domingo, 17 de janeiro de 2010

Que emoção!


O meu bisavô Theodor Bengelsdorff


A minha bisavó Ida Bengelsdorff


O Farol onde trabalhou o meu bisavô


Uma paisagem local

Hoje, ao fim da tarde, ocupando algum tempo de lazer, serenamente, calmamente, decidi pesquizar na net, um pouco sobre os meus antepassados maternos, ou seja, sobre os Bengelsdorff.
Depois de ver muitos nomes em países como os Estados Unidos da América, Alemanha, Finlândia, Suécia e Argentina, de repente surge diante dos meus olhos um site Finlandês, dedicado á Ilha de Utto, no Mar do Norte, terra do meu bisavô Theodor Bengelsdorff e da minha bisavó Ida Bengelsdorff.
Claro que estava escrito em finlandês, lingua bastante estranha, e onde, como diz o nosso povo "não se tira uma para a caixa".

Muitas fotografias locais, actualizadas, como por exemplo, o Farol, onde trabalhou como faroleiro o meu bisavô, para além de ser comandante de um navio.
Nesse mesmo farol, há uma capela, da Igreja Reformada, onde o meu bisavô, no inverno, quando tudo era gelo, e o pastor não de podia deslocar -se á ilha, exercia as funções de Pastor, dirigindo os serviços religiosos, incluindo casamentos, baptizados e funerais.

Mas a emoção maior estava para vir.
De repente, num post recente, vejo diante dos meus olhos, a fotografia do meu bisavô e da minha bisavó, com grande realce, por terem sido eles os fundadores da primeira escola na Ilha.

O meu avô Alvar Ossian Bengelsdorff nasceu nessa Ilha, bem como os seus dois irmãos Hugo e Bruno.

O meu bisavô morreu bastante cedo e a minha bisavó Ida partiu para a Argentina com os filhos, numa altura em que navios cheios de Finlandeses chegavam a Buenos Aires.
Eles chegaram no ano de 1906.
Depois...depois, aconteceram tantas coisas!
Eu nasci em 1940.

Este é o site.

PIENEN SAAREN PIENESSA KOULUSSA
utonkoulu.wordpress.com/

Anomus keisarille

Paraisille olisi ollut hankala lähettää lapsia, joten oman koulun perustamista pohdittiin kovasti. Korppoon kunta antoi luvan Utön ja Jurmon koulupiirin muodostamiseen. Mitään rahallista tukea ei saatu. Seuraavaksi anottiin keisari Aleksanteri III:lta valtionapua opettajan palkkaamiseen. Senaatti myönsi rahat. Luotsipiiristä luvattiin, että majakkamestari saisi toimia opettajana omien töidensä lisäksi. Saarelaiset huolehtivat itse lämmitys- ja tarvikekustannuksista.

Koulu alkoi virallisesti syksyllä 1884. 7 – 14-vuotiaita oppilaita oli 21. Pian kaikki kouluikäiset kävivät koulua. Tuohon aikaan Suomessa ei ollut vielä yleistä oppivelvollisuutta ja maaseudulla vain 34 % ikäluokasta suoritti kansakoulun. Kaupungeissa koulunkäynti oli huomattavasti yleisempää.

10 comentários:

Anita disse...

Querida Viviana como fiquei emocionada com este seu post.
Que delicia e como a Viviana se deve sentir orgulhosa destes seus bisavós.
Que maravilha sabermos que os nossos antepassados fizeram algo de bom e importante pelos outros.
Minha querida amiga obrigado pela partilha.

Desejo um abençoado inicio de semana.
Beijinhos.
Fique bem. Fique com Deus.
Anita (amor fraternal)

Maria Emília disse...

Mas que coisa mais linda...
Parabéns pelo feliz encontro com o passado.
Gostei!
Mimi

neli araujo disse...

Viviana querida,

Como é bom conhecer a nossa história, e saber que foi uma história boa para nós e para os outros!!!
Imagino a tua emoção, amiga!

Obrigada por repartir conosco!

Minha mãe tem umas fotos parecidas com estas, de uns ancestrais do meu pai, que eram da Basiléia/Suiça...

Que delícia tua descoberta, amiga!

beijo no coração,

neli

Rosa disse...

Olá Viviana
São "surpresas" como estas que nos vão enchendo de alegria, orgulho e emoção.

Noite cheia de paz e tranquilidade é o que vos desejo.
Beijos

Pelos caminhos da vida. disse...

É prazeroso voltar ao passado e rever os entes queridos.
Belo post.
Família é vida, amor, carinho,...

beijooo.

Viviana disse...

Querida Anita

Obrigada, boa amiga.

Há em mim um sentimento profundo e uma ligação afectiva enorme, com estes meus queridos familiares...e tambem com todos os que existiram antes deles e depois...dos quais eu tenho o registo geneológico a partir do ano de 1733.
Uma familiar minha, Helga Bengelsdorff, falecida há pouco tempo, atualizou a árvore geneológica, estando lá tudo.
È emocionante.

Um beijo,

Viviana amiga

Viviana disse...

Olá querida Mimi

Foi deveras emocionante!

Uma alegria enorme.


Pena não estar cá a Nena para eu lhe contar e mostrar...

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Neli

È muito bom sem dúvida, amiga.

È toda uma história imensa, com tantos acontecimentos e situações...

Mas, conhecer isto...acarreta para mim, muito mais responsabilidade!

Quero viver de modo que "eles" se orgulhem... da bisneta.

Foram pessoas muito íntegras, muito respeitáveis.

Quem dera tê-los conhecido!

Impossível!

Um beijo amiga linda

viviana

Viviana disse...

Querida Rosa

È verdade, amiga.

Deus alegra o nosso coração e a nossa vida de muitas e inesperadas maneiras.

A Ele toda a Glória!

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Olá Ana linda ´

Sabe, eu valorizo muito a família.
Creio que é uma das maiores bençãos de Deus...

Eu, tenho muito que agradecer nesta área.

Um beijo

viviana