terça-feira, 8 de julho de 2008

A salsa semeada pela Sara




Há algum tempo atrás, fomos passar o dia á casa da aldeia.
Temos lá um jardim com muitas plantas, umas em vasos e outras na terra
Foi connosco a Sara, que desde pequenina gosta de semear sementes, ou plantar pequenas plantas, em pequenos vasos.
Andava eu cuidando do jardim, quando a Sara me diz: Ò avó, posso semear alguma coisa? Eu respondi que sim, que eu tinha muitas sementes para semear.
Naturalmente, ficou toda contente, e pediu-me que lhe arranjasse um vaso.
Então, eu fui buscar um vaso e enchi-o com terra que estava ao lado do caminho, debaixo de uma figueira. Dei-lhe também semente de salsa para ela semear no vaso.
Lá foi ela toda contente fazer a sua sementeira.

Quando viemos embora, eu sugeri-lhe trazer-mos o vaso, porque ele precisaria de ser regado com frequência, para as sementes nascerem, e nós, só pensávamos voltara á aldeia daí a uma semana. Ela concordou, e o vaso acabou por ficar no parapeito da minha janela da cozinha.
Fui cuidando, fui regando, e passados poucos dias começaram a surgir as primeiras plantinhas, que pelo aspecto vi logo que não era a salsa; daí a alguns dias o vaso ficou com muitas, muitas plantinhas, e entre elas, lá começou a nascer a salsa, mas muito pequenina comparada com as outras plantas.

A pouco e pouco, o vaso ficou completamente cheio de plantas das mais variadas espécies, que cresceram, cresceram e em pouco tempo estavam enormes.
A salsa, essa, continuava bem pequenininha lá no fundo, tapada e escondida pelas outras
plantas.

Ainda pensei arrancá-las e deixar só a salsa, mas já agora queria ver até onde é que aquilo ia.
As plantas maiores já estavam até a florir e a dar semente, e a salsa quase sempre na mesma.
Hoje, levantei-me cedo e decidi ir “ajudar” a salsa; arranquei todas as outras plantas e deixei-a sozinha no vaso. Irei continuar a regá-la e estou certa que dentro de pouco tempo vou ter ali salsa para os cozinhados.

Dei-me ao trabalho de, ao arrancar as outras plantas, contá-las, e assim, concluí que nasceram lá – sem serem semeadas:
-2, couves de nabo
-3, urtigas
-2, ervas tipo, aveia
-4, plantas “mercúrio”
-2, boas – noites
-1, bolsa de pastor
-1, erva de pasto, grande
-2, ervas com cabecinha nas extremidades
-1, enleio
-4, miosótis

Total: 22

Esta história fez-me lembrar de algumas coisas interessantes, como por exemplo:

A riqueza e variedade de sementes, prenhes de vida, que existem escondidas na terra seca do verão.

A forma como essas sementes quando têm condições para nascer (água) iniciam uma verdadeira luta para sobressaírem e serem as mais desenvolvidas. (as couves)

A salsa, que foi a “única” semeada, foi a que menos se desenvolveu. Foi ultrapassada de longe, pelas outras.

Fez-me lembrar ainda, da parábola do Semeador contada por o Senhor Jesus.

8 comentários:

Anita disse...

Acorde todas as manhãs com um sorriso.
Esta é mais uma oportunidade que tem para ser feliz.
Seja seu próprio motor de ignição.
O dia de hoje jamais voltará.
Não o desperdice, pois você nasceu para ser feliz!
Jesus a Ama! E eu também.

A semente quando deitada em boa terra dá muito fruto.

Muitos beijinhos.
Fique bem. Fique com Deus.
Anita (amor fraternal)

bete pereira da silva disse...

Mas ficou muito bom o vasinho de plantas da Sara. Ouvi dizer que bolsa-de-pastor é bom para enfermidades do útero. Aqui em casa não usamos muito a salsa, antes preferimos o coentro, que dá um aroma especial aos pratos. Mas eu gosto muito da salsa, picada sobre uma saladinha de tomates é ótimo.

Viviana disse...

olá Anita,

Sim, logo de manhã temos que "colocar" o nosso sorriso e usá-lo todo o dia!

Os maiores beneficiados seremos nós ptóprios.

Tenha um dia muito abençoado.

Um abraço
Viviana

Viviana disse...

Olá Bete,

Sim, o vasinho da Sara ficou lindo!

Quanto á ervinha "Bolsa de Pastor",
entre muitas outras aplicações está indicada no tratamento das hemorragias uterinas.

A Bete diz que gosta de Coentros, olhe que eu tambem! Eles dão um saborzinho muito especial á comida!

Mas tambem uso muito a salsa.

Tenha um bom final de tarde.

Um abraço
Viviana

Rosa disse...

Mas que belo e original arranjo.:)
Claro que para isso a Viviana teve de regar e tratar, tal como as mães fazem com os seus filhos, tal como Jesus faz comnosco.
Tenha uma boa noite.

R.I.

Viviana disse...

Olá Rosa,

Sim, eu todos os dias tenho regado o vasinho da Sara.

Agora, arranquei todas as outras plantas excepto a salsa.

Vai ser interessante ver a salsa a crescer!

Tenha uma boa noite
Um beijinho
Viviana

gaivota disse...

a minha princesinha maria, 3 anos lindos, também quer tomar conta das flores e das "hortinhas" lá de casa... tem costela holandesa, há muito "verde" por lá, para cuidar e colher!
muito bonitos os gestos feitos "salsa"
beijinhos

Viviana disse...

Olá, Gaivota,

Que bom que as nossas "princesas", tão novinhas... já gostem de cuidar das flores e das plantas!

Sabe que eu creio que as crianças que respeitam e amam a natureza, têm condiões para ser mais felizes e mais sensíveis!?

Um beijinho
Viviana