terça-feira, 31 de maio de 2016

Adeus Maio! Cá te esperamos em 2017

Jarros - Fonte da imagem: - floriculturazamor.blogspot.com

Adeus Maio!

E, assim, num ápice,  o mês  de Maio já se foi...
Para mim, o mais bonito mês do ano.
O Tal - "Maio hortelão, muita palha e pouco pão".

      "Todo em flor, visível em cada encosta,
corre em áureos filões, ao longo do matagal".
             (W. Wordsworth) 
         
Que belo ramo de macieira em flor.  - Fonte da imagemcaminhando.blogs.sapo.pt

      

segunda-feira, 30 de maio de 2016

Em silêncio - Um poema de António Patrício Pereira

 Fonte da imagempsimonica.blogspot.com

Em silêncio

Em silêncio aqui estou, quedo
Neste presente com passado
E de futuro incerto.
 
Em Silêncio…
Olhos postos em mim
Atento ao que fui, ao que sou
E ao que, possivelmente, nunca serei!

Nesta ausência do dizível
Vou calando palavras mudas
Que de tanto sentidas
Doem na memória dos dias.

De tão longe vem este silêncio
Que em mim trago
Que já não sei de onde…
Em silêncio espero…

Gestos, palavras…
Sinais de um tempo
Onde a voz cala e a memória grita
No presente o que foi passado.
-

António Patrício Pereira

Sobre o poeta: 

Nasceu em Óbidos, e vive no Cacém- Sintra - desde 1993




Eu!?…
Eu? Sou eu , está bem de ver! Com defeitos e virtudes; passado (por vezes complicado), e presente! Futuro?
Por esse vamos esperar que seja presente e depois logo se vê!
Nasci a espernear e aos berros, em 1963…
José António Patrício Pereira, foi o nome que me deram (porque alguma coisa me teriam de chamar), eu acho que António Patrício é mais prático. Fiz muita coisa na vida; foi nos jornais que me senti em “casa”. Vou tendo a mania que escrevo alguma coisa; mas, acreditem, é mesmo só mania.
Sou (ou tento ser), uma pessoa igual, e diferente, de todos os outros.
Na bagagem levo já amores (uns ganhos outros perdidos), dores (o quanto baste), e algumas, outras, lutas por começar.
Nasci… Tenho alguns anos de vida…
E ainda não morri!
É a vida!!!
E agora, se me permitem, vou continuar a respirar; que a viagem é longa e a vida muito curta para a completar.
(http://www.revistadeouro.com.br/2016/04/voce-precisa-conhecer-o-poeta-portugues.html)

domingo, 29 de maio de 2016

Porque hoje é Domingo (391)

AMAR AOS INIMIGOS

«Mas a vós, que isto ouvis, digo: Amai a vossos inimigos, fazei bem aos que vos odeiam;   Bendizei os que vos maldizem, e orai pelos que vos caluniam.   Ao que te ferir numa face, oferece-lhe também a outra; e ao que te houver tirado a capa, nem a túnica recuses;   E dá a qualquer que te pedir; e ao que tomar o que é teu, não lho tornes a pedir.   E como vós quereis que os homens vos façam, da mesma maneira lhes fazei vós, também.

E se amardes aos que vos amam, que recompensa tereis? Também os pecadores amam aos que os amam.   E se fizerdes bem aos que vos fazem bem, que recompensa tereis? Também os pecadores fazem o mesmo.   E se emprestardes àqueles de quem esperais tornar a receber, que recompensa tereis? Também os pecadores emprestam aos pecadores, para tornarem a receber.

  Amai, pois, a vossos inimigos, e fazei bem, e emprestai, sem nada esperardes, e será grande o vosso galardão, e sereis filhos do Altíssimo; porque ele é benigno até para com os ingratos e maus.  Sede, pois, misericordiosos, como também vosso Pai é misericordioso.  Não julgueis, e não sereis julgados; não condeneis, e não sereis condenados; soltai, e soltar-vos-ão.  

 Dai, e ser-vos-á dado; boa medida, recalcada, sacudida e transbordando, vos deitarão no vosso regaço; porque com a mesma medida com que medirdes também vos medirão  a vós.»

  (Ev.de S. Lucas cap.6:27 a 38)

sexta-feira, 27 de maio de 2016

O amor de Deus por nós, jamais acabará.

