quinta-feira, 8 de janeiro de 2009

Os oitenta anos do Borda d'Àgua


Hoje, não podia deixar passar em branco, um acontecimento notável que é nem mais nem menos, o 80º aniversário do Almanaque "O Borda d'Água".

Quando vi e ouvi a notícia na Televisão, não pude deixar de sorrir e de me alegrar... com os oitenta anos desta publicação.
Perde-se na memória do tempo, o meu primeiro contacto com o "Borda d'Àgua. Sei que desde bem pequenina me habituei a vê-lo e a lê-lo na casa dos meus pais.
Na altura não havia agricultor ou cidadão...que se prezasse que não tivesse em casa o Borda d'Àgua.
Era por ele que se sabia quando plantar e quando colher, as marés e fases da lua, o nome do santo de cada dia (Onomástico ), tinha toda a sorte de conselhos, como por exemplo sobre saúde, exercício físico, história do mundo, ciência, conhecimento, culinária , o nome de todas as flores e plantas e de todos os legumes e cereais, podas das árvores, ect. etct.
A minha mãe, que tal como eu, gostava imenso de flores e plantas, guiava-se por ele para fazer as suas plantações, e olhem que ela tinha sempre das flores mais lindas no jardim ou na horta.
Ela partiu há seis anos e eu por vezes ainda compro o almanaque para melhor cuidar do jardim.
Recordo que durante muitos anos era o Jorge, meu marido, que lhe oferecia como prenda de Natal o Borda d'Àgua e ela ficava sempre toda contente.
Ontem, esta comemoração foi muito divulgada pela comunicação social e eu, não resisto a publicar aqui uma crónica a propósito do assunto, da autoria do jornalista Ferreira Fernandes, um dos nomes de relevo do jornalismo português.

"O Borda d'Água chama-se Borda d'Água, porquê? Porque (leio nesta edição do DN) o velho almanaque anunciava as marés e era afixado nos cais, à borda da água.
Que bela pescadinha de rabo na boca: fiquei com mais uma informação útil e, esta, sobre o anuário das informações úteis.
Eu já lhe estava grato por saber que hoje é dia de São João Nepomuceno, que nos protege das calúnias. E que, sendo Janeiro, é tempo de plantar, nas hortas, favas, e, nos jardins, begónias...
Evidentemente, admiro o Borda d'Água por tantos saberes só a 1,50 euros.
Mas o que é, mesmo, admirável no almanaque é ele ter encontrado aquilo que todos andamos à procura e poucos alcançam: a rolha.
Sim, também nos espantamos com o sucesso do Larry Page e o seu Google ou do Bill Gates e a Microsoft - mas esses tinham o mercado mundial à espera e a modernidade a empurrá- -los. Apetece dizer, assim também eu... Agora, com o Borda d'Água, o mundo era este, luso, apertadinho, e foi a contra-corrente: quem quer saber, hoje, das fases da Lua?
Pois, 340 mil portugueses, no ano passado (nem o Saramago...)! E olhem outra glória: o almanaque Borda d'Água já é uma espécie de Lacoste, já o falsificam..."
(D. N. - Ferreira Fernandes)

20 comentários:

Nuno de Sousa disse...

Um belo almanaque mas em vias de desaparecer desde a morte do seu fundador, penso que já não é a mesma coisa e isso tem-se notado no decréscimo de vendas... mas nada como andar ainda por ai e ainda com uma bela data.
Parabéns ao Borda D'Água.
Nuno

Pelos caminhos da vida. disse...

Homenagens são sempre bem vindas amiga.

Otimo dia para vc.

beijooo.

neli araujo disse...

Olá, Vivi!

Acredito que estes almanaques jamais desaparecerão, pois sempre haverá um público (por menor que possa ser) interessado em manusear, tocar, sentir o cheiro do papel enquanto lê estas mesmas informações que poderia procurar no google.

Eu adoro ler na minha cama embaixo das cobertas em um dia de frio...impossível fazer o mesmo com o PC ou até um Laptop.

Eu gosto dos livros de verdade, como este teu Almanaque!

Parabéns pela homenagem ao "Borda d'Água"!

Gostei, amiga!

beijinho carinhoso,
Neli

Rosa Silvestre disse...

Era o Almanaque preferido do meu pai...traz tanta coisa por tão pouco dinheiro.Parabéns ao Borda d´Água.
RS.

bete disse...

Que bárbaro, aqui nós temos um meio parecido chamado Almanaque do Pensamento. Adoro almanaques, quando pequena era o que eu lia: Almanaque do Pensamento e Revista Seleções, e não tenho vergonha de dizer que ambos formaram a base de toda minha (pobre) cultura e de meu estilo de redação.

(Ô Vivi...manda um pra mim...)

esperança disse...

Olá! maninha muito querida, boa tarde.
Então hoje calhou a sorte ao velho Almanaque Borda D' Água;
Lembro-me bem de em nossa, casa de nossos pais, estar sempre à mão de semear. Eu também gosto de o ter à mão, para sempre que me é necessário, me servir dele; foi por exemplo, por ele que segui a gravidez da Susana, contando as luas e prevendo mais-ou-menos o dia do parto.
Agora está menos em voga porque quase não há agricultura em Portugal, especialmente no Sul; mas como diz Neli Araújo, e muito bem: o Borda D' Água não vai desaparecer; se isso acontecesse, para mim seria uma grande perda.
Como a Neli, gosto muito de ler na caminha, e não só.
Fizeste bem em publicar a crónica do grande jornalista, que é Ferreira Fernandes, é um homem que admiro e aprecio.

Saboreia os frutos da Mãe Natureza,
agradecendo a Deus a sua gentileza.

do Borda D' Água.
muitos beijinhos

Anabela disse...

Sou filha e irmã de pescadores por isso conheço bem o "Borda d'Água", mas há muito que não o leio.
Acho que vou comprar um ainda hoje.
Beinhos.
Anabela

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

OlÁ Viviana!Lembro-me que aqui no Brasil existiam alguns almanaques,acredito que não tão completos como este,mas eram muito interessantes,falavam sobre todos os assuntos:os mais sérios e os mais triviais.Pena que desapareceram.Que não aconteça com o Borda D'água!

Beijos com carinho,Sonia Regina.

Viviana disse...

Olá Nuno, meu bom amigo

Sim, é natural que com a morte do fundador, tenha dacaído um pouco.

No entanto eu vi uma entrevista com a pessoa responsável de momento,uma jovem, que etva muito optimista e cheia de entusiasmo.

Falou até do aumento de vendas...

Eu faço votos para que continue por muitos anos mais.

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Olá ana linda,

È verdade.

Eu acho justo homenagear quem merece!

E o Borda D'Àgua merece!

Um beijo amiga linda.

Viviana

Viviana disse...

Querida Neli,

Eu tambem acho que este tipo de publicações sempre terão um público alvo e por isso não desaparecerão.

Quanto a ler na cama em dias frios... ou de chuva... é mesmo muito bom!

Um beijo, amiga linda.

Viviana

Viviana disse...

Olá Rosa,

Então o seu pai tambem lia o Borda D'Àgua?

Interessante.

Na casa dos meus Saudosos pais, há alguns números muito, muito antigos.

Um abraço
e obrigada pela visita.

viviana

Viviana disse...

Querida Bete,

Não sei bem, mas creio que um pouco por toda a parte deve haver este tipo de publicação, mais ou menos parecido.

AH! as Seleções!...

Tambem li muitas...

Faça favor de não mentir, menina!

Pobre? a sua cultura?

E o tipo de redação?

Quem me dera a mim!

A sério, Bete, tem mesmo que começar a escrever um livro.
Quem esvreve como a Bete, tem todas as condições para escrever um livro!

Não é só escrever... é tambem o seu raciocínio.

A riqueza de pensamento.

Quer mesmo que eu lhe mande um?

Terei muito gosto, amiga.

Só preciso do endereço.

Um beijo e uma boa noite

viviana

Viviana disse...

Minha linda maninha Esperança,

Pois é.

Tu deves lembrar-te muito bem do Borda D'Àgua...

Olha, estão lá todos arrumadinhos numa gaveta!
Alguns muito antigos.

Essa de seguir o tempo de gestação da Susana por o almanaque é que eu não sabia...

Engraçado.

Ainda não comprei o deste ano, a ver se por estes dias o compro antes que esgote.

Um beijinho e uma boa noite.

Viviana

Viviana disse...

Olá Anabela,

Minha linda nora!

Pois, pois, o seu pai e o Quim para a pesca precisavam bem dele...

Então vai comprar um?

Que giro!

Estou a ver que com este post contribuí para o aumento da venda!

Que fixe!

A sério, acho que faz bem em comprar.

Beijinhos para todos aí nessa lina família.

viviana

Viviana disse...

Querida Sónia,

Pois era isso que eu não queria que acontecesse...

Eu creio que há ainda tantos leitores -325000 - o que me leva a crer o contrário.

Bom, parece que com este post já contribuí para o aumento de vendas.

Um beijo, amiga linda

viviana

Cadinho RoCo disse...

O calendário informativo é maravilhoso. Por aqui temos o que chamamos de Folhinha Mariana, que a mim parece seguir os moldes do Borda D'Água. E a crônica, deliciosa. Estas publicações fazem parte da história de um povo e onde menos esperamos eis que deparamos com um desses exemplares pendurado em algum lugar surpreendente.
Cadinho RoCo

Rosa disse...

Olá amiga Viviana
É engraçado, então não é que me lembro de ver o meu pai a ler esse famoso livrinho.
Mas sabe Viviana em alguns mercados ainda ouço e vejo um rapaz apregoar um livrinho "mesmo não o conhecendo penso ser do mesmo género" é o Seringador.
Fiquei com curiosidade de numa próxima comprar um :)

Viviana, tenha uma boa noite, de preferência bem quentinha.
Beijos

Viviana disse...

Olá Cadinho,

è, eu creio que os povos têm tendência para criar este tipo de publicação que acaba tendo uma boa aceitação.

Torna-se muito popular.

E acho que 80 anos é uma bonita idade!

Desejo -lhe pelo menos outros 80...

Então gostou da crónica do Ferreira Fernandes!?

EWle é um dos jornalista mais apreciados por aqui.

O meu marido, lê-o todos os dias no Diário de Notícias.

Uma boa noite para si e uum abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Rosa,

è o que eu digo, o Borda d'Àgua fazia parte das leituras de uma boa parte dos portugueses...

Hoje, talvez, nem tanto.

Mas mesmo assim, ainda vende bem.

O "Seringador"~creio que não conheço; pelo menos não me lembro de ouvir falar. Mas já agora que a Rosa vai comprar depois diga-me qualquer coisa, certo?

Vou dormir bem quentinha daqui a nada se Deus quiser.

Aqui em Mira-Sintra estão cerca de 3 graus negativos.

um abraço
boa noite

viviana