domingo, 26 de agosto de 2012

Porque hoje é Domingo (213)


"Porque fazes resplandecer a minha lâmpada; o Senhor, meu Deus, derrama luz nas minhas trevas."
      (Livro dos Salmos cap. 18:28)

A época histórica  em que vivemos é, muito provavelmente, aquela em que as pessoas usufruem de mais tempo livre. Mas, em paralelo também é aquela em que o tempo dedicado a Deus pela generalidade das pessoas é mais reduzido. Este aparente paradoxo explica-se  facilmente quando constatamos a quantidade de propostas que temos para preencher o nosso tempo livre. De facto, a televisão, a internet, o futebol, as viagens de fim de semana,  os centros comerciais, as actividades desportivas e culturais, e inúmeras outras coisas, ocupam tanto a vida das pessoas  que o tempo que devia ser para Deus pode acabar relegado para segundo plano, quando não esquecido por completo.
E esta indisponibilidade para Deus leva a sociedade em que vivemos a afastar-se cada vez mais do seu Criador.
Mas esta não é uma situação nova. Na história do povo de Israel encontramos repetidamente o mesmo problema. O povo esqueceu-se de Deus, uma e outra vez, sobretudo quando tinha todas as razões para se lembrar dEle. No entanto, Deus não é como o homem. Ele permanece fiel ás suas promessas e age de forma poderosa para cumprir a esperança dos seus filhos.

Pedro Leal  - in - Revista  - Lições da Escola Bíblica Dominical - A. I. B. P. - Lição IX  - 2º Trimestre de 2012

Nota: O Pedro é o meu filho mais velho

Pedido de desculpa

Peço desculpa a todos os amigos que têm a gentileza de por aqui passar e que estejam a ser prejudicados nos seus blogues por algo que eu não domino, que está a acontecer com o meu computador. Espero em breve poder resolver o problema.

2 comentários:

Michele Pupo disse...

Querida Viviana

Bom domingo e uma semana abençoada!

Um abraço do Brasil

Logo pretendo enviar outra cartinha. :)

Fmaria Mesquita disse...

Ola Viviana. passei para deixar um beijinho de saudade. Desejo que tudo esteja bem consigo. Os computadores por vezes pregam partidas