criador e, Senhor da vida, lhe ter concedido uma  tão longa e bela idade.

Humildemente, aqui lhe presto a minha sincera  Homenagem.
Também o meu agradecimento!

OBRIGADA,  MUITO OBRIGADA! Germana, pelos momentos tão belos e tão especiais que nos proporcionou.

terça-feira, 23 de janeiro de 2018

Saudade e Alegria marcaram o meu dia de hoje

Desde manhã cedo, que hoje, 23 de Janeiro de 2018, a Saudade e a Alegria se instalaram  e permanecem no meu coração. 

 A Alegria, pela celebração da vida  do meu amigo e cunhado João Pedro, marido da maninha Esperança. 
Celebrou, hoje. connosco, o seu 79º aniversário.
PARABÉNS! Meu caro cunhado e amigo .
Que o bom Deus o abençoe e lhe conceda uma vida longa e feliz.

***********************
A Saudade, pela   partida para o céu, do meu saudoso e terno Pai, faz hoje 43 anos.
Está sempre presente, em cada dia que passa, no nosso coração.
Não há dia nenhum, que nas minhas preces ao Deus de Amor, não lhe agradeça  por o pai  e a mãe que nos deu

Na Eternidade, descansa dos seus trabalhos e glorifica o Senhor.

domingo, 21 de janeiro de 2018

Porque hoje é Domingo (473)


« O  Senhor disse a Moisés que comunicasse a toda a comunidade dos israelitas as seguintes ordens:

   Comportem-se como pessoas santas, porque eu, o SENHOR, sou santo! Respeitem o vosso pai e a vossa mãe, e guardem o descanso do sábado em minha honra. Eu sou o SENHOR, vosso Deus!
   Não se voltem para os ídolos nem façam para vós deuses de metal. Eu sou o SENHOR, vosso Deus! ...

....Quando ceifarem as searas dos vossos campos não devem ceifar todos os cantos nem devem ir respigar depois da ceifa. Também não deves rebuscar a tua vinha, depois da vindima, nem apanhar as uvas caídas.Deves deixar esses restos para o pobre e para o estrangeiro! Eu sou o SENHOR vosso Deus!
   Não roubem, nem usem de fraude, nem de mentira, em prejuízo dos vossos compatriotas.
   Não façam falsos juramentos, servindo-se do meu nome porque profanariam o nome do vosso Deus. Eu sou o SENHOR!
   Não explores nem causes prejuízo a ninguém. Que o salário devido a um trabalhador não passe nem demais uma noite em tua casa.
   Não desprezes os surdos  nem ponhas obstáculos diante dos cegos. Respeita o teu Deus. Eu sou o SENHOR!
  Não dêem sentenças injustas. Não prejudiques o pobre  nem favoreças o rico. Deves julgar com justiça  os teus concidadãos.
   Não andes a espalhar calúnias sobre os teus concidadãos; nãp sejas causador da morte do teu próximo. Eu sou o SENHOR!
  Não fiques com ódio do teu próximo, mas repreende-o se for preciso para não seres cúmplice do seu pecado.
Não tenhas sentimentos de vingança ou de rancor para com o teu próximo;  mas ama o teu próximo como a ti mesmo. Eu sou o SENHOR!»

      (Livro do Levítico 19:1 a 18 - na Biblia para todos) 

Nota pessoal:

Estas ordens dadas por Deus, através de Moisés, ao povo de Israel, continuam válidas para  nós hoje.
Vamos tê-las em conta e o Senhor se alegrará connosco.  

sexta-feira, 19 de janeiro de 2018

Palavras de amor sobre Mães

Um "cantinho" da casa de uma mãe - eu...

"QUEM CORREU PARA ME AJUDAR QUANDO EU CAI?
  E QUEM CONTOU ALGUMAS HISTÓRIAS  BONITAS
   OU BEIJOU O LOCAL MAGOADO PARA PASSAR?
 
A MINHA MÃE. 

(ann taylor)
(No livro - Palavras de amor sobre mães)
                 

quarta-feira, 17 de janeiro de 2018

Um pensamento de Santo Agostinho

O nevoeiro encheu o vale, aqui, diante da minha janela.

        "A  minha infância
    morreu há  muito, no entanto, 
             eu permaneço vivo.
 Mas  Vós, Senhor, viveis eternamente
             e nada em  Vós morre, 
porque Vós existíeis antes do inicio
       dos tempos, e sois Deus e Senhor
              de tudo quanto criastes."

