sexta-feira, 18 de novembro de 2016

A janela perdida - Um poema de João Apolinário

Fonte da imagem: http://fmanha.com.br/
A JANELA PERDIDA

Onde estão as nozes
da velha nogueira
com o braço verde
dentro da janela

E as ginjas carnudas
onde estão corando
ou estarão voando
no bico dos pássaros

E as uvas douradas
de cachos gulosos
tão doces  roubadas
até pelas abelhas

E as tangerineiras
passo sim passo não
entre o laranjal
semeando o chão

onde estão     onde estão
as memórias da terra
se brotaram frutos
dos meus pés plantados

 (João Apolinário - no livro - O Poeta Descalço)

2 comentários:

Fmaria Mesquita disse...

Muito bonito Viviana. Beijinho grande!

Viviana disse...

Olá! querida Fernanda

Surpresa!
Boa surpresa...

Saudades

Um abraço para si e para o maridinho

viviana