segunda-feira, 7 de fevereiro de 2011

Até onde pode levar o egoísmo ?


Imagem da net.

A tragédia vem relatada no Diário de Notícias de hoje e teve lugar em Mamarrosa - Oliveira do Bairro.
Um engenheiro agrónomo de 63 anos, disparou uma arma de fogo sobre o ex- genro, um advogado do Porto, causando-lhe morte imediata. O advogado viveu em união de facto com a filha do engenheiro agrónomo, juíza em Ílhavo, e deste relacionamento nasceu uma menina, agora com três anos, que ficou, por decisão do tribunal, á guarda da mãe, estando há algum tempo o pai da criança a disputar o poder paternal sobre a menina, facto este que o ex- sogro nunca viu com bons olhos e munca aceitou.
Todos os sábados o pai deslocava-se á casa da ex-companheira e levava a filha a brincar no parque da terra e a passar o dia com ele.
Ontem, ao meio da manhã ele estava a brincar com a menina no parque, quando apareceu o ex- sogro que depois de uma troca de palavras, disparou friamente sobre ele, matando-o. A seguir, foi entregar-se ás autoridades.

Este acontecimento impressionou-me bastante.
Depois de o meu marido me ler a notícia fiquei longo tempo a reflectir sobre ela e concluí:
Este avô, agiu da forma que agiu, tão somente por egoísmo e amor próprio.Ele na verdade não ama a menina, sua neta, porque se a amasse verdadeiramente não seria o causador da imensa tragédia que se abateu sobre esta inocente criança, matando-lhe o pai, que muito a amava ao ponto de passar os sábados com ela.
Ela ficou orfã para sempre.E uma criança orfã sofrerá a vida inteira a perda irreparável de um pai.
Quando a criança compreender a imensidão da tragédia que o avô lhe causou, certamente não poderá jamais amá-lo como acontece com todos os netos.
E penso:
Até onde o egoísmo e o amor próprio podem levar um ser humano!?
Afinal, toda esta situação poderia muito bem ser resolvida de uma forma amigável e normal e todos poderiam ser felizes.

8 comentários:

Naty e Carlos disse...

"Há momentos na vida em que nos deveríamos calar... e deixar que o silêncio falasse ao coração; Pois há sentimentos que a linguagem não expressa... e há emoções que as palavras não sabem traduzir..
Bjs com carinho

manuel marques disse...

Devido à sua ambição e egoísmo, o homem faz da sua vida um verdadeiro naufrágio ...

Abraço.

Fernanda Maria Rocha Mesquita disse...

Infelizmente os adultos usam as criancas em nome de um amor que ultraja o que e' realmente amor. amor e' sobretudo ir ao alcance dos sentimentos dos outros e lutar pelo bem estar deles ao inves do nosso... neste caso as criancas, tao vitimas de um amor egoista dos familiares, que em nome do bem estar da crianca permitem-se concretizarem as mais horriveis atitudes.

uma boa semana Viviana. nao tenho tido muita disposicao para fazer comentarios, porque estive sempre preocupada com os meus filhos que foram atacados ao mesmo tempo por uma forte gripee nem imagina como me senti impotente, aqui tao longe.
hoje tambem vivi um dia angustiante, o eduardo sentiu-se mal e foi para o hospital e eu tambem aqui tao longe... parece que a vida por vezes brinca comigo com as distancias. mas ja esta bem e ja voltou para o hotel onde esta no trabalho

Marlene Maravilha disse...

O mundo jaz no maligno, disso nao temos duvidas. Que tragedia e que dó. As marcas ficam para sempre.
As pessoas precisam aprender a amar, e este é o maior dom, por isso sabemos das lutas para conseguir viver o amor.
beijos

Viviana disse...

Olá Naty e Carlos

Mas que surpresa linda a vossa presença aqui!

Ah quanto tempo...

Um dia destes estou a contar visitar o vosso blogue.
Já sinto saudades...

Um grande abraço

viviana

Viviana disse...

Sem dúvida Manuel.

Quantos estragos...

Até quando?

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Fernanda

A minha amiga é sensível a tudo quanto diz respeito ás crianças, eu sei.

Deveria ser proíbido fazê-las sofrer!

Quanto aos seus filhos e ao Eduardo, seu marido, lamento que tenham ficado doentes.
Posso imaginar o seu coraçãozinho apertadinho , distante e sem nada poder fazer...

Mas, ainda bem que estão melhores.

Um grande abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Marlene

É isso, isso mesmo que a Palavra diz.

Foi o que pensei logo que o Jorge me leu a notícia.

Que tragédia! não é?
Como seria se o AMOR de Cristo estivesse em todos os corações!
Façamos a nossa parte.

Um grande abraço

viviana