    (Santo Agostinho - no livro - As melhores citações)

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

AMOR SINCERO - Canção Popular de Manuel Dias Pereira

O Sr. Manuel da Música e eu,  num dia de festa na Sociedade Recreativa de Maceira - Pero -  Pinheiro. - Sintra

AMOR SINCERO

              I
O amor é um sentimento
Que brota do coração,
Para haver entendimento
Ele precisa de alimento
Até chegar à paixão;

Há o  amor verdadeiro
Que amor sabe conquistar,
Que se dá sempre primeiro,
 Que nunca é taiçoeiro
E que sabe perdoar!

      REFRÃO
  
Amor sincero,
Que eu muito quero
No coração;
Amor pr'amar,
Que saiba dar
Sempre o perdão;
Amor sublime,
Que nos redime
E está primeiro;
Amor de Deus,
Que vem dos céus!
E é verdadeiro! (bis)

            II
Também há o amor fingido,
que causa por vezes mal,
Não é um amor sentido,
Nem sequer apetecido,
Poi é só amor carnal;

Este amor que causa dor,
Ele é sempre interesseiro,
Procura ser sedutor,
Mas que nunca é amor,
Porque é vil e traiçoeiro!
     
         REFRÃO

              III
Há o amor passageiro,
Que depressa vai embora,
Este é um amor brejeiro,
Em que o"eu" está primeiro,
Sabe fingir e até chora;

Eu desejo, ardentemente,
Ter amor puro e leal
Para dar a toda a gente,
E eu viver, sempre contente,
Por fazer bem e não mal!

          REFRÃO

            CODA
Amor....amor sincero
Amor, amor
Amor sincero, amor sincero

(Manuel Dias Pereira - -no livro - VIVER A CANTAR)

Nota:

Se algum amigo desejar a pauta musical
eu poderei enviar.
 

segunda-feira, 15 de janeiro de 2018

Poema dedicado por uma filha ao seu pai

O Pastor Manuel Ramos com a sua família. Fonte da imagem:http://blogdavozinha.blogspot.pt 

«A ti meu querido pai Manuel Ramos
      Mindelo, 23 de Maio de 2006.

Obrigada ó Deus pelo meu pai!
Pelo maravilhoso pai que me deste.
Obrigada meu pai, porque quando ainda
Não sabia falar, nem caminhar, nem ler,
Nem escrever, tu!!!
Tudo fizeste por mim!
Tu foste uma bênção para mim!

Obrigada meu pai!
Meu prestimoso pai,
Sabiamente soubeste ajudar, amparar.
Instruir, proteger e corrigir para educar.

Obrigada  a ti meu amoroso pai,
E à minha querida e inesquecível mãe!
Pelos adoráveis filhos que trouxestes
E pela vossa constante dedicação e ternura
Aos filhos que muito se orgulham de ser vossos
Pela excelência da vossa paternudade.

Obrigada meu pai, meu incansável pai!
Pela quantidade inestimável de vezes 
Que a  ti não popupaste sacrifícios  para me educar...
Que as minhas dúvidas transformaste em certezas,
A minha insegurança em tranquilidade,
As minhas tristezas em alegrias.

Obrigada, mil vezes obrigada!
Meu valoroso pai, meu pai confidente...
Pela tua integridade, honestidade, sabedoria,
Fidelidade, pela tua riqueza espiritual
Pelo teu fiel testemunho à nossa sociedade
E ao mundo inteiro, o que faz de ti um grande homem
E reforça em ti a dignidade de  ser chamado pai.

Obrigada meu generoso pai!
Porque és aquele com quem sempre pude contar.
No certo, no incerto...sempre animando, encorajando,
Quando não executando.

Obrigada meu pai, meu querido pai!
Meu pai poeta, meu pai escritor, meu pai compositor,
Meu pai pastor, minha fonte inspiradpra,
Meu pai da ilha de S Nicolau, meu pai Mindelense,
Meu pai de Cabo Verde, meu pai do mundo inteiro.
Meu pai minha vida, meu tesouro,
Meu pai herói! meu inesquecível pai...
Obrigada, muito obrigada
Porque igual a ti, jamais encontrarei,
Porque tu és tudo, tudo paramim.

 Armandina
Tua filha  que te quer bem e muito te admira. 

 - Aida Ramos -  No livro - Lembranças de uma Filha

domingo, 14 de janeiro de 2018

Porque hoje é Domingo (472)


Cântico de peregrinação

«Levanto os olhos para a montanha,
de onde me virá o auxílio.
O meu uixílio vem do SENHOR,
que fez o céu e a terra.

Ele não te deixará cair;
aquele que te protege está sempre  alerta!
Aquele que protege Israel  não dorme,
está sempre alerta.
É o SENHOR que te protege
e está ao teu lado para te guardar.
O Sol não te fará mal durante o dia,
nem de noite a Lua te incomodará.

O SENHOR protege-te de todo omal
protege a tua vida.
O SENHOR protege-te quando sais e quando voltas,
agora e para sempre.»

