segunda-feira, 23 de novembro de 2009

A Madalena Machado partiu para a casa do Pai


A Madalena no seu último aniversário.

Foi ontem, ao entardecer.
Sem que ninguem estivesse á espera, a minha querida amiga e irmã em Cristo Madalena Machado, partiu para a casa do Pai.
Amiga de longa data, com quem trabalhei muito em Acampamentos em Àgua de Madeiros, e na União Feminina Missionária da Convenção Baptista Portuguesa.
A Madalena era uma pessoa maravilhosa.
Ao recordá-la, o que assoma á minha memória, é aquele sorriso transparente e límpido, cheio de bondade, e aquela risadinha que ela dava práticamente sempre, depois de cada frase que dizia.
Mulher exemplo, mulher amor, mulher dedicação.
Deu a sua vida inteirinha, á causa das crianças e jovens orfãos e desprotegidos, e aos idosos.
Os seus pais, os grandes e fiéis servos de Deus, Joaquim Eduardo Machado e Isménia Fontes Machado, já na glória, foram os fundadores do Lar Evangélico Português, na cidade do Porto, no longínquo ano de 1948.
O "Lar" começou na sua casa, onde além do pai e da mãe, havia seis filhos.
Com escassos recursos, este extraordinário casal começou a abrigar na sua casa crianças orfãs e desamparadas.
Muitas vezes não sabiam o que haviam de comer no dia seguinte; porém o seu Deus, em quem confiavam totalmente, sempre haveria de providenciar o necessário. E a este respeito há histórias comoventes de como o Senhor agiu e sempre abençoou a obra de amor, daquele casal.
Foi neste ambiente que a Madalena e os irmãos se criaram e foram preparados para a vida.
No ano de 1948, pela graça e misericórdia de Deus, o Lar Evangélico Português era inaugurado.
Já lá vão 61 anos...e o Lar lá está, sempre acolhendo, amando e ajudando dezenas de crianças, jovens, e de idosos.
Foi a este ministério de Amor que a Madalena dedicou a sua vida inteirinha.
Nunca casou, nunca "constituiu" família..deu-se na totalidade.
A sua família era aquela: todas as crianças, todos os jovens, todos os idosos, e todos os companheiros de trabalho que ali gastaram e gastam as suas vidas.
A Madalena ficará na história das mulheres Baptistas Portuguesas, como uma grande e extraordinária mulher.
Eu, lembra-la-ei sempre como uma carinhosa amiga, e como alguém que deixou um rasto de luz e de esperança, neste conturbado mundo em que vivemos.
Que o Senhor Deus seja louvado e engrandecido por a vida desta mulher.
Neste momento, no meio de lágrimas de saudade, eu digo:

O Senhor a deu, o Senhor a tomou.
Bendito seja o nome do Senhor.

«Então ouvi uma voz do céu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que desde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, pois as suas obras os acompanham.»

(Livro do Apocalipse 14:13)

10 comentários:

gaivota disse...

que Deus a receba em paz!
as minhas condolências, querida amiga
deixo uma avé maria, sentida
beijinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

Que Deus ilumine a nova caminhada de sua querida amiga.

Meus sentimentos.

Bom dia amiga.

beijooo.

Maria Emília disse...

No universo evangélico português, particularmente o baptista, ficámos todos um pouco mais pobres; porém, felizes por sabermos que a Madalena foi ao encontro do Pai.

Na semana passada, a Isabel esteve num programa da TVI e deu um belíssimo testemunho.

Aproveito para fazer uma pequena correcção, o Lar foi fundado em 1948. Fez 61 anos em Julho passado.

A Madalena, além dos pais maravilhosos que teve, recebeu de herança o amor pela obra e pelas crianças acolhidas (também idosos), mas acima de tudo, o lucro é pertencer à família de Deus.

Bom e bem aplicado versículo transcrito na sua mensagem.

Um abraço e shalom!
Mimi

Viviana disse...

Olá Gaivota linda

Obrigada boa amiga.

A Madalena está agora muito bem.

Um beijo

viviana

esperança disse...

Boa noite, minha querida e doce maninha.

Também eu conheci a Madalena, há dezenas de anos, vejo-a tal-qual era: tinha cabelos lisos dourados, e compridos que lhe emolduravam o rosto bonito, sempre sorridente, com uns grandes olhos que nos acariciavam quando connosco falava; e um coração pleno de dedicação aos necessitados...enfim, uma pepita de ouro!!! Que soube juntar tesouros no Céu...
Uma palavra de sentimento para seus irmãos, sobrinhos, e mais família.

Porque, se vivemos, para o Senhor
vivemos; se morremos, para o Senhor
morremos. De sorte que, ou vivamos
ou morramos, somos do Senhor.

Tem, tenhamos todos uma noite tranquila
Esperança

Viviana disse...

Olá Ana linda

Sim, boa amiga.

A Madalena foi recebida em festa pelo Pai.

Eu creio que houve até um coro de anjos que veio recebê-la cantando uma bela melodia.

Um grande abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Mimi

Tambem creio que ficámos mais pobres, sem a Madalena.

Mas o céu ficou mais lindo!

Já imaginou ela chedar lá com aquele sorriso?


Que o Senhor seja louvado.

Eu ainda vi um pouco do programa televisivo onde esteve a mana Isabel.

Como a Mimi tão bem sabe, há tanta e tanta gente que foi enormemente abençoada pela vida da Madalena...

Obrigada pela chamada de atenção quanto á data da inauguração do Lar.

Foi engano, pois eu sabia perfeitamente que se passaram 61 anos.

Já corrigi.

Um beijo grande

viviana

Viviana disse...

Olá minha linda maninha Esperança

Claro, tu lembras-te muito bem da Madalena.
Ela era sim, como dizes.

"Uma pepita de ouro"

Soube viver!
Soube amar!
Soube servir o próximo!
Sobe deixar um rasto de luz!
Soube deixar uma saudade imensa nos nossos corações.

O Funeral será amanhã ás 10,30 na Maia, Porto.

O Jorge vai estar lá se Deus quiser.

Eu não me sinto com saúde para estar lá.

Enfim, graças a Deus por tudo.

"Porque, se vivemos, para o Senhor
vivemos; se morremos, para o Senhor
morremos. De sorte que, ou vivamos
ou morramos, somos do Senhor."

È tal qual, o que diz o Apóstolo Paulo neste versículo.

Ao senhor pertencemos; sempre e em qualquer circunstância!

Nesta vida aqui ou na Eternidade.
Que bom!

Que maravilha!

Um grande agraço

viviana

Pacheco disse...

Não sei se este blog ainda esta activo , mas mesmo assim vou deixar o meu comentário.,hoje tenho 58 anos , e só tenho agradecer a esta Bela Senhora e aos seu queridos Pais, nós tratava mos por Papá e mamã o carinho educação que me deram enquanto estive no LEP que na altura ficava na rua da Boavista 651 que descansem em paz, e se o céu existe eles estão lá, e só espero que os meninos e meninas de hoje que estão lá sejam tratados com o amor e carinho que nós fomos tratados pelo papá Machado mamã Isenia , Madalena e se não estou em erro Isabel Machado (Fernando Alcino da Silva Pacheco)

Viviana disse...

Olá, Fernando!

Que bom que veio até aqui e deixou este seu tão bonito e comovente comentário!
Emocionei-me, sabe?
De tal modo que tomei a liberdade de publicar no meu blogue o seu comentário.

olhaioliriodocampo.blogspot.com/‎

Foi um prazer enorme "conhcê-lo" e saber de si.

Um grande abraço
Viviana