Fonte da imagem: http://www.fotosefotos.com/
"Porque as montanhas  e os montes desaparecerão,
mas o meu amor  por vós jamais terminará;
para sempre serei fiel à minha promessa de paz"

Assim diz o Senhor que te ama.

   (Livro do profeta Isaías 54:10)

quinta-feira, 26 de maio de 2016

Hoje é dia de celebrar a preciosa vida da maninha Esperança


 HOJE É DIA DE ALEGRIA

A minha maninha Esperança celebra o seu 78º aniversário.

É a mais velha dos 4 irmãos.
De tanto dela aqui falar, creio que é já sobejamente conhecida  dos amigos que por aqui passam.
Mas, deixem-me  tentar defini-la:

É muito linda, muito doce, muito sociável, muito pura de coração, muito alegre e  carinhosa.
Embora não vivamos muito distantes uma da outra, ela vive em Lisboa e eu aqui em Mira-Sintra - Cacém,  passamos horas ao telefone. Rimos, brincamos cantamos e conversamos a valer.
Dos 4 irmãos ela é a mais parecida com a Nena, a  nossa saudosa mãe.
Os olhos azuis e a pele muito branca como ela.
Ah! mas quanto eu agradeço ao Deus dos nossos pais - como ela costuma dizer - o dom da vida da maninha Esperança... 
Neste dia, 26 de Maio, o meu coração está repleto de alegria  e contentamento, pela preciosa vida da minha maninha.
Oro, para que o Deus de amor e de toda a bondade, a continue a abençoar e a dirigir, pelos caminhos da vida, e lhe conceda muitos e muitos mais anos  vividos com alegria optimismo e sabedoria.

Obrigada  maninha por todo o teu cuidado, carinho e ternura para comigo.
Que chovam bênçãos  abundantes dos céus sobre ti e a tua "gente bonita".

Um abraço carinhoso da tua irmã Viviana

quarta-feira, 25 de maio de 2016

O meu filho João lança - "Terra Fresca" - amanhã, na Feira do Livro

O novo livro do  meu João

Estou muito contente. O novo livro do meu João - "Terra Fresca" -  será lançado amanhã, se Deus quiser, na Feira do Livro, em Lisboa. O convidado especial que fará o lançamento, será o cantor  Samuel Úria, um bom e "velho" amigo do João.

O livro já se encontra à vendas nas livrarias, desde ontem, principalmente no grupo Bertrand.

Recebi o belo presente, das mãos do meu João, no passado sábado. Logo, olhando a capa, fiquei encantada. O "meu" Palácio de Sintra! Da Sintra que eu tanto amo!
Comecei a folhear e, de imediato, uma outra grande alegria: O João dedicou o livro aos seus irmãos.
Aos quatro. Aos que Deus permitiu que ficassem comigo - O Pedro, o Miguel e o Zé,  mas também ao Daniel que desde "pequenininho"...mora no céu. Aliás, ele é uma das personagens centrais do livro.
Comovente, não?

  Assim  que segurei o livro  nas mãos, de imediato iniciei a leitura e só parei alta madrugada, quando fiquei com  a ideia do  rico conteúdo  que encerra.

Como é que eu me  sinto?
Muito feliz! Muito contente! Muito grata, ao Senhor - Deus - da nossa linda  família, por mais esta bênção que sobre nós derrama.

Ao João, desejo o maior sucesso, não só para este livro, mas também para todos os outros que ainda virá a escrever.
Parabéns, meu filho. vai em frente, segue o teu caminho e sê feliz, nesta área da tua vida, como já o és noutras.
Um beijo da mãe.

Nota informativa:

No próximo sábado, na Feira do Livro, o João dará uma sessão de autógrafos.