(Salmo 121 - na Bíblia para Todos)

sexta-feira, 12 de janeiro de 2018

Aconteceu faz hoje 112 anos!

Galinha de água com um filhote na  "minha"  Ribeira das Jardas .

12 de Janeiro de 1906

"Vi várias galinhas -   d'água que comiam num campo recém-lavrado, junto a um charco."

  (No livro - A Alegria de Viver com a Natureza  - De Edith Holden)

quinta-feira, 11 de janeiro de 2018

SER POETA - Um poema de Rubens dos Santos

Um pouco da beleza do meu pátio.

  Ser poeta é sorrir, chorar, sentir, esperar...
  É tratar dos sentimentos
  que todo mundo vive;
  Mas que não sabem como dar forma...

  Ser poeta é não saber como dar forma
  a tudo aquilo que se sente...
  É amar cada coisa eminentemente...
  É silenciar quando o coração pressente...

  Ser poeta é olhar para tudo
  como quem descobre um detalhe
  de Deus... É procurar a felicidade
  nos caminhos mais íngremes...

  É pôr em palavras
  o que Deus concede...

                           
    ( Rubens dos Santos  - no blogue - http://apreciacoesdiversas.blogspot.pt)

quarta-feira, 10 de janeiro de 2018

Aproximemo-nos de Deus com confiança

A florinha foi nascer em cima do telhado. Talvez,  para estar mais perto do Criador.  

«Consideramos uma maravilha a confiança com que  nos é permitido chegar a Deus, o que  não podemos atribuir aos nossos méritos, mas aos de Jesus, segundo o ensino de Paulo: 
"É por Cristo que temos tal confiança em Deus". (Ef.2:4). Ele, pelo seu sacrifício no Calvário, tornou-se o Mediador entre Deus e os homens e razão da bem-aventurança de todos os  que n ' Ele crêem. O convite que deixou é  concludente: "Vinde a mim,  todos os que estais cansados e oprimidos, e eu vos  aliviarei. Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração;  e encontrareis descanso para as vossas almas."(Mat.11:28).
 
(Pastor Dr. João António Marques - no livro - o Mediador Divino)

terça-feira, 9 de janeiro de 2018

Não deixem de olhar para as "azedinhas". São lindas!

 
   Fonte da imagem:  Fonte da imagem:caminhando.blogs.sapo.pt
                                                
AS BELAS "AZEDINHAS"

Chegaram!

Estão no seu auge.

É vê-las por aí, à beira dos caminhos, das estradas, nas rotundas e, nos campos,  no meio das couves...

Lembram-me a infância, quando eu e as outras crianças, carinhosamente as apanhávamos,  para chupar o seu caule que nos oferecia um suave sabor "doce-azedo."
Certamente por isso,  não consigo ser indiferente ao vê-las,  a balouçar ao vento  como que, sorrindo para mim...
Nunca soube o seu nome científico, mas isso também não é para mim muito importante.

Basta-me olhá-las e, recordar nelas a minha meninice.

segunda-feira, 8 de janeiro de 2018

O MEU TRICÔT - Um poema de Graciete Pio



 Fonte da imagemhttps://pt.wikipedia.org/

O MEU TRICÔT

«Agarro o meu tricôt,
Tecendo eu me distraio
E sem destino vou,
Relaxo, descontraio...
Subo a grandes alturas,
Mesmo não tendo asas,
vejo flores, figuras, 
Sobrevoando as casas...
As agulhas, tec, tec,
Me deixam embalada,
O fio  tira e mete
Laçada após laçada...
Estou a construir
Sonhando acordada;
Contemplo o evoluir
Da obra realizada!
Desejo tecer nela
Muita beleza e arte,
Graça pura, singela,
Espelho em qualquer parte...
Quero que chegue ao porto
Da sensibilidade;
Traga ao pobre conforto
E muita utilidade!
Leve o fio desliza
Pelos meus frágeis dedos;
Minha pele suaviza
E conta-me segredos...
Agulas e novelo,
Quanta cumplicidade...
Quanto amor, quanto desvelo
E solidariedade!
Que tranquilas miragens
Me vão mostrando quem sou,
Fazendo longas viagens
Quando teço o meu tricôt...
E ao findar do meu dia
Escuto o som que se repete
Nessa doce melodia
Das agulhas tec, tec, tec... »

(Graciete Pio - no livro - Perfume do Céu) 

domingo, 7 de janeiro de 2018

Porque hoje é Domingo (471)


