quarta-feira, 25 de maio de 2016

O meu filho João lança - "Terra Fresca" - amanhã, na Feira do Livro

O novo livro do  meu João

Estou muito contente. O novo livro do meu João - "Terra Fresca" -  será lançado amanhã, se Deus quiser, na Feira do Livro, em Lisboa. O convidado especial que fará o lançamento, será o cantor  Samuel Úria, um bom e "velho" amigo do João.

O livro já se encontra à vendas nas livrarias, desde ontem, principalmente no grupo Bertrand.

Recebi o belo presente, das mãos do meu João, no passado sábado. Logo, olhando a capa, fiquei encantada. O "meu" Palácio de Sintra! Da Sintra que eu tanto amo!
Comecei a folhear e, de imediato, uma outra grande alegria: O João dedicou o livro aos seus irmãos.
Aos quatro. Aos que Deus permitiu que ficassem comigo - O Pedro, o Miguel e o Zé,  mas também ao Daniel que desde "pequenininho"...mora no céu. Aliás, ele é uma das personagens centrais do livro.
Comovente, não?

  Assim  que segurei o livro  nas mãos, de imediato iniciei a leitura e só parei alta madrugada, quando fiquei com  a ideia do  rico conteúdo  que encerra.

Como é que eu me  sinto?
Muito feliz! Muito contente! Muito grata, ao Senhor - Deus - da nossa linda  família, por mais esta bênção que sobre nós derrama.

Ao João, desejo o maior sucesso, não só para este livro, mas também para todos os outros que ainda virá a escrever.
Parabéns, meu filho. vai em frente, segue o teu caminho e sê feliz, nesta área da tua vida, como já o és noutras.
Um beijo da mãe.

Nota informativa:

No próximo sábado, na Feira do Livro, o João dará uma sessão de autógrafos.



Sinopse
Em vésperas da Segunda Guerra Mundial, Francisco Alonso, responsável pela reconstrução do Castelo dos Mouros, em Sintra, faz uma descoberta involuntária que se irá revelar determinante para os destinos de todos os que o rodeiam. Quando a filha nasce com o braço direito inerte, a família Alonso está longe de saber a realidade que se esconde por detrás da misteriosa enfermidade, e quando a maldição, por fim, se revela, a harmonia familiar sofre um golpe quase fatal e todos terão de dar o melhor de si para se adaptar. Setenta anos mais tarde, o neto de Francisco, Jónatas, músico e artista plástico, suicida-se em circunstâncias de horror, com 30 anos, arrastando consigo Lucinda, a irmã. Um dia depois, David e Sofia recebem uma carta escrita pelos irmãos. Nesta, os seus melhores amigos desafiam-nos a seguir um itinerário para ficar a saber a razão do sucedido. Seguindo as orientações, os dois ficarão a conhecer a terrível e maravilhosa história da família Alonso, ao mesmo tempo que David é obrigado a enfrentar os próprios demónios. Passado em Sintra, Lisboa, Finlândia e Estados Unidos, Terra Fresca é um romance acerca do papel de cada um no destino e decisões dos outros. Por vezes melódico, outras vezes repleto de ação, o texto transporta-nos ao longo de oitenta anos, através de um grupo de personagens impossíveis de esquecer, sempre sob o espectro da dúvida sobre o que é real ou não. Com uma ligação subtil ao seu primeiro livro, Alçapão, respondendo a algumas questões que tinham ficado em aberto, Terra Fresca confirma João Leal como uma das novas vozes mais originais da literatura portuguesa, capaz de unir a crítica especializada ao favor de um público mais vasto.

Terra Fresca de João Leal
( http://www.quetzaleditores.pt/livros/ficha/terra-fresca?id=17423492)

6 comentários:

Rosa disse...

Olá Viviana.

Que grande alegria, amiga.

Parabéns ao João, não conhecendo, ainda, o conteúdo podemos imaginar que será de um enorme interesse

Para o João, desejamos o maior sucesso.

abraços, viviana

dilita disse...

Querida Viviana

Tenho vindo aqui, mas sem parar para dizer algo.
Hoje parei - e fui também rever a folha anterior. Tudo tão bonito, e tão a meu gosto. Os passarinhos, as flores, a poesia, e a recordação dos nossos poetas. Gosto muito do António Patricio, actualmente tão esquecido - não conhecia estes versos tão ternos, gostei muito de ler, e de saber que a Viviana se tinha deliciado com essa sessão de poesia. ( quem me dera lá ter estado também...)

E o mais importante guardei para o fim. O meu abraço muito forte "pelo nascimento de mais esse NETO !" - Então um Livro não é Um FILHO? Neste caso é um filho do filho, e a Vivana é Avó.
Boa amiga, estou contente com a sua alegria, Parabéns pela obra, e que o Terra Fresca seja mais um êxito a juntar aos anteriores, e que outros se sigam.
Que a felicidade continue a reinar na sua familia, é o meu desejo.
Beijinho da Dilita.

Viviana disse...

Querida Rosa

Muito obrigada!

Que bom que o João pode realizar o seu sonho e escrever...

Ele já por aqui passou hoje e estava deveras feliz. A apresentação está quase a acontecer; é ás 18,20.
Obrigada
O meu abraço
Viviana

Viviana disse...

Olá, querida Dilita

Não se preocupe em deixar comentários, amiga.
Obrigada pela apreciação que faz do conteúdo do blogue.
Fico muito contente.
Não sabia que conhecia o poeta António Patrício Pereira;
Gostei muito da poesia dele.
No passado Domingo, sendo o dia da Família na "minha" igreja, e sendo o programa da minha responsabilidade, recitei o poema Relíquia - Do velho Xaile - todos gostaram muito.

Quanto ao "Terra Fresca"...está quase a acontecer a apresentação. Creio que vai ser um sucesso.
Um grande abraço
viviana



Orlando Arraz disse...

Sra.Viviane, a paz.
Embora não conheça o João, e tampouco seu livro, desejo dar-lhe meus parabéns, rogando a Deus que lhe dê saúde e muita sabedoria.So tenho a lamentar a distância, pois se estivesse no Brasil já o teria.
Desejo-lhe também minhas felicitações, pois como mãe, por certo, sente-se como coautora.
Um abraço carinhoso a ambos.
No amor de Cristo,
Orlando Arrazoado Maz.

Meditações para um viver feliz disse...

26 de maio de 2016 às 17:47
Blogger Orlando Arraz disse...
Sra.Viviane, a paz.
Embora não conheça o João, e tampouco seu livro, desejo dar-lhe meus parabéns, rogando a Deus que lhe dê saúde e muita sabedoria.So tenho a lamentar a distância, pois se estivesse no Brasil já o teria.
Desejo-lhe também minhas felicitações, pois como mãe, por certo, sente-se como coautora.
Um abraço carinhoso a ambos.
No amor de Cristo,
Orlando Arrazoado Maz.