domingo, 20 de janeiro de 2019

Porque hoje é Domingo (521)


E Jesus prosseguiu: Um certo homem tinha dois filhos. O mais novo pediu ao pai: "Pai, dá-me a parte da herança que me pertence."  E o pai repartiu os bens pelos dois filhos. Poucos dias depois, o mais novo reuniu tudo que era dele e partiu para uma terra muito distante, onde gastou tudo o que possuía. Depois de ter gasto tudo, e como houve uma fome naquela  região, começou a ter necessidade. Foi pedir trabalho a um homem da região que o mandou para os seus campos guardar porcos. Desejava encher o estômago mesmo  com as bolotas que os porcos comiam, mas ninguém lhas dava. Foi então que caiu em si e pensou: "Tantos trabalhadores  do meu pai têm quanta comida querem e eu estou para aqui a morrer de fome! Vou mas é ter com o meu pai e digo-lhe: Pai, pequei  contra Deus e contra  ti. Já nem mereço ser tu filho, mas aceita-me como um dos teus trabalhadores". Levantou-se e voltou para o pai. Mas ainda ele vinha longe de casa e já o pai o tinha visto. Cheio de ternura, correu para ele, apertou-o nos braços e cobriu-o de beijos. O filho disse-lhe: "Pai, pequei contra Deus e contra ti. Já nem mereço ser teu filho."  Mas o pai ordenou logo aos empregados: "Tragam depressa o melhor fato e vistam-lho. Ponham-lhe também um anel no dedo e sandálias nos pés. Tragam o bezerro mais gordo e matem-no- Vamos fazer um banquete, porque o meu filho estava morto e voltou a viver, estava perdido e apareceu.."E começaram com a festa.
   Ora o filho mais velho estava no campo. Ao regressar, quando se aproximava ca casa, ouviu a música e as danças. Chamou um dos empregados e perguntou-lhe o que era aquilo. E o empregado disse-lhe: " Foi o teu irmão que voltou e o teu pai matou o bezerro mais  gordo, por ele ter chegado são e salvo." Ao ouvir isto,ficou zangado e nem queria entrar. O pai saiu para o convencer. Mas ele respondeu: "Sirvo-te há tantos anos sem nunca ter desobedecido ás tuas ordens, e não me deste sequer um cabrito para fazer uma festa com os meus amigos.Vem este teu filho, que desperdiçou o teu dinheiro com prostitutas, e mataste logo o bezerro mais  gordo." «Meu filho", respondeu-lhe, "tu estás sempre comigo e tudo o que eu tenho é teu, mas era preciso fazermos uma festa e alegrarmo-nos porque o teu irmão estava morto e voltou a viver, estava perdido e apareceu."»

(Ev. de S. Lucas 15:11 a 32 -na Bíblia para Todos)

sexta-feira, 18 de janeiro de 2019

Partilho aqui a minha meditação matinal, de hoje

consolda maior270px-Symphytum_officinale_01.jpg
 Beleza e serenidade, nesta imagem.




 Partilhando a  minha meditação matinal de hoje:

"Portanto, resta um repouso para o povo de Deus."
                     (Heb.4:9)

«Como será diferente do que é aqui, o estado do cristão  no céu! Aqui ele nasce para trabalhar e se cansar, mas na terra do imortal, a fadiga não é conhecida. Ansioso para servir o seu Mestre, o cristão descobre que a sua força é desigual ao seu zelo, o seu grito constante é: "ajuda-me a servir-te ó meu Deus". Se ele for bem activo terá muito trabalho; não demais para a sua vontade, porém mais do que suficiente para o seu poder, então ele gritará: Não estou cansado do trabalho, mas estou cansado nele".  Ah, cristãos,  o dia quente de cansaço não dura para sempre, o sol está quase no horizonte; ele deverá nascer de novo com um dia mais claro do que vocês jamais viram na terra onde servem  a Deus dia e noite, e ainda descansarão de seus trabalhos. Aqui, o descanso é parcial, lá, é perfeito. Aqui o cristão está sempre perturbado, sente que ainda não alcançou o objectivo. Lá, tudo é descanso;  alcançaram o topo da montanha; ascenderam ao seio do seu Deus. Não poderão ir mais alto. Ah, trabalhador desgastado, pense apenas em quando terá descanso para sempre!  Não consegue conceber isso? É um descanso eterno; um descanso que "repousa". Aqui as minhas melhores alegrias trazem escrito na sua fronte "mortal";  as minhas flores murcham;  os meus copos delicados desgastam-se;  os meus pássaros mais doces caem perante as flechas da morte; os meus dias mais prazeirosos são ofuscados em noites;  e as marés da minha felicidade desaparecem em fluxos de tristeza; mas lá tudo é imortal;  a harpa permanece sem ferrugem, a coroa de louros não seca, o olho não esmaece, a voz continua firme, o coração não se abala e o ser imortal é totalmente absorvido no prazer infinito. Que dia feliz!.
  Feliz, quando a mortalidade for engolida pela vida e o Sábado  Eterno começar.»
  (Spurgeon - no livro - Manhã e Noite)

quinta-feira, 17 de janeiro de 2019

Oração de todas as horas - Um poema de Sebastião da Gama



Agora,
que eu já não sei andar nas trevas,
não me roubes a Tua Mão,  Senhor,
por piedade!
Voltar ás trevas não sei,
e sem a Tua Mão não poderei
dar um só passo em tanta Claridade.

