segunda-feira, 1 de outubro de 2012

"Tadinhos" dos gatos

Este gato foi abandonado num silvado junto á Ribeira das Jardas.
Dei com ele assustadíssimo - até do barulho do vento tinha medo -  e esfomeado, de tal maneira que ao comer quase se engasgou de