Jesus nasceu em Belém, na região da Judeia, no tempo do rei Herodes. Depois do seu nascimento, chegaram uns sábios do Oriente a Jerusalém e perguntaram: «Onde está o rei dos judeus que acaba de nascer?  É que nós vimos a sua estrela no Oriente e viemos visitá-lo.»
Quando ouviu isto, o rei Herodes ficou muito perturbado e com ele a população de Jerusalém. Mandou reunir todos os chefes dos sacerdotes mais os doutores da lei e perguntou-lhes onde haveria de nascer o Messias. Responderam: «Em Belém da Judeia, conforme o que o profeta escreveu: Tu Belém, não és de modo nenhum a menor entre as terras  principais da Judeia, porque de ti é que há-de vir o chefe que será o pastor do meu pivo de Israel.»
Então Herodes chamou  à parte os sábios e perguntou-lhes quando é que exactamente a estrela lhes tinha aparecido. Depois mandou-os a Belém com esta recomendação: «Vão,e informem-se cuidadosamente acerca do menino e, quando o encontrarem, venham-me dizer para eu ir também adorá-lo.»
Depois de ouvirem o rei, os sábios partiram. Nisto, repararam que a estrela que tinham observado a  oriente ia adiante deles, até que parou por cima do lugar onde se encontrava o menino. Ao verem a estrela, sentiram uma alegria enorme. Quando entraram na casa, viram o menino com Maria, sua mãe, e inclinaram-se para o adorar. Depois abriram os cofres e fizeram-lhes as suas ofertas de ouro, incenso e mirra. Então Deus avisou-os  por meio dum sonho, para não voltarem a encontrar-se com Herodes. E eles partiram para a sua terra por outro caminho.
          (Mateus 2:1 a 12 -  na  Bíblia para Todos)

sexta-feira, 5 de janeiro de 2018

Do Grande Livro do Amor (20)

Favo de mel . Fonte da imagem: http://emporiodomel.com.br.

"Nada é mais doce do que o amor,
Nada é mais forte,
Nada é mais alto,
Nada é tão vasto, nada  tão belo,
Nada nos preenche mais ou melhor
no céu e na Terra. »

 Thomas A. Kempis (1379 - 1471), in IMITTATIO CHRISTI

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

Uma quadra inédita de Agostinho da Silva

O filosofo e poeta português - Agostinho da Silva

"MAIS QUE TUDO QUERO TER
PÉ BEM FIRME EM LEVE DANÇA
COM TODO O SABER DE  ADULTO
TODO O BRINCAR DE CRIANÇA."

(Agostinho da Silva - livro - quadras inéditas)

quarta-feira, 3 de janeiro de 2018

Hoje, lembrei-me de vos oferecer flores

A bela urze florida - nasceu aqui pertinho e foi fotografada pelo neto Gil.
As belas glicínias fotografas por mim, aqui junto de casa - na cerca da escola.
 O belo nardo marítimo - fotografado por mim junto ao mar do  Magoito - Sintra
Flores belíssimas sobra a mesa da minha sala - Foto minha.
Uma linda e delicada rosa vermelha - oferecida pelo meu filho Pedro - no dia das Mães

Aí vão!
Que elas possam alegrar o vosso coração e fazer-vos sorrir...

Com amor
  eu

terça-feira, 2 de janeiro de 2018

PASSAGEM DE ANO - Um poema de Graciete Pio

É rempo das romãs. Foto minha.
PASSAGEM DE ANO

«Mais um ano se foi e outro chegou
Cheio de esperança que do céu desceu;
Saudade do que é bom e se acabou,
Tristeza pelo mal que aconteceu...
Muitos esperaram mas não conseguiram
Pôr um raio de sol na escuridão;
Quantos queriam viver e já partiram,
Quantos quiseram ir e ainda cá estão!

Seus queridos, alguns viram partir,
Na flor da idade, a morte lhos levou ;
Outros nem se puderam despedir,
Pois a própria  distancia os separou...
A fome  a guerra, lágrimas e ais
Foram a dor do ano que passou;
Doenças, cataclismos naturais
Cuja memória triste nos ficou!

Mas hoje um novo livro se abriu,
Página nova cheia de emoções;
Ao perpassar da brisa a flor sorriu
E acelerou os nossos corações
Quantas surpresas e realidades
A gozar começámos desde já
E outras tantas oportunidades
Deus, pela  sua graça  ainda nos dá!

Importa analisar, reconhecer
Os dons que cada um  de Deus recebe
E começarmos hoje a agradecer
As dádivas que Ele nos concede...
E depois, com entusiasmo tanto,
Cheios do Espírito que em nós domina,
Vivamos o Evangelho puro e santo
As verdades que Ele nos ensina!

Então nosso viver será mudado,
Mais leves nos serão os pesos seus...
Será um Ano Novo abençoado,
Cheio de graça e do poder de Deus!»

 (Graciete Pio - no livro - Perfume do Céu)