Sinopse
Em vésperas da Segunda Guerra Mundial, Francisco Alonso, responsável pela reconstrução do Castelo dos Mouros, em Sintra, faz uma descoberta involuntária que se irá revelar determinante para os destinos de todos os que o rodeiam. Quando a filha nasce com o braço direito inerte, a família Alonso está longe de saber a realidade que se esconde por detrás da misteriosa enfermidade, e quando a maldição, por fim, se revela, a harmonia familiar sofre um golpe quase fatal e todos terão de dar o melhor de si para se adaptar. Setenta anos mais tarde, o neto de Francisco, Jónatas, músico e artista plástico, suicida-se em circunstâncias de horror, com 30 anos, arrastando consigo Lucinda, a irmã. Um dia depois, David e Sofia recebem uma carta escrita pelos irmãos. Nesta, os seus melhores amigos desafiam-nos a seguir um itinerário para ficar a saber a razão do sucedido. Seguindo as orientações, os dois ficarão a conhecer a terrível e maravilhosa história da família Alonso, ao mesmo tempo que David é obrigado a enfrentar os próprios demónios. Passado em Sintra, Lisboa, Finlândia e Estados Unidos, Terra Fresca é um romance acerca do papel de cada um no destino e decisões dos outros. Por vezes melódico, outras vezes repleto de ação, o texto transporta-nos ao longo de oitenta anos, através de um grupo de personagens impossíveis de esquecer, sempre sob o espectro da dúvida sobre o que é real ou não. Com uma ligação subtil ao seu primeiro livro, Alçapão, respondendo a algumas questões que tinham ficado em aberto, Terra Fresca confirma João Leal como uma das novas vozes mais originais da literatura portuguesa, capaz de unir a crítica especializada ao favor de um público mais vasto.

Terra Fresca de João Leal
( http://www.quetzaleditores.pt/livros/ficha/terra-fresca?id=17423492)

terça-feira, 24 de maio de 2016

Uma quadra inédita de Agostinho da Silva (4)

Fonte da imagem: www.thinkstockphotos.com.pt

«Não corro como corria
não salto como saltava
mas vejo mais do que via
e sonho mais que sonhava»

(Agostinho da Silva - no livro - Quadras inéditas) 

Nota pessoal:

Faço minhas as suas palavras...
É  o que sinto.

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Golpe de verdade - Por o pastor Orlando Arraz Maz


 Fonte da imagem: http://www.show2.me/pt/

«Golpe – uma palavra tão falada e repetida muitas vezes nestes últimos dias. De tanto ouvi-la ou mesmo lê-la nos meios de comunicação, sempre foi ligada à política ou às atividades governamentais, e a  mente de muitas pessoas  sempre esteve voltada para tais ocorrências.

Também compartilhei dos mesmos pensamentos, até que pensei em outro golpe, bem diferente, porém, terrivelmente trágico: o golpe que dá Satanás. Este realmente é um golpe na acepção da palavra que atinge a todas as pessoas, em qualquer lugar deste mundo. Não se compara à ideia do golpe que tanto foi comentado ultimamente.

Nas Sagradas Escrituras há muita menção dos golpes de Satanás, pois eles visam  atingir desde pessoas até ao Filho de Deus, o Senhor Jesus. Nem sempre é bem sucedido, no caso de Jesus, que resistiu aos seus golpes e os venceu, retirando-se completamente frustrado. Entretanto, Jó, vítima de Satanás, recebeu inúmeros golpes e foi socorrido pelo poder de Deus.

Os golpes de Satanás são desferidos sem piedade e o seu prazer é afastar o ser humano de Deus, e fazê-lo sofrer terrivelmente os seus efeitos. Jesus nos deixou instruções precisas sobre suas atividades: “O ladrão não vem senão para furtar, matar e destruir. Eu vim para que as ovelhas tenham vida e para que a tenham em abundância”. João 10:10. E o Apóstolo Paulo nas diversas cartas que escreveu, relata o cuidado que devemos ter para nos proteger deles.

Os golpes perpetrados pelos que governam, e que ocorrem em muitos lugares, levam as pessoas ao sofrimento, à perda de seus direitos, à intranquilidade, e roubam-lhes a paz. Já, os golpes de Satanás não se comparam, pois começam em nossos dias, atravessam o tempo e permanecem na eternidade.

Portanto, se as pessoas não podem livrar-se dos golpes humanos, há recursos à disposição de todos para enfrentarem os golpes de Satanás. “Por isso, vistam toda a armadura de Deus, para que possam resistir no dia mau e permanecer inabaláveis, depois de terem feito tudo”. Efésios 6:13. Basta crer e confiar no poder de Cristo, lançar mão desta abençoada armadura, e os golpes serão resistidos com facilidade.» 

