sábado, 10 de setembro de 2016

Apresentando o Monumento ao Canteiro - Pêro-Pinheiro - Sintra

Monumento ao Canteiro - no centro de Pêro-Pinheiro- Sintra. Fonte da Imagem: https://www.geocaching.com/.

A base do monumento.


Monumento ao Canteiro -  Pêro- Pinheiro - Sintra

Lembro-me desta coluna de mármore em tons rosa, desde criança.
Repousava,  deitada sobre duas enormes pedras, à beira da Estrada que, vindo de Morelena, entra em Pêro Pinheiro. 
Recordo-me, que ficava no caminho que fazíamos a pé, para ir ao culto ( Igreja) eu. os meus irmãos e os meus pais. Tenho na memória que o meu saudoso e querido pai, quando voltávamos, pois vínhamos sem pressa, aproximando-se da coluna e empurrando-a com o dedo indicador da mão direita, afirmava que a conseguia mover. E ele não era homem para mentir...

Durante anos e anos a coluna permaneceu naquele local.
Depois, depois, apareceu erecta no ar, no centro de Pêro-Pinheiro, também junto á estrada principal, e tinha ao seu lado uma escultura de um Canteiro - homem que trabalha a pedra. E recordo que havia tantos Canteiros! Em pequenas oficinas à beira da Estrada que liga Pêro Pinheiro à minha aldeia - Maceira.
Retenho nos ouvidos, o ruído do escopro e da maceta,  trabalhando a pedra,  e os canteiros com os seus grossos aventais cobertos de pó branco.
Ainda hoje, essas oficinas permanecem nos  mesmos locais, mas há muito que estão fechadas. À sua volta, esquecidas, e já escuras pelas intempéries, ainda se encontram muitas pedras. Está tudo lá!...menos os homens - os Canteiros. Muitas vezes emociono-me, quando olho aquelas oficinas, aqueles espaços...em absoluto silêncio.

Apresento, agora, um pequeno mas interessante texto, que encontrei na net acerca desta coluna de mármore de tons rosa:

«O Canteiro é o individuo de dá à pedra a forma necessária à função que lhe é atribuída!
Assim podemos chamar canteiro ao indivíduo que talha a pedra para a soleira da porta, ao que faz um lava-loiça de pedra, ao que faz os ornamentos em pedra para a nossa derradeira morada e também, porque não, ao escultor que transforma um bloco de pedra na representação tridimensional de algo ou de alguém.
Pêro Pinheiro é desde longa data a terra da indústria das rochas ornamentais, embora inicialmente esta indústria se ficasse pela extracção do mármore (principalmente o Lioz) nas suas pedreiras, trabalho efectuado pelos cabouqueiros, enquanto os canteiros geralmente trabalhavam no local onde a pedra seria utilizada.
Supostamente, só após o terramoto de 1755 se generalizou a ideia do mármore passar a ser talhado perto do local da extracção, tendo proliferado as empresas de transformação de mármores e granitos em Pero Pinheiro, saindo para o local de destino já com a forma e medida final!


Desde então Pero Pinheiro passou a ser, não só uma terra de cabouqueiros mas também uma terra de canteiros.
Querendo prestar homenagem aos canteiros da localidade a junta de freguesia, aproveitando uma coluna que se encontrava à entrada da localidade e da qual se dizia ter como destino o convento de Mafra mas por razões desconhecidas nunca lá chegara, mandou erigir um monumento representando o canteiro, no centro da vila, tendo o mesmo sido inaugurado em Fevereiro de 1994.»

(No blogue: https://www.geocaching.com/)

2 comentários:

Rosa disse...

Olá Viviana.

Sempre interessantes as suas descobertas.

Viviana, uma boa noite e amanha um bom dia do Senhor.


(amanha, se Deus quiser, vou estar por esses lados,Lumiar,colégio de S. João de Brito)



Abraços.

Viviana disse...

Querida Rosa

Que bênção!...ter uma filha com esse grande coração e essa comovente compaixão!...

Emociona-me, amiga.
Orarei por a Carina todos os dias.
O Senhor a acompanhará, estou certa.

O meu grande e fraterno abraço para si e para o Helder
Desejo-lhe um bom Dia do Senhor
Viviana