terça-feira, 1 de junho de 2010

A menina que nasceu na padaria


Imagem da net.

«Mãe e dois familiares bateram à porta de padaria a pedir ajuda durante a madrugada.

Uma padaria de Fiães, Santa Maria da Feira, transformou-se em maternidade improvisada na madrugada de ontem. Três bombeiros dos Voluntários de Lourosa foram os parteiros, enquanto no forno coziam os pães. Diana só precisou de três minutos para nascer.

Na Padaria Moderna, a madrugada começou igual a tantas outras, com os oito homens que ali trabalham a preparar mais uma fornada de 1200 pães. Mas a rotina acabaria por ser interrompida pelas 1.15 horas, quando uma mulher de 22 anos e dois familiares bateram à porta a pedir ajuda. "Vimos que a senhora estava para ter o filho. Dissemos para entrar e acomodámo-la a um canto junto ao forno, enquanto chamámos os bombeiros" contou, ao JN, um dos proprietários do estabelecimento, Mário Valinho.

Uma equipa de três homens dos Voluntários de Lourosa chegaram ao local em poucos minutos, mas já não tiveram tempo de transportar a mulher ao hospital.

"A criança estava para nascer e tivemos que fazer ali o parto", recordou Manuel Ferreira, bombeiro. "A cabeça já estava de fora e tive que puxar o bebé de imediato. Foi tudo muito rápido e o nascimento não durou mais do que três minutos" afirmaram Vítor Sabat e Rui Santos, os outros dois voluntários.

"Não podia deixar queimar"

Enquanto decorria o parto, a menos de dois metros Mário Valinho tratava da fornada, que estava quase pronta. "Mandei os funcionários para fora, mas não podia deixar a fornada a queimar. A criança nasceu ao mesmo tempo que eu tratava do pão. Foi muito emocionante", sublinhou.

Também os três bombeiros, que pela primeira vez fizeram um parto, se mostravam emocionados: "Foi um momento único que não vamos esquecer". A equipa da VMER (Viatura Médica de Emergência e Reanimação) da Feira acabaria por tomar conta da bebé e da mãe, que foram transportadas para o hospital, estando ambas de boa saúde.

"Os nossos bombeiros recebem acções de formação e estão preparados para responder a qualquer situação", afirmou o comandante José Oliveira.»

(Jornal de notícias)

Para além do dono da padaria, dos bombeiros, e da mãe da criança, também a Diana vai ter uma história para contar.

E quando os coleguinhas da escola ou algum amiguinho lhe perguntar onde nasceu, ela decerto irá responder:

«Eu nasci na Padaria Moderna, em Fiães, Santa Maria da Feira - Portugal.»

13 comentários:

Anita disse...

Que o seu dia seja maravilhoso, repleto de coisas boas, paz e alegrias!!!
Que Deus esteja sempre do seu lado, dando-lhe forças sempre para seguir bem mais adiante!!!

Eu também vi essa reportagem e achei curiosa pois os funcionários enquanto eram entrevistados nunca deixaram de amassar o pão.

Bom feriado e bom fim de semana se for caso disso.
Fique bem. fique com Deus.
Anita (amorfraternal)

Pelos caminhos da vida. disse...

Que lindo.

Mais uma vida para preencher esse lar de muitas alegrias.

Bom dia pra vc amiga.

beijooo.

Sapatinho de cristal disse...

Oi meu anjo que linda e emocionante história, realmente esta menina vai ter uma história legal pra contar...

Iluminada desde o primeiro momento...


bjim :*

RAMA.LYON disse...

Bonita, esta nascença...
Tão novinha e já foi à padaria...ou melhor, nasceu lá.
Boa sorte para a bébé e obrigado a si pelo comentário que deixou no meu trabalho ''Poema de criança''
Volte sempre ao meu modesto blog ''O Jardim da Amizade''.

Bem haja
Rama Lyon

manuel marques disse...

Tudo acaba bem, quando termina bem.

"Os grandes homens não nasceram na grandeza, engrandeceram "

Beijo.

Parabéns a toda a gente envolvida .

renato disse...

Olá Viviana!

E até parece uma daquelas histórias de encantar! Mas não, foi mesmo real. Nasceu o bebé e nasceram os pães!

O acto de nascer é maravilhoso e belo!

Um abraço do

Renato

Viviana disse...

Querida Anita

Eu preciso mesmo muito dessas bençãos expressas nos seus desejos para mim!

Obrigada, amiga.

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Olá Ana linda

É verdade, amiga!

Um acontecimento lindo!

Creio que o parto foi mais rápido e correu melhor do que se fosse na Maternidade...
Como diz o Manuel:

Todos os intervenientes estão de parabéns.


Um abraço

viviana

Viviana disse...

Olá Cássia querida

Que alegrisa "vê-la" por aqui, amiga!

Mesmo sem tempo...veio.

Obrigada

É uma história linda e um acontecimento feliz!

Que Deus abençoe esta pequenina.

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Olá Poeta Rama Lyon

Bem vindo! amigo.

Acontece casa coisa...

Esta de ir ter um filho á padaria, não lembraria a ninguém!

Mas Deus fez com que tudo acabasse bem.

Isso é que é importante.

Terei muito gosto em visitar o seu blogue, sim.

Obrigada pelo convite.

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Olá Manuel

Tudo correu muio bem mesmo.

Olhe que gostei muito do pensamento que deixou.
Li-o até ao Jorge...

"Os grandes homens não nasceram na grandeza, engrandeceram".

Um beijo

Viviana

Viviana disse...

Olá Renato, mreu bom amigo

Parece sim, uma história de encantar!

Tão interessante!

E os 1200 pães sairam prontinhos do forno.

Como o povo diz:

"Amigo não empata amigo."

Houve tempo para tudo.

Um abraço

viviana

carmen disse...

Que história mais bonita!!!

Enquanto o padeiro esperava para que os pães ficassem prontos, a pequena Diana mostrou que já estava pronta e com pressa de vir ao mundo, perto co calor do forno... rs

bjs