Que assim seja

Orlando Arraz Maz - no blogue - http://arrazmaz.blogspot.pt/

domingo, 22 de maio de 2016

Porque hoje é Domingo (390)


Salmo de David quando estava no deserto de Judá

O Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água;   Para ver a tua força e a tua glória, como te vi no santuário.   Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.   Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos.   A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louvará com alegres lábios.   Quando me lembrar de ti na minha cama, e meditar em ti nas vigílias da noite.   Porque tu tens sido o meu auxílio; então, à sombra das tuas asas me regozijarei.   A minha alma te segue de perto; a tua destra me sustenta.
  (Livro dos Salmos cap. 63:1 a 8)
O Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água;
Ó Deus, tu és o meu Deus, de madrugada te buscarei; a minha alma tem sede de ti; a minha carne te deseja muito em uma terra seca e cansada, onde não há água;
Para ver a tua força e a tua glória, como te vi no santuário.
Porque a tua benignidade é melhor do que a vida, os meus lábios te louvarão.
Assim eu te bendirei enquanto viver; em teu nome levantarei as minhas mãos.
A minha alma se fartará, como de tutano e de gordura; e a minha boca te louvará com alegres lábios,
Quando me lembrar de ti na minha cama, e meditar em ti nas vigílias da noite.
Porque tu tens sido o meu auxílio; então, à sombra das tuas asas me regozijarei.
A minha alma te segue de perto; a tua destra me sustenta.
Mas aqueles que procuram a minha alma para a destruir, irão para as profundezas da terra.
Salmos 63:1-9

sábado, 21 de maio de 2016

Tempos de aquietar - por Vilma Correia



 Li, no blogue da querida amiga e irmã em Cristo - Vilma Correia - achei oportuno e apropriado aos tempos que estamos a viver.
Trouxe a fim de partilhar com os amigos aqui.

Obrigada Vilma 



«Ao longo da minha caminhada com Deus, tenho vivido e experimentado momentos únicos.
Daqueles momentos tão especiais que as palavras são difíceis para expressar.
Mas também tenho alturas em que me parece que Deus está em silêncio, ausente.
Que O procuro e não O encontro.
E por estranho que possa parecer, têm sido esses momentos que me têm feito aproximar ainda mais Dele.
Gosto de ler sobre Elias, um dos meus profetas preferidos. Ele conheceu e experimentou Deus de formas muito especiais.
Quando Elias começou o seu ministério, com certeza esperando algo de bem movimentado na sua vida, Deus mandou-o retirar-se.
Mais à frente, após uma vitória tremenda sobre Jezebel e os profetas de Baal, Elias fugiu e recolheu-se.
Ao meditar nisto, percebo o quanto Deus usa caminhos e meios que nos transcendem, mas acima de tudo, o quanto Deus se preocupa muito mais com as pessoas do que com os meios e obras.
Por vezes, surgem situações na nossa vida, que nos fazem parar, desanimar.
No meio de tanta coisa que poderíamos fazer (pensamos nós) de repente, algo nos obriga a parar, a largar o que tínhamos planeado.
Pensamos em como esse tempo de paragem é um tempo perdido.
Mas não.
Quando confiamos em Deus, sabemos que para Ele não há tempos perdidos.
Que mais do que aquilo que fazemos, o que Ele deseja acima de tudo, é a nossa pessoa.
Que para Deus, o obreiro é muito mais importante que a obra.
Pois para Ele, preciosa sim, é a obra que Ele faz no obreiro.
E muitas vezes, para isso, é preciso saber escutá-Lo no silêncio, na quietude, nas paragens.
Isto não significa ser resignada, mas apenas confiante de que para Deus, o melhor está por vir.
Esta é a minha fé. E confiança.»


Vilma Corrreia 

No blogue -  blogue - http://coisasdemim.blogspot.pt/

quinta-feira, 19 de maio de 2016

Vida, banquete e festa - Por Ignacio Larrañaga



«A tua  benignidade vale mais do que a vida» (Salmo 63:3)
O que é a vida?
Existir é uma coisa - diz-se - e viver é outra. Pode -se existir e ser ou sentir-se infeliz; viver, pelo contrário, implica, de algum modo, e nalguma medida, sentir-se feliz.
Deixando de lado as considerações abstratas, chamamos vida, na linguagem corrente, a um conjunto de coisas agradáveis (saúde, prestígio, amizade,...), que fazem com que uma existência resulte aprazível.
Há palavras na Bíblia que encerram conteúdo idêntico: graça, amor, misericórdia, lealdade; é o próprio Deus, enquanto ama, cuida, protege. Pois bem, o salmista, seguramente fazendo referência a uma experiência pessoal, vem dizer, neste versículo, que, por pouco que o homem experimente o amor do Pai e por pouco que goze  da sua presença, pode encontrar nessa experiência mais doçura e riqueza, do que em todas as satisfações da vida.
A vida, naturalmente,  oferece alegrias, mas elas são efémeras e precárias. Uma pessoa sente-se feliz num determinado  momento e, daí a meia hora, ao sair à rua, recorda aquele desditoso assunto e, de repente, o céu cobre-se de tristeza.
Outra pessoa acordou tranquila e contente,mas ao meio da ,manhã, recebe uma carta com más notícias e a sua alma enche-se de preocupação e ansiedade. E assim se poderiam multiplicar exemplos. É tudo tão  efémero!
Algum tempo depois de  cruzar em muitas direcções os velhos caminhos e de encher os próprios arquivos de antigas recordações, o homem, por si mesmo, e em virtude da precipitação  que a vida dá, e a que chamamos sabedoria, chega à  conclusão definitiva de que a verdadeira fonte de paz e alegria,  de segurança e liberdade, é Deus, só Deus. «A tua benignidade   vale mais do que a vida».

