quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Ao Outono - Um Poema de John Keats

Por aqui por Mira-Sintra temos um verdadeiro dia de Outono. O sol ora espreita por ente as nuvens ora se esconde. Está fresco - já tive que vestir um casaquinho de malha, para me sentir mais confortável. A "minha luminosidade e o meu céu azul...hoje não estão cá.
Talvez por isso, decidi publicar aqui um poema de Outono; um belo poema de Outono,  da autoria do poeta inglês John keats.

Ao Outono

"Estação de bruma e doce abundância!
Amiga íntima do sol que amadurece,
com ele conspirando para encher de frutos
e abençoar as vinhas que se estendem pelas latadas.
Para carregar de maçãs as árvores musgosas,
e amadurecer todos os frutos até ao caroço.
Para inchar as cabaças e encher as avelãs de doce miolo,
para abrir cada vez mais ás abelhas as flores tardias
até elas pensarem que os dias quentes não acabarão,
pois o Verão já fez transbordar os seus favos viscosos.

Quem não te viu tantas vezes na tua abundância?
Por vezes, quem procura aí fora pode encontrar-te
sentado no chão de um celeiro, descuidadamente
com o cabelo levemente agitado pelo vento, 
ou adormecido num sulco já ceifado,
entorpecido pelo odor das papoilas, enquanto a tua foice
poupa o trigo próximo e as flores entrelaçadas
e, outras vezes,  como um rebusqueiro,
firmas a cabeça ao atravessar um ribeiro
ou observas com calma, junto a um lagar,
a longa passagem do tempo, horas e horas.

Onde estão as canções da Primavera? Onde estão?
Não penses nelas, tens a tua música própria!
Quando os farrapos de nuvens florescem o suave crepúsculo
e tingem de róseos matizes as planícies de restolho,
Surge então o lamentoso coro dos mosquitos,
entre os salgueiros do rio,
aumentando ou diminuindo com o soprar do vento.
E berram os cabritos já adultos, nascidos na montanha,
cantam os grilos nas sebes e, numa branda voz,
o pintaroxo canta no jardim.
Nos céus  piam bandos de andorinhas." 

John Keats - no livro - A Alegria de viver com a Natureza -
Diário de Edith Holden

Para quem possa estar interessado, deixo alguns dados sobre o autor:


John Keats
*
Londres, Inglaterra31 de Outubro de 1795 d.C
+
Roma - Itália -  – 23 de Fevereiro de 1821 d.C

Hoje é o dia do 217º aniversário do seu nascimento.  Coincidência!

Poeta inglês considerado um dos maiores nomes do romantismo na Inglaterra. Sua obra oscila entre as freqüentes referências à morte e um intenso sentimento de prazer com a vida. Influenciado pelos poetas gregos do período helênico, como Homero, bem como pelos poetas elizabetanos do século XVI, persegue a perfeição estética.
 A sua poesia é marcada por sentimentalismo romântico, imagens vibrantes, de grande apelo sensual, e expressão de aspectos da filosofia clássica. Nascido em Londres, fica órfão na infância e é criado em Edmonton por um tutor, que o transforma em aprendiz de cirurgião.
Volta em 1814 para Londres, onde trabalha como assistente de cirurgia em dois hospitais. Em 1817 decide abandonar a medicina para se dedicar à poesia.

            A casa do Poeta em Londres


O seu epitáfio num cemitério em Roma onde morreu aos 26 anos.  com tuberculose.

Fotos e texto do site abaixo indicado, onde, se quiser poderá saber mais sobre o poeta.
 (http://www.biografia.inf.br/john-keats-poeta-biografia.html)

6 comentários:

esperança disse...

Boa noite minha querida maninha.
Lindo! Muito lindo este poema “Ao Outono” Regalei-me a lê-lo, gostei…
Mais uma vez aprendi com o teu Poste, Obrigada.
Tem, tenhamos todos, uma noite tranquila.

Lilasesazuis disse...

Oi, Viviana,

Adoro poesias e eu nunca tinha lido nada desse poeta...

Fiquei surpresa!!!Gostei muito. Belos versos campestres...

Outro dia você postou aquela gracinha de versos do Rainer Maria Rilke, que encanto, eu tenho um livro dele!! Gosto muito do poeta alemão.

Viviana, gosto muito de suas fotos, são tão delicadas!

Tenha um ótimo final de semana.

(Aqui choveu ontem a noite, ainda bem pois o calor estava insuportável, perto dos 38 graus.)

beijinhos,

Lígia e turminha:))
♥=^.^=♥

Morgan Nascimento disse...

Olá, parabéns pelo blog!
Se você puder visite este blog:
http://morgannascimento.blogspot.com.br/
Obrigado pela atenção

Viviana disse...

Querida maninha Esperança

Compreendo que tenhas gostado do poema.
É na verdade muito bonito.
Beijos
Viviana

Viviana disse...

Querida Lígia

Só agora me apercebi que não tinha ainda respondido aos comentários deste dia.

Quanto ao poema hoje aqui publicado, encontrei-o folheando um belíssimo livro sobre a natureza, oferta do meu marido aqui há uns bons pares de anos.

É um diário de uma jovem Inglesa - Edth Holdden,

Gosto muito de poesia...e de música clássica...e da natureza.
Ah! e das pessoas!

Obrigada por as suas visitas
Um abraço
viviana

Viviana disse...

Olá, Morgan

Obrigada pela visita e pelo comentário.
É sempre muito bem vindo, crei-a.

Já fui espreitar o seu blogue mas na altura não tive oportunidade para comentar.
Voltarei lá, querendo Deus.
Um abraço
Viviana