quinta-feira, 30 de setembro de 2010

Retrato - um poema de Cecília Meireles


Desenho de rosto de mulher - Imagem da net.

Eu não tinha este rosto de hoje,
Assim calmo, assim triste, assim magro,
Nem estes olhos tão vazios,
Nem o lábio amargo.

Eu não tinha estas mãos sem força,
Tão paradas e frias e mortas;
Eu não tinha este coração
Que nem se mostra.

Eu não dei por esta mudança,
Tão simples, tão certa, tão fácil:
- Em que espelho ficou perdida
A minha face?

(Cecília Meireles)

11 comentários:

Fernanda disse...

Ao ler o poema pode parecer que e' alguem que ja atingiu uma certa idade, mas ao refletir nao posso dar idade a este auto retrato. Quantas vezes em qualquer idade nos podemos sentir que mudamos sem darmos por isso. Beijinhos Viviana e que suas aventuras continuem. elas me fazem sorrir e sentir bem.

manuel marques disse...

Obrigada pela partilha deste lindo poema.

Beijo.

SAM disse...

Querida e simpática amiga Viviana,

por uma feliz coincidência, que costumo chamar de Deusdência, você se enganou de blog rsrs e foi parar no meu. O meu é SAM ( desde que abri meu blog). Mas parece ter surgido outros ( já conheci um e deve ter outros).

Mas eu, sinceramente, adorei conhecer este belo blog e iniciar uma bela amizade com alguém que já pressentira ser especial, com amigas em comum, e não me enganei. Ao contrário! A visita ao seu blog só veio confirmar isso. Adorei ver aqui este belíssimo poema de Cecília Meireles e o que rapidamente passei os olhos. Voltarei com mais tempo para apreciar ainda mais não só as s partilhas, mas desfrutar da sua bondade e simpatia. Obrigada, Viviana!

Beijos, querida.

carmen disse...

Eu também ando procurando este espelho amigo, já tão longínquo...

Mas temos outras vantagens... acho!
bjs

Velton Clarindo disse...

Dei uma Olhada no Blog e achei muito legal...adorei o poema...
é como quando se escreve um texto e percebe-se que o que sai no papel não é a exatamente a descrição do que se sentiu...Como pintar Rosa e sair negro...
Parece-me a grande fobia de quem chega em idades mais avançadas..
muito legal!

http://eriveltongoomes.blogspot.com(Literatura européia)

Viviana disse...

Querida Fernanda

Interessante que o Jorge fez o mesmo raciocínio acerca do poema que a Fernanda.

Quanto ás minhas aventuras, ah! eu quero que elas continuem, sim.

Só assim a vida tem sentido.

Vivê-la! Bebê-la!

Passa tão rápido, não é?

Beijinhos

Viviana

Viviana disse...

De nada, meu bom amigo Manuel.

E...pensar nos seus poemas!?

Magníficos!

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Sam

Veja só...

Ele há coisas!

Gostei muito da palavra "Deusdência", creio que vou adoptá-la.

Obrigada amiga por as suas amáveis e gentís palavras.

Alegraram-me.

Volte sempre que queira e posa.

Será um enorme prazer recebê-la, creia.

Um beijo

Viviana

Ah! Já localizei a "outra Sam."

Viviana disse...

Querida carmen

Minha linda e fiel amiga

O tal espelho, não é?

Se temos vantagens!...

Eu considero-me uma Sortuda abençoada por Deus.

Beijos

viviana

Viviana disse...

olá, Velton

Seja muito bem vindo a este humilde espaço.

Será sempre um prazer recebê-lo, creia.

Agradeço as suas simpáticas palavras.

Já fui espreitar o seu blogue.

Achei muito interessante.
Quero voltar lá com mais tempo.

Um abraço

viviana

BENTO GATO disse...

saldanha deichou uma ultima,proposta para ser feita e ela o será,senhora JUIZA,NESTE MOMENTO POUCOS SÃO AQUELES QUE A SABEM mas vamos pola em prática o loco é instruido,.BENTO GATO