(Ignacio Larrañaga - no livro - Salmos para a vida)

quarta-feira, 18 de maio de 2016

O Tentilhão - comum - Fringilla coelebs

Tentilhão - comum - Fonte da imagem: https://pt.wikipedia.org/


TENTILHÃO -   COMUM

O Tentilhão - comum (de tintim, vocativo onomástico) é um pássaro de pequeno porte, com cerca de 15 cm, da família dos Fringilideos (Fringilla coelebs), sedentário, de coloração bastante viva e de canto  mavioso. É também denominado batachim, chapin, chincalhão, chincho, chopim, pachacim,  parsal - de - asa -branca, pardal dos castanhreiros, patachim, pimpalhão,  pintarroxo e pimpim.


Fêmea de tentilhão
Fringilla coelebs
Existe um marcado demorfismo sexual   em relação à plumagem. O macho possui cores vivas enquanto a fêmea e juvenis têm uma cor cinzenta esverdeada e monótona. A cor da cabeça do macho muda de cinza azulado para castanho, a mesma cor do dorso, durante o inverno.
Distribui-se por toda a Europa, pela Ásia  central e pelo Norte de África. Frequenta zonas florestais, como pinhais, sobreirais e matas de folhosas. Constrói o seu ninho nas árvores.
As fêmeas das aves nas regiões mais a norte fazem uma curta migração para sul no outono, permanecendo apenas os machos. A observação deste comportamento por parte de Linnaeus nas aves do seu país, a  Suécia,  deu origem ao nome científico coelebs que significa celibatário.
Nidifica em florestas, tanto de caducifólias  como de coníferas. Faz o ninho na forquilha das árvores, camuflando o ninho com líquenes e musgos. Põe cerca de seis ovos. Se bem que os adultos comam apenas sementes, as crias são alimentadas quase exclusivamente com insectos.
Em Portugal  o tentilhão-comum é uma espécie residente, que está presente durante todo o ano, mas durante o Outono e o Inverno verifica-se um aumento dos efectivos, devido à chegada de indivíduos provenientes do Norte da Europa, que aqui vêm passar a estação fria.

  ( https://pt.wikipedia.org/)

Nota pessoal:

Na Primavera e Verão, um tentilhão, empoleira-se na chaminé da casa da aldeia  e canta bonitas melodias para nós, que por ali andamos.
Ah! mas é tão agradável vê-lo e ouvi-lo!...

terça-feira, 17 de maio de 2016

RELÍQUIA - Um poema de António Patricio

Resultado de imagem para xailes antigos
 Xaile antigo Fonte da imagem: olx.pt

 RELIQUIA 


Era de minha mãe: é um pobre xale
que tem pra mim uma carícia de asa.
Vou-lhe pedir ainda que me fale
da que ele agasalhou em nossa casa.

Na sua trama já puída e lassa
deixo os meus dedos pra senti-la ainda;
e Ela vem, é Ela que me abraça,
fala de coisas que a saudade alinda.

É a minha mãe mais perto, mais pertinho,
que eu sinto quando toco o velho xale,
que guarda um não sei quê do seu carinho.

E quando a vida mais me dói, no escuro,
sinto ao tocá-lo como alguém que embale
e beije a minha sede de amor puro.

