quinta-feira, 4 de julho de 2013

Mais um poema de Júlio Roberto




SER POETA

Conheço muitos poetas
que julgam que a poesia são versos
E que basta andar a rimar
A pôr e a tirar linhas na escrita
Riscar palavras e pôr outras para emendar

Mas o poeta não é isso
não é poetar,
nem fazer versos,
nem cantar loas ao luar

Poeta é SER
é sentir,
mesmo sem linhas e sem palavras,
a Vida dentro de nós a fervilhar

É ter a dor e a alegria,
deixar o coração falar,
experimentar tudo e experimentar nada...

É até saber escutar...

Júlio Roberto - Pedaços de mim

Nota:

Este grande português, Poeta, Filósofo, Ambientalista, e muito mais...
que tive o previlégio de ter como professor, faleceu recentemente.
Publiquei   neste espaço um poema seu, no dia 19 de Agosto de 2009 -
 -"Meu Filho" - que nestes últimos tempos tem sido muito visitado. Praticamente, todos os dias alguém de um qualquer canto do mundo, vem lê-lo.
Por esse motivo, procurarei oferecer aqui, outros poemas e trabalhos seus, que merecem bem ser divulgados

Pode ver o poema "Meu Filho" aqui.

Pode saber mais sobre Júlio Roberto - aqui.


2 comentários:

Manuela Pacheco disse...

Olá Viviana,
Fui ler o outro poema e gostei muito.
Tocou-me muito, pois o meu filho está em Milão e tenho muitas saudades dele.Eu gosto muito de poesia, pois isso fala há minha alma. Um abraço.
Manuela

Rosa disse...

Olá amiga Viviana.
O poema é realmente lindo e sentido.
Não conhecia.
Obrigada por o partilhar connosco.

Beijos.
E resto de uma tarde fresquinha :))