domingo, 18 de novembro de 2018

Porque hoje é Domingo (512)


Disse porém, Rute:  não me instes para que te deixe, e me afaste de ao pé de ti;  porque aonde quer que tu fores, irei  eu, e onde quer que pousares, à noite, alí pousarei eu; o teu povo é o meu povo, o teu Deus é o meu Deus;
   Onde quer que morreres, morrerei eu, e ali serei sepultada;  me faça assim o Senhor, e outro tanto, se outra coisa, que não seja a morte, me separar de ti.
   Vendo  ela, pois, que de todo estava resolvida para ir com ela, deixou de lhe falar nisso.
   Assim, pois, foram  ambas, até que chegaram a Belém; e sucedeu que, entrando elas em Belém, toda a cidade se comoveu por causa delas, e diziam: Não é esta Noémi?
   Porém ela lhes dizia: Não me chameis Noémi; chamai-me Mara; porque grande amargura me tem dado o Todo.- Poderoso.
  Cheia parti, porém vazia  o Senhor me fez  tornar; por que,  pois,  me chamareis  Noémi? pois o Senhor testifica contra mim, e o Todo - Poderoso me tem afligido tanto.
   Assim Noémi voltou, e com ela Rute a moabita, sua nora, que voltava dos campos de Moab;  e chegaram a Belém no princípio da sega  das cevadas.
          
        (Rute cap.5:16 a 22)

terça-feira, 13 de novembro de 2018

Voz de Comando - Um poema de Miguel Torga

O poeta e escritor português Miguel Torga. 
Voz de Comando

Amanhece.
Erguei-vos, corpo e alma, combatei!
Juntos, como num rio
Águas da planície e da montanha , 
Aliados, correi
À batalha do mundo, que se ganha
No mundo.

Mundo cruel e duro, mas que eu amo,
Apaixonado pelos seus encantos.
Visito-lhes os recantos,
Sonho um abraço que o abarque todo.
De vez em quando há lodo
Nos baixios.
Mas olho os montes, limpos, preservados
Na sua altura,
E renasce-me a esperança ao vê-los debruados
De rebanhos e neve - a máxima brancura.

 (Miguel Torga - no livro -  Poesia Completa II)

domingo, 11 de novembro de 2018

Porque hoje é Domingo (511)


Jesus anda sobre o mar

E quando veio a tarde, os seus discípulos desceram para o mar.
E entrando no barco, passaram o mar, em direcção a Cafarnaum; e era já escuro, e ainda Jesus não tinha chegado ao pé deles.
E o mar se levantou, porque um grande vento  assoprava.
E, tendo eles navegado uns vinte e cinco ou trinta estádios, viram a Jesus, andando sobre o mar e aproximando-se do barco; e temeram.
Porém ele lhes disse: Sou eu, não temais.
Então eles de boamente o receberam no barco, e logo o barco chegou à  terra para onde iam.

         (Ev.de S.João cap.6:16 a 21)

quinta-feira, 8 de novembro de 2018

De Sara Lourenço: AO MEU AMIGO JOAQUIM pela morte de seu pai

A minha linda e doce amiga Sara Lourenço.
AO MEU AMIGO JOAQUIM pela morte de seu pai

Perder, seja o que for,
Traz tristeza e sofrimento!
A perda de um grande amor
É dor, é mágoa, é lamento...
Essa dor que a gente sente
Bem forte, dentro do peito ,
Não está na mão da gente
Tirá-la, mesmo com jeito!

Como se pode ajudar
Um bom amigo a sofrer?
Estar presente e abraçar,
Chorar sem nada dizer!

Mas com o passar do tempo,
Diz o povo e é verdade:
Em lugar do sofrimento
Fica uma grande saudade!

Podemos, então recordar,
Sem mágoa, nem sofrimento,
Quem tanto nos soube amar
Sem proferir um lamento!

  (Sara Lourenço - no livro - Pinceladas)

Nota pessoal:

A Sara é invisual.
Com mais de oitenta anos...preside á Associação de Invisuais de Viseu.
E...fá-lo, com uma alegria e dedicação admiráveis.

terça-feira, 6 de novembro de 2018

O Sabugueiro - (Sambucus Nigra)

Este jovem sabugueiro  florido, como "casa bem"... com o azul e branco das nuvens!  
(Fotografei-o aqui pertinho de casa)

Por falar-mos em Sabugueiro:

Ao longo dos séculos, o sabugueiro tem sido considerado um remédio pipular por excelência.
Possui acção expectorante e é por isso  usado em inflamações das vias respiratórias.

segunda-feira, 5 de novembro de 2018

De - Mário de Sá Carneiro

Flores lindas de Mira-Sintra - Para a minha doce mãe.

...Ser mãe - é  cumprir a missão pela terra exigida,
É dar-lhe mais alguém que a aperfeiçoe e a amanhe.
É ter quem nos estime e quem nos acompanhe,.
É morrer e deixar no mundo a sua vida.

Lá vai por isso a mãe,  e sempre imperturbável
Nem ouve os embecis. Caminha vagarosa.
No rosto uma expressão enternecda, afável:
Pesa-lhe a carga mas transporta-a jubilosa.

E se ouve os risos pensa: "É para me acostumar
A padecer por ele..."Os risos, os gracejos,
As dores e tudo mais, ele há-de lhe pagar,
Ele há-de lhe pagar e com milhões...de beijos...

Ventre de mãe, fruto maduro,
Ventre de mãe, ventre orgulhoso,
Tu és um cofre precioso,
Tu és o cofre do Futuro!  
                                     "A Mulher Grávida"
( Mário Sá Sá Carneiro -no livro - Mãe - Uma Antologia Literária)

domingo, 4 de novembro de 2018

Porque hoje é Domingo (510)


«SENHOR, invoco-te com todo o coração;
responde-me, pois quero cumprir as tuas leis.
Por favor, ajuda-me
a cumprir os teus preceitos.
De manhã cedo, volto-me para ti e oro,
ponho nas tuas promessas a minha esperança.
Durante a noite, volto-me para ti,
para meditar nas tuas promessas.
Ouve, SENHOR, a minha voz, com todo o teu amor;
dá-me vida, conforme prometeste.
Aproximam-se os que vão atrás de coisas infames
e se afastam da tua lei.
Mas também tu, SENHOR, estás perto.
Desde muito novo que conheço os teus preceitos;
tu os estabeleceste para sempre.»

  (Salmo 119:145 - 152)
  Na Bíblia  para Todos