António Patrício, in 'Antologia Poética'




segunda-feira, 16 de maio de 2016

Mais uma vez, o arquitecto Ribeiro Telles está em evidência

Ribeiro Telles  nomeado para Prémio Cidadão Europeu



«Bruxelas  -  Parlamento Europeu vai decidir a quem atribuir um prémio que visa distinguir o empenho em causas comuns europeias 

O arquiteto Gonçalo Ribeiro Telles  foi nomeado para  o Prémio Cidadão Europeu 2016, bem como Tiago Pita e Cunha, especialista em políticas do Oceano e assuntos marítimos, e o Conselho Nacional de Juventude.
O júri do concurso, composto por oito eurodeputados portugueses, elegeu Ribeiro Telles como o preferido para a atribuição do prémio. "Julgo que o tributo que o Parlamento Europeu prestará neste ano ao arquiteto  Gonçalo Ribeiro Telles é justo e devido como reconhecimento pela sua obra e percurso de vida na defesa do  equilíbrio  entre o homem e a natureza, aplicando os valores consagrados na carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia. Quero destacar o facto de Gonçalo Ribeiro Telles ter sido galardoado em 2013, com o Nobel da Arquitetura  Paisagista, o Prémio Sir Geoffrey Jellicoe da Federação Internacional dos Arquitetos Paisagistas", afirmou José Inácio Faria, eurodeputado do  Partido da Terra - MPT e que foi proponente da candidatura do arquiteto.

O Prémio Cidadão Europeu, que o Parlamento Europeu atribui desde 2008, destina-se a  recompensar actividades excepcionais empreendidas opor cidadãos, grupos,  associações ou organizações que sejam  testemunhos de um empenho excecional na promoção de um melhor entendimento mútuo e de uma  maior integração entre os  cidadãos dos estados membros ou na melhoria  da cooperação transfronteiriça ou transnacional na União Europeia, bem como atividades quotidianas  que deem forma concreta aos valores consagrados  na Carta dos Direitos Fundamentais da União Europeia.»

  (Diário de Notícias - 15/05/2016)



domingo, 15 de maio de 2016

Porque hoje é Domingo (389)


«Até a cegonha no céu conhece os seus tempos determinados; e a rola, e o grou e a andorinha observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece o juízo do Senhor...

...Eis que rejeitaram a Palavra do Senhor; que sabedoria pois têm eles?...

...Passou a sega, findou o verão, e nós não estamos salvos...

...Porventura não há balsamo em Gileade?
Ou não há lá medico? Porque, pois,  não se realizará a cura da filha do meu povo?»

   (Livro do profeta Jeremias cap. 8:7; 9b, 20, 2

 

sábado, 14 de maio de 2016

Conhecendo melhor as plantas - Lentisco ou Aroeira

Lentisco ou aroeira - Fonte da imagem:dias-com-arvores.blogspot.com. 
 
LENTISCO OU AROEIRA

Recordo, com saudade,  esta planta, que há cerca de 4 décadas, me atraía  pela sua cor e a sua beleza.
Fazia parte da vegetação  luxuriante que ornava as margens do Rio Mourão,  no local onde o meus saudosos pais tinham uma grande horta.

 Para quem se interesse aqui deixo alguns dados sobre ela:

É um arbusto de folha persistente do maquis.

Todo ele exala um aroma forte. Através  de incisão na casca, extrai-se  a resina de mástique, que em seguida é   seca e recolhida.
O mástique é usado, tanto em medicina, como na fabricação de laca e "pastilhas elásticas", além de purificador da boca.
A ilha de Chios é o principal produtor mundial desta resina.
Por este motivo é conhecida também como «ilha de Mástique»

 (No livro - Árvores e arbustos
Península Ibérica e Mediterrâneo)

quinta-feira, 12 de maio de 2016

Deus escreve direito - Um poema de Sophia de Mello Breyner Andresen

Resultado de imagem para espelhos antigos
Espelho - Fonte da imagewww.elo7.com.br


Deus escreve direito

Deus escreve direito por linhas tortas
E a vida não vive em linha recta
Em cada célula do homem estão inscritas
A cor dos olhos e a argúcia do olhar
O desenho dos ossos e o contorno da boca
Por isso te olhas ao espelho:
E no espelho te buscas para te reconhecer
Porém  em cada célula desde o início 
Foi  inscrito o signo veemente da tua liberdade
Pois foste criado e tens de ser real
Por isso não percas nunca teu fervor mais austero
Tua exigência de ti e por entre
Espelhos deformantes e desastres e desvios
Nem um momento só podes perder
A linha musical do encantamento
Que é teu sol tua luz teu alimento.

