terça-feira, 18 de setembro de 2018

Chuva - Um poema de Miguel Torga

Chuva,  vista da minha janela.

                 Chuva
Chove uma grossa chuva inesperada,
Que a tarde não pediu mas agradece.
Chove na rua, já de si molhada
Duma vida que é chuva e não parece.

Chove, grossa e constante,
Uma paz que há-de ser
Uma gota invisível e distante
Na janela a escorrer.
   (Miguel Torga - no livro  - Poesia Completa I)

segunda-feira, 17 de setembro de 2018

É muito bom voltar a ouvir as vozes das crianças no recreio da escola, aqui ao lado.

imagem.png
Hoje, voltou a alegria à escola, aqui por baixo da minha janela.
 Todos os anos é a mesma coisa. Entre meados de Junho e meados de Setembro, tudo fica mais triste e, sem graça. Faz tanta falta... ouvir as vozes das crianças, no recreio da escola secundária que fica aqui ao lado da minha janela. Hoje, enquanto escrevo, mesmo com a janela fechada, tenho "uma música especial" a chegar aos meus ouvidos que, veja-se lá! Parecem acordes de uma sinfonia suave que nos acalma e descontrai.
   Ah! as crianças!
   Quanto mais avanço na idade, mais as amo  e mais bem lhe quero.
   O que seria o mundo sem crianças?

   Como eu compreendo o poeta, quando diz:

   "Belas são as flores, as músicas e as danças,
    Mas o melhor do mundo são as crianças!"
               (Fernando Pessoa)

Desde aqui de Mira-Sintra...
O meu abraço, para todas as crianças do mundo!

domingo, 16 de setembro de 2018

Porque hoje é Domingo (504)


Pela vossa parte, queridos amigos, lembrem-se das palavras já anunciadas pelos apóstolos de nosso Senhor Jesus Cristo. Pois eles diziam-vos: «No final dos tempos, hão-de vir pessoas que enganarão os outros e viverão conforme os seus maus  desejos.» Estes são os que provocam divisões, porque seguem os instintos e não têm o Espórito. Mas no que vos diz respeito, meus amigos, continuem a crescer na vossa fé. Orem em união com o Espírito  Santo e contnuem a viver no amor de Deus, esperando que nosso Senhor Jesus Cristo, pela sua misericórdia, vos dê a vida eterna.
   Sejam compreensivos para com aqueles que têm dúvidas. Salvem aqueles que estão em perigo, arrancando-os ao fogo. Para com os outros sejam também compreensivos, mas com prudência, pois até as suas roupas manchadas pela imoralidade vos devem parecer desprezíveis.
   Deus que tem poder de vos livrar do mal e vos apresentar sem pecado e cheios de alegria na sua glória, somente a  ele, que é o vosso único Deus e Salvador, sejam dados, por meio de Jesus Cristo, nosso Senhor,  a glória, a honra, o poder e a autoridade desde sempre, agora e por toda a eternidade.
Ámen.»
   (Ep. de Judas 1:17 a 25)
    Na Bíblia para Todos

sábado, 15 de setembro de 2018

Lembrando Camões

Flores -  presente  divino


As mansas e pacíficas ovelhas,
Do comer esquecidas, inclinando
As cabeças estão ao som divino
Que faz, passando, o  Tejo  cristalino.
          ( Écloga I)
    No livro - Camões - Diário

quarta-feira, 12 de setembro de 2018

E se tocarem à campaínha da sua porta para lhe oferecer UM NINHO!?

Este, foi o ninho que chegou pelo correio.

Pois foi o que aconteceu.

Já uma vez me enviaram um ninho pelo correio.
Agora, trouxeram-me  um à porta.
Tocaram a campaínha, fui abrir, era o "sr M", meu vizinho do andar de baixo.
Tirou de um saquinho de plástico que trazia na mão, um embrulho muito bem feitinho, o qual abriu. com extrema delicadeza, e  de lá tirou um pequeno ninho de um passarinho, tão bem feito, tão perfeito, tão lindo!
Muito macio, feito de pequenas palhas secas, douradas...lindo, lindo!

Trouxe-o de uma laranjeira, que possui, numa quintinha do outro lado do Tejo.
Sendo já idoso, parece que não foi fácil recolhê-lo lá de cima.
Disse-me que o ninho pertencia a um pequeno passarinho, muito sociável. que pousava muitas vezes perto dele. Passarinho esse que construiu o ninho, criou os filhotes, estes levantaram voo e, o ninho por ali ficou abandonado.
O " sr.M",  sabendo do meu carinho pelas aves, quis presentear-me  com este  tão belo ninho.
Há pouco tempo  atrás, ofereceu-me um ninho enorme, de melro. Também muito belo.

Juntamente com o ninho que agora me deu, ofertou-me uma preciosa caixa de "figos pingo - de mel."
Os primeiros  com que me deliciei este ano.

Claro que fiquei emocionada. Parada, diante dele, com o ninho numa mão e a caixa de figos na outra, fiquei sem palavras. Fitando-o nos olhos, disse-lhe:

"sr.M", muito obrigada! Obrigada, de coração. Quero que saiba, que este presente tão especial...tem para mim mais valor, do que se ofertasse uma peça de ouro.


segunda-feira, 10 de setembro de 2018

O JARDIM - Um poema de Edite C.C. Pereira

Vejam que bela imagem do jardim da "Avozinha Nena"  - tratadinho por mim!


O JARDIM

O jardim da avozinha
tinha tantas, tantas flores!
Era uma festa de cores.
Havia cravos e rosas,
malmequeres, alecrim
e sardinheiras vistosas
que enfeitavam o jardim,
mesmo em frente das janelas.
De manhã ou à noitinha,
sob o sol ou as estrelas,
perfumes inebriantes
enchiam o ar e a terra.
Das memórias mais distantes
que o meu coração encerra
e não me deixam sozinha,
há uma que na verdade,
faz acordar a saudade:
é o jardim da avozinha!

         (Edite C.C. Pereira)
 No livro - Lágrimas e Sorrisos

domingo, 9 de setembro de 2018

Porque hoje é Domingo (503)


«Portanto, se algum encorajamento, alguma consolação de amor, alguma comunhão de Espírito, alguns entranhados afectos e sentimentos de compaixão resultam da nossa união com Cristo, então peço-vos que me dêem a grande satisfação  de viverem em harmonia. Estejam unidos pelo mesmo amor numa só alma e nos mesmos sentimentos. Não façam nada por ambição pessoal nem por orgulho, mas com humildade, considerem os outros  superiores a vós próprios. Que ninguém procure apenas o seu interesse, mas também o dos outros. Tenham os mesmos sentimentos  que havia em Cristo Jesus: 
   Ele que opor natureza era Deus,
   não quis agarrar-se a esse direito
   de ser igual a Deus.
   Pelo contrário, privou-se de tudo que era seu
   E tomou a condição de escravo,
   tornando-se igual aos homens.
   E, vivendo como homem,
   humilhou-se a si mesmo,
   obedecendo até à morte, e morte de cruz.
   Por isso, Deus elevou  Jesus acima de tudo
   e deu-lhe um  Nome que  está acima  de todo o  nome;
   para que ao  Nome de Jesus se dobrem todos os joelhos:
   no  Céu, na Terra  e debaixo da terra;
   e para que todos  proclamem, para glória de Deus Pai:
   Jesus Cristo é Senhor!»
        (Ep. de S. Paulo aos Filp. 2:1 a 11)
             Na Bíblia para Todos