Pelas Tuas feridas minhas, pelas tristezas
da Tua Mãe, Jesus
Não me deixes, no meio desta luz,
de pernas presas...

Não me deixes ficar
com o Caminho todo iluminado
e eu parado e tão cansado
como se fosse a andar...

   (Sebastião da Gama)

quarta-feira, 16 de janeiro de 2019

Sabes o que é SER PESSOA? Por o Dr. Júlio Roberto (2)

O saudoso Dr. Júlio Roberto - Filósofo do homem, poeta,  ecologista e nutricionista.
          
(Continuação do dia 9/01/2019)

                   SÓ TU DISPÕES DE TI
                   E SÓ A TI  TU PERTENCES

O único limite à tua força de vida,
ao teu desejo de realizar,
               de ser, de amar, de rir, de pensar,

           é apenas o direito dos outros,
                          dos outros SERES HUMANOS
                          e dos outros  SERES DA NATUREZA

      que tu tens de respeitar
      para que eles possam
                     utilizar a vida
                     como um direito igual ao teu

               TU PERTENCES A TI PRÓPRIO
               MAS VIVES NA NATUREZA
               E VIVES NA SOCIEDADE HUMANA

          (Dr. Júlio Roberto - No livro - TU ÉS UM SER HUMANO)
              

terça-feira, 15 de janeiro de 2019

Lord Byron e a Natureza

 O poeta inglês Lord Byron

"Estar sentado nas rochas, a contemplar ribeiros e colinas
          divisar pouco a pouco as sombras da floresta
          onde habitam  as coisas que escapam ao homem
          e por onde nunca os mortais se aventuraram.
          Subir ao monte inacessível, desconhecido,
          com o rebanho selvagem que dispensa redil,
e debruçar-se sobre despenhadeiros e cascatas espumantes
       - isto não é solidão: é apenas dialogar
com os encantos da Natureza, contemplando os seus recursos."

                 (Lord Byron -Poeta inglês nascido em 1788)

segunda-feira, 14 de janeiro de 2019

O último poema que a irmã Dª. Maria do Carmo partilhou connosco


PASSAGEM DE ANO

Mais um ano se foi e outro chegou
Cheio de esperança que do céu desceu;
Saudade do que é bom e se acabou,
Tristeza pelo mal que aconteceu...
Muitos esperaram mas não conseguiram
Pôr um raio de sol  na escuridão:
Quantos queriam  viver e já partiram,
Quantos queriam ir e ainda cá estão!

Seus queridos, alguns viram partir,
Na flor da idade, a morte lhos levou;
Outros nem se puderam despedir.
Pois a própria distância os separou...
A fome a guerra, lágrimas e ais
Foram  a dor  do ano que passou:
Doenças, cataclismos naturais
Cuja memória triste nos ficou!

Mas hoje um novo livro se abriu,
Página nova cheia de emoções:
Ao perpassar da brisa a flor sorriu
E acelerou os nossos corações
Quantas surpresas e realidades
A gozar começamos desde já
E outras tantas oportunidades
Deus, pela Sua graça ainda nos dá!

Importa analisar, reconhecer
Os dons que cada um de Deus recebe
E começarmos hoje  a agradecer 
As dádivas que Ele nos concede...
E depois, com entusiasmo tanto,
Cheios do Espírito que em nós domina,
Vivamos do Evangelho puro e santo
As verdades quie Ele nos ensina!

Então nosso viver será mudado,
Mais leves nos serão os pesos seus...
Será um anoNovo abençoado,
Cheio da graça e do poder de Deus!

(Graciete Pio - no livro - Perfume do Céu)

Nota pessoal:

Quatro dias depois...de partilhar este belo poema com "a igreja reunida"...e sem que nada o fizesse esperar.. .a querida irmã Dª Maria do Carmo,  partia durante o sono, para a eternidade.

domingo, 13 de janeiro de 2019

Porque hoje é Domingo (520)

 
Muitas pessoas levavam também criancinhas a Jesus para ele as abençoar, mas os discípulos , ao verem isso,  repreendiam aquelas pessoas. Então Jesus mandou trazer as crianças:«Deixem-nas vir ter comigo!  Não as estorvem, porque o reino de Deus é dos que são como elas. Lembrem-se disto: quem não receber  o reino de Deus  como uma criança não entrará nele.»

          (Ev.de S.Lucas cap,18:15 a 17)