  (Sophia de Mello Breyner Andresen . no livro - Cem poemas de Sophia)

quarta-feira, 11 de maio de 2016

A presentando a minha planta aérea - Bromélia - Tillandsia Aeranthus

Bromélia - Tillandsia Aeranthus

Apresentando a minha planta aérea  - Bromélia - Tillandsia Aeranthus 

Há mais de meia dúzia de anos, numa das minhas caminhadas matinais, por perto da "minha Ribeira das Jardas", passei junto de uma casinha com um pequeno jardim, onde vi pendurada num arbusto uma linda planta aérea.
"Louca por flores" como sou, não resisti a  pedir  a uma senhora que estava no jardim, "uma pernadinha), a qual ela me ofereceu com muito gosto.
Levei - a  para o jardim da casa da aldeia  onde a pendurei  num arbusto  à frente da casa. Adaptou-se muito bem, tendo logo nesse ano, em Abril.  dado umas delicadas e belas florinhas azuis.

Então, desde aí, sempre, em Abril,,ela tem florido. 

Ultimamente,  chegaram vizinhos novos, e desde aí, as plantas mais bonitas têm desaparecido. Para a não levarem, mudei a linda Bromélia, para o pátio atrás da casa, e pendurei-a num ramo de uma nespereira.  
Fielmente...em Abril, apesar de a ter  mudado de lugar, ela floriu, tendo ficado muito bonita.

Para quem se interessar, deixo aqui alguma informação técnica sobre esta planta:

«Bromélia Tillandsia Aeranthus -    A  espécie de planta aérea mais divulgada em Portugal.

É originária do Brasil, é chamada localmente de “cravo do mato”, pela semelhança que tem com uma poda de craveiro. 

 É de facto uma planta muito difundida em Portugal. É resistente, prolífica e floresce anualmente. Se a tratarmos como ela gosta e merece, teremos florações exuberantes em número e tamanho de flores (entre Abril e Maio) e um grande numero de rebentos. Se a tivermos abandonada á sua sorte, generosa que é, dará hastes florais de 2 a 5 flores e um ou dois rebentos…

Como tratar? Luz: Muita, evitando o sol directo nos meses de Julho e Agosto. Rega: diáriamente no verão, 2 vezes por semana na primavera. Nada no outono e inverno.
Deve ser pendurada por um fio ou arame e ser colocada num local com bom arejamento (sem corrente de ar permanente).
Propagação: separação de rebentos quando estes tiverem metade do tamanho da planta mãe. Podem também ser deixadas a formar decorativos tufos (bolas).
Vale a pena experimentar ter em casa uma tillandsia aeranthus. Podemos dizer que “é muito difícil deixar morrer” esta espécie de planta aérea…»

( http://www.portaldojardim.com/)

                                                          

terça-feira, 10 de maio de 2016

Como será seu Dia das Mães?


 A celebração do Dia das Mães é de origem evangélica, e celebra-se nas nossas Igrejas há mais de cem anos, sempre, no 2º Domingo de Maio.
   
      Assim sendo, essa celebração ocorreu no último Domingo.

 Porém, tenho muito gosto, em partilhar aqui neste espaço, um texto muito interessante,  da autoria do meu irmão e amigo, pastor Orlando Arraz Maz, do Brasil,  e publicado no seu blogue.

  «COMO SERÁ SEU DIA DAS MÃES?

Domingo é um dia especial, portanto, diferente de todos os outros. Separamos esse dia para homenagear nossa mãe, e devolver-lhe um pouco do carinho que tanto nos deu ao longo da vida. Lembro-me dos tempos em que este dia se transformava numa festa, almoço especial, todos os filhos reunidos, e ela sendo alvo de toda atenção. Ela já partiu, mas sua presença ainda é lembrada com carinho.

Sem dúvida, assim será este domingo, quando os filhos estarão reunidos comemorando com alegria a dádiva de Deus às suas vidas. Será um momento para ser fotografado não apenas nos celulares, ou postado nas redes sociais, mas gravado no coração sem riscos de vírus ou de perda total. Deverá ser um dia permeado de gratidão a Deus por sua vida, pelos anos que tem batalhado ao nosso lado, e ao mesmo tempo de súplicas pela continuidade de sua existência.

