terça-feira, 30 de agosto de 2016

SUBINDO SEMPRE - Pastor Orlando Arraz Maz



CASA DE ORAÇÃO - IGREJA EM JARDIM BOTUCATU - S. P.  - 1973 - 2016

«Completamos mais um ano de testemunho no local onde o amor de Deus nos plantou há 43 anos.

Todo este tempo pode ser representado por uma escada de 43 degraus, onde cada um demonstra a fidelidade de Deus.

Presenciamos momentos de alegrias e tristezas que se mesclaram, quando nossas vozes se emudeceram, custando-nos ver as bênçãos que desciam dos céus.

43 anos – 43 degraus

Uma escada bem alta – 43 degraus – e penso na subida um a um.

O primeiro degrau é fácil de subir – basta levantar o pé. Mas quando se chega lá pela metade, o fôlego começa a faltar.

Assim podemos classificar o aniversário da igreja nesta localidade. Os degraus foram sendo galgados um a um, até chegarmos ao topo.

Uns mal começaram e partiram. Mudanças de cidades, novos horizontes, empregos, família;

Outros, após galgarem um bom número de degraus foram chamados pelo Senhor, e nos deixaram na subida.

A escada permanece firme, pois está firmada sobre uma rocha que é  Cristo.

Os degraus não se gastam com o passar dos anos, e apesar de serem molhados com lágrimas, não apodrecem.

Ao subirmos o que nos conforta é ouvir a voz do Sumo Pastor, que é o eterno Deus, o Senhor, nos dizendo que Ele não se cansa e nem se fatiga. E que seu entendimento é inescrutável.

Ainda hoje, quando estamos no 43º degrau, Ele nos conforta dizendo, que embora nos cansemos na subida, ele aumenta nossa força e renova nosso vigor.
.
Assim, queremos continuar subindo os degraus que ainda serão construídos, pois cremos que nossas forças serão renovadas e nossa alegria no Senhor será constante e abençoada.

Obrigado, Pai, por esta escada de 43 degraus. Do seu topo, não permita que olhemos para baixo onde nada nos anima. Mas que continuemos subindo, sempre e sempre, olhando para Jesus.»

Que assim seja
Orlando Arraz Maz - No blogue: http://arrazmaz.blogspot.pt/

Nota pessoal:

Gostei muito da forma  como o estimado  irmão pastor Orlando Arraz Maz - nos comunica a boa notícia  da celebração dos 43 anos de vida desta Igreja do Senhor.
A imagem acima...é de uma enorme beleza e significado.
É mesmo assim!
Os que caminham com Cristo vão sempre subindo, degrau a degrau, na direcção do Lar Eterno,  que nos aguarda, e que Senhor Jesus Cristo  com a sua morte na cruz, nos ofertou.

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

SONHO - Um poema de Pedro Homem de Mello

O Poeta português -  Pedro Homem de Mello 

SONHO

Comprei um baú na feira,
Pintei-o todo de azul...

No baú pus uma rosa...
Lembrei-me da tua face.
Ouvi ao longe o comboio...
Cuidei que ele me arrastasse!

No baú pus uma rosa...
Ou foi um cravo encarnado?
Fez-se mais perto o comboio:
Passou mesmo a nosso lado...

No baú pus uma rosa...
Por nenhuma outra a trocara!
Nunca vi flor mais formosa!
Ai, depois, não vi mais nada:
Nem a flor, nem o comboio,
Nem o teu rosto...

                                     A ventura
 Passa por nós... mas não pára.

(Pedro Homem de Mello - no livro - SEGREDO -1953)

domingo, 28 de agosto de 2016

Porque hoje é Domingo (404)


DAVID  LOUVA  A DEUS  
 
"Sê exaltado,  ó Deus, sobre os céus ;  seja a tua glória sobre toda a terra....

...Preparado está o meu coração, ó Deus;  preparado está o meu coração; cantarei louvores e salmodiarei.
Desperta! glória minha; desperta! alaúde e harpa; eu mesmo despertarei  ao romper da alva.
Louvar-te-ei, Senhor,  entre os povos; cantar-te -ei entre as nações.
Pois a tua misericórdia é grande até aos céus e a tua verdade até ás nuvens.
Sê exaltado, ó Deus,  sobre os céus; e seja atua glória sobre toda a terra."

   (Livro dos Salmos cap. 57:5, 7 a11)

sexta-feira, 26 de agosto de 2016

O COLAR MAIS PRECIOSO

Pintura de Jaroslav Cermak (1830 – 1878, Czech)


O COLAR MAIS PRECIOSO
COM QUE SE ORNA UMA MÃE
SÂO OS BRACINHOS DE SEUS FILHOS.

(Provérbio napolitano)


quarta-feira, 24 de agosto de 2016

OS MEUS HINOS QUERIDOS (10)

Pastor Alfredo Henrique da Silva 
 OS MEUS HINOS QUERIDOS

    Vigiar e Orar

Número 162 do Cantor Cristão


Bem de manhã, embora o céu sereno
Pareça um dia calmo anunciar,
Vigia e ora; o coração pequeno
um temporal pode abrigar.

Bem de manhã, e sem cessar,
Vigiar, sim, e orar!

Ao meio-dia, e quando os sons da terra
Abafam mais de Deus a voz de amor,
Recorre à oração, evita a guerra
E goza paz com o Senhor.

Do dia ao fim, após os teus lidares,
Relembra as bênçãos do celeste amor,
E conta a Deus prazeres e pesares,
Deixando em suas mãos a dor.

E sem cessar, vigia a cada instante,
Que o inimigo ataca sem parar;
Só com Jesus em comunhão constante
É que o fiel vai triunfar.

Tradutor -  do original francês -  Pastor Alfredo Henrique da Silva

Alfredo Henrique da Silva

Alfredo Henrique da Silva (1872-1950) HPD nº 107
Nasceu 18 de janeiro de 1872 no Porto, em Portugal.
Faleceu 22 de fevereiro de 1950 no Porto, em Portugal.
Alfredo Henrique da Silva foi pastor da Igreja Metodista, professor em sua cidade natal, onde também foi vereador. Ele exerceu a Superintendência da Obra Metodista Portuguesa, em sucessão ao Rev. Roberto Moreton. Foi fundador da Associação Cristã da Mocidade, do Porto, e redator do Amigo da Infância, um jornal evangélico para crianças, muito apreciado em seu tempo. Ele esteve no Brasil em 1922, chefiando a delegação que representou o Governo Português nas comemorações do Centenário da Independência política. Por várias vezes representou oficialmente seu país no estrangeiro, sendo muito acatado em sua pátria. Depois do seu falecimento, ocorrido no dia 22 de Fevereiro de 1950, em sua própria casa e na companhia de seu filho, Dr. Luís da Silva, um jornal noticiou no dia seguinte uma nota biográfica: “Tal como vivera, faleceu ontem, numa atitude de edificante serenidade, o Sr. da Silva – cuja existência, identificada na prática das mais belas virtudes, foi admirável exemplo de civismo, na frutuosa actividade dum verdadeiro apostolado de Bondade e Tolerância, de Fraternidade e Amor.”

O pastor Dr. Alfredo Henrique da Silva é autor de vários cânticos sacros. No hinário Salmos e Hinos encontram-se 10 produções dele. Entre eles está o hino Bem de manhã, embora o céu sereno... (HPD nº 107) que ele traduziu, em 1913, do hinário francês Psaumes et Cantiques (Salmos e Cânticos). Sua versão está em quase todos os hinários evangélicos do Brasil, demonstrando seu valor. Não se conhece o autor do original francês, pois a maioria dos hinários das Igrejas Reformadas da época não registravam os nomes dos autores
   (( www.luteranos.com.)
 
O compositor Norte-americano - L. Mason
O Compositor do Hino  - Vigiar e Orar
Lowell Mason (January 8, 1792 – August 11, 1872)

Nota  pessoal:

Este belo Hino - Vigiar e Orar - era um dos muitos  que cantávamos no culto doméstico na casa dos meus pais. Naturalmente, por isso, sei-o de memória, e continuo a achá-lo muito belo e inspirador. Muitas vezes,  enquanto "vou lidando"  vou -o cantando.

terça-feira, 23 de agosto de 2016

Sobre a PAZ

Paz - Fonte da imagem: http://www.scrapsdinamicos.com.br/

AMIGO:

   «Há qualquer coisa de muito belo na paz Guerras, conflitos, racismo, enfim, todas estas coisas são muito malignas, provocam desconfiança, espionagem e outras coisas mais. É difícil viver num mundo onde existe tanta fome e tanto terrorismo.
   Mas também  há bons momentos na vida, aqueles em que não há guerra, aqueles em que por exemplo estamos reunidos com a família, a conversar, rir bem...
    É isto que é preciso: PAZ!
   Paz no mundo! Alegria, confiança, alimentos para todas as crianças, para todas as pessoas com fome no mundo inteiro.
   Por isso te peço, amigo, que contribuas para a paz, de alguma maneira; faz como eu, escreve uma carta a alguém. Talvez esse alguém te compreenda assim como eu espero que me tenhas compreendido.»

Uma amiga
   Margarida, 14 anos.

No livro - PALAVRAS DE PAZ.
Uma experiência pedagógica pela paz.
Esc.Sec. Santa Maria - Sintra 1987

CÂMARA MUNICIPAL DE SINTRA/

segunda-feira, 22 de agosto de 2016

A Joaninha - Coccinellidae

Joaninha -  Coccinellidae. Fonte da imagem: https://pixabay.com/
A Joaninha - Coccinellidae

Hoje, decidi apresentar aqui aos amigos, "um bichinho". Pensei um pouco e, sorrindo, escolhi a Joaninha.
Creio não haver ninguém, que não simpatize  ou "engrace", com ela. É tão bonitinha! Na forma e na cor...
Lembro-me que quando  era criança, encontrava-as com frequência nas plantas da horta do meu pai, ou nas flores, tanto campestres como de jardim.

Recordo-me me, que  naquela altura, ninguém "tinha medo"? destes e doutros bichinhos, como as aranhas, as abelhas, ect. etc. como hoje...Tenho vários netos que, já crescidos, não podem ver uma aranha, por mais pequenina que seja, ou uma vespa, ou uma traça.
Isso espanta-me! Pois eu  "não tenho medo", nem de aranhas, mesmo quando andam sobre o meu braço, o que já aconteceu no pátio e jardim da casa da aldeia, abelhas, ou vespas...que já me picaram... três de uma vez...convivendo muito bem com elas. Claro que as respeito e não as persigo, nem com elas me meto.

Mas voltemos ás Joaninhas:

Em criança,  eu,  os meus irmãos, e os amiguinhos, apanhávamos com muito cuidado uma Joaninha,  que colocávamos em cima de uma folha,  na mão,  levantávamos a mão e dizíamos "uma cantilena" mais ou menos assim:

"Joaninha avoa, avoa,  que o teu pai foi a Lisboa, buscar uma prenda para ti."

E, ía-mos repetindo, repetindo,  a lenga-lenga, até que a Joaninha começava "a desembrulhar" as asas... e levantava voo,  para nossa alegria e satisfação. 

Pesquisando na net, sobre esta "lenga-lenga", descobri isto:

Joaninha voa voa
Que o teu pai foi a Lisboa
Com um saco de dinheiro
P'ra pagar ao sapateiro

Joaninha voa voa
Que o teu pai foi para Lisboa
Com um saco de farinha
Para ti, ó Joaninha.

Ou, então:


Joaninha voa voa
Que o teu pai está em Lisboa
A tua mãe no moinho
A comer pão com toucinho.

Joaninha voa voa
Que o teu pai está em Lisboa
Com um rabinho de sardinha
Para comer, que mais não tinha...


Joaninha voa voa
Que o teu pai foi p'ra Lisboa
Voa, Joaninha voa
Qu'eu te darei pão e broa
Voa voa, Joaninha
Leva cartas p'ra Lisboa
Enfiadas numa linha.


( http://amaral-marques.blogspot.pt/)

Para quem estiver interessado, deixo aqui, alguma informação sobre as Joaninhas:

Joaninha é o nome popular dos insetos coleópteros da família Coccinellidae. Os cocinelídeos possuem corpo semiesférico, cabeça pequena, 6 patas muito curtas e asas membranosas muito desenvolvidas, protegidas por uma carapaça quitinosa que geralmente apresenta cores vistosas. Podem medir de 4 a 8 milímetros, vivendo até 180 dias ou ate 6 meses. Como os demais coleópteros, passam por uma metamorfose completa durante seu desenvolvimento; seus ovos eclodem em 1 semana e o estágio larval é de 3 semanas, durante o qual o inseto já apresenta a mesma alimentação do adulto (imago). As larvas, geralmente, tem corpo achatado e longo, com tubérculos ou espinhos e faixas coloridas ao seu longo. Possui duas antenas que servem para sentir o cheiro e o gosto. Há cerca de 4500 espécies na família, distribuídas por 350 gêneros, distinguíveis pelos padrões de cores e pintas da carapaça.
As joaninhas são predadores no mundo dos insetos e alimentam-se de afídios, moscas da fruta, pulgões, piolhos da folha e outros tipos de insetos, a maioria deles nocivos para as plantas. Uma vez que a maioria das suas presas causa estragos às colheitas e plantações, as joaninhas são consideradas benéficas pelos agricultores. Apesar da grande utilidade, estes insetos sofrem ameaça dos agrotóxicos utilizados pelos agricultores em suas plantações, embora a maioria das espécies não seja considerada como ameaçadas.

 ( https://pt.wikipedia.org/wiki/Joaninha)