segunda-feira, 22 de agosto de 2011

Ainda há quem esteja atento e não colabore


Uma das minhas noras, por uma questão preventiva, toma há vários anos um determinado medicamento, o qual tem de tomar demanhã e á noite. Acontece, como é natural, que por vezes esquece-se de tomar o da noite. Consultando há dias, pela primeira vez, um especialista na área, e pondo-o a par do tal esquecimento, ele apresentou de imediato o que achou ser a melhor solução para o caso:
"Em vez do medicamento que está a tomar, vou-lhe receitar um igual mas com uma dosagem diferente: Toma só um comprimido pela manhã e este vai "libertando" o produto durante as 24 horas." "Até aqui tudo bem," pensaram a minha nora e o meu filho, só que, o meu filho, preocupado e atento á situação financeira do país - que paga a totalidade do custo deste medicamto ao utente, perguntou o preço da nova embalagem, ao que o médico respondeu que viria a custar "ao Estado", a quantia de 120 Euros. Acontece que a embalagem actual custa 25 Euros, o que levou o meu filho e a minha nora a "rejeitarem" a tal boa solução apresentada pelo clínico. Consideraram errado colaborar "naquele esquema", que a troco de nada...iria empobrecer ainda mais este nosso amado e histórico país, tão mal visto nos dias que correm.
Ocorre perguntar: Quantas pessoas haverá por aí que sem qualquer pejo aceitariam com as duas mãos a ideia!?
É por essas e por outras...que o país está como está.

5 comentários:

Angela Benevides Guedes disse...

Oi Viviana!!!
Bela iniciativa!!!
Cada cidadão pode e deve fazer a sua parte.
Beijinhos
Ângela Guedes

Maria disse...

Isso é civismo. Parabéns!

Ontem foi Domingo, esqueceu-se?

Beijos e boa semana

Joseneide Barbosa disse...

Que lindo , querida a atitude de seu filho e sua nora , pena que existam tão poucos que tivesse optado por esta solução , pensando apenas em seu proprio beneficio . beijos querida Deus a abençoe

esperança disse...

Boa noite maninha querida.
Maninha que lindos são os corações dos teus filhinhos!!!... Tens mais do que motivos para ser uma mãe e avó muito feliz…Até eu me sinto toda insuflada, com a sensata e correcta atitude do Miguel e da Teresa, devia ser exemplo, se todos nós portugueses agíssemos assim, ajudaríamos Portugal a sair do buraco. Os medicamentos a maior parte das vezes são desnecessários, e para quê montes de exames e radiografias que não ajudam em nada? Antes pelo contrário, só fazem mal. Bem basta se adoecermos e precisarmos de os fazer. Há desperdício, desperdício e desperdício por todo o lado… Ainda não nos rendemos conta que somos pobres, aliás a Europa e uma grande parte do mundo está a ficar pobre, até a América.
Beijinhos para as quatro princesas que estão a passar férias aí em casa.
Tem, tenhamos todos uma noite tranquila

gaivota disse...

pois é, minha amiga, e é bom denunciar este tipo de situações!
para mim qualquer medicamente... só se tiver mesmo que ser, mas há que estar sempre atento!
beijinhos