Lamentavelmente em muitos lares este dia não é festejado, pois muitos filhos se tornaram inimigos de suas mães, as mágoas se avolumaram, e surgiu um abismo intransponível coberto de sombras. Que ainda haja tempo para que as feridas sejam curadas, que a reconciliação se estabeleça, pois nossa vida é passageira como a neblina, conforme escreve Tiago: “Vocês nem sabem o que lhes acontecerá amanhã! Que é a sua vida? Vocês são como a neblina que aparece por um pouco de tempo e depois se dissipa”. (Tiago 4:14). Que este domingo tenha um significado marcante na vida de muitos filhos, trazendo de  volta a paz perdida e  uma nova alegria.

O amor à nossa mãe está inserido no mandamento de Deus: "Honra teu pai e tua mãe, a fim de que tenhas vida longa na terra que o Senhor teu Deus te dá”. ( Êxodo 20:12). Jesus o repetiu várias vezes ao ensinar seus discípulos, e o apóstolo Paulo o citou em suas cartas. Só assim, com nossa mãe e nossos filhos ao redor da  mesa, este dia será um verdadeiro dia das mães e plenamente abençoado.

Como será, então, seu “dia das mães”?

O meu será muito feliz, abraçando a mãe dos meus filhos e neta, ao redor de nossa mesa.»


Orlando Arraz Maz
 
No blogue -  http://arrazmaz.blogspot.pt/

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Parabéns! querida Anabela, pelos seu 49 anos.

Resultado de imagem para parabens - imagens
Fonte da imagem: br.funscrape.com
 A Anabela, minha linda e muito amada nora - digamos, filha-  porque lhe quero tão bem quanto ao seu marido, o meu filho Pedro - passou no dia seis de Maio, o seu 49º aniversário.
Pela bondade do Deus - Criador, pudemos passar o dia juntos, em família, o que foi muito bom!

A Anabela, foi um  presente precioso que recebemos das dadivosas mãos  do Senhor.
É tão linda, tão linda, que não se encontram palavras para a definir.
Há um sorriso muito doce no rosto dela que está sempre presente.
Creio que nunca a vi que não estivesse a sorrir.
Calma, tranquila,  trabalhadora... incansável.
Sei que me quer muito bem, que tem um enorme carinho por mim...
Louvo, e agradeço, continuamente  ao Senhor, por a sua vida, por a sua pessoa.

Sei que é, e será, dirigida e orientada por  o Deus Eterno... o Deus da nossa família.
Desejo bênçãos dos céus, sem fim,  sobre a querida Anabela e a sua linda família.
Um grande e carinhoso abraço.
Com um sorriso, dedico-lhe este interessante poema:

Aniversário Com Os Anjos

«No dia em que você nasceu, os anjos tristes por sua partida entoaram hinos harmoniosos e angelicais, era uma despedida entre irmãos.

Anjos de asas transparentes, anjos sorridentes, que juntos brincavam no céu.

A separação doía, não queriam ficar longe de você, anjo travesso e feliz, foi então que tiveram uma idéia; em cada ano de vida terrestre , um desceria e ficaria ao seu lado, assim a cada ano um deles lhe faria companhia, aproveitando para matar a saudade.

A idéia foi aceita e festejada por todos, depois daquele dia você nunca ficou só.

A cada novo aniversário, um anjo desce e fica a seu lado. Sua proteção sempre foi muito grande, porque nada é mais forte que a pureza dos anjos.

Hoje é o seu aniversário, dia da troca da guarda e eu gostaria muito de ser um deles para ficar com você , espalhando luz e amor a seu redor, como não posso envio-lhe a minha prece para que o seu anjo da guarda seja tão iluminado quanto você.»

Parabéns QUE DEUS lhe ACOMPANHE HOJE E SEMPRE.

FELIZ ANIVERSÁRIO!
(Fonte:  http://pensador.uol.com.br/)

domingo, 8 de maio de 2016

Porque hoje é Domingo (388)

 
A loucura da indolência

Vai ter com a formiga, ó preguiçoso; olha para os seus caminhos, e sê sábio.   Pois ela, não tendo chefe, nem guarda, nem dominador,   Prepara no veräo o seu pão; na sega ajunta o seu mantimento.   Ó preguiçoso, até quando ficarás deitado? Quando te levantarás do teu sono?   Um pouco a dormir, um pouco a tosquenejar; um pouco a repousar de braços cruzados;   Assim sobrevirá a tua pobreza como o meliante, e a tua necessidade como um homem armado.
 
   (Livro de Provérbios de Salomão  6:6 a 11)