sábado, 30 de janeiro de 2010

Um casal de Milhafres visitou a minha rua


Milhafre- Imagem da net

Recordo que quando era criança, e mesmo depois já mais crescida, costumava ver os Milhafres (aves de rapina) nos campos, nas charnecas ou nos pinhais; não me lembro de os ver aproximarem-se da nossa casa ou das casas das outras pessoas.Eram aves um tanto arredias, que não se deixavam ver com muita facilidade.
Pois imaginem o meu espanto quando estes dias voltava com o Zé de uma caminhada, e ao chegar á minha rua, demos pela presença de um casal de Milhafres, no prédio em frente ao meu...e sabem a fazer o quê? pousados num vaso pendurado numa janela, a debicarem alguma coisa, creio que ervas ou plantas.
Quando os vimos e ouvimos...numa espécie de pipiar, primeiro não os identificámos, porém passados uns momentos e quando eles levantaram vôo, não tivemos dúvidas que se tratava de dois Milhafres, creio que um casal!
Alguma coisa mudou...para eles se aproximarem assim das casas e das pessoas!
Mas o quê?
Provávelmente devem ter-lhe "roubado" os seus habitats naturais...o que a ser verdade é muito grave.

5 comentários:

Ao toque do Amor disse...

Oi,minha linda e doce Viviana
seu espaço está cada vez mais lindo com mensagens riquissimas e abençoadas
Vim, te oferecer o selo sua amizade é uma benção de deus e deixar um beijinho
san

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Com certeza,amiga,os animais estão se chegando às casas por terem seus espaços invadidos.

Por enquanto são pássaros,para o futuro serão animais ferozes e perniciosos!

O homem não sabe o que faz contra ele mesmo!

Um beijo!

Sonia Regina.

Viviana disse...

Querida Sandrinha

Olá, amiga linda!

Agradeço muito a sua simpatia e amizade.
Sempre a dar-me coisas bonitas!

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Querida Sónia

É assustador quando pensamos nisso, não?

Como é que o homem não entende?

Ele torna-se no seu próprio destruidor.

Um abraço, amiga querida

viviana

renato disse...

Olá, Viviana!

Todo o mundo gosta da Viviana! Até as aves!

O milhafre não estava ferido na asa?

É a opinião de Rui Veloso!

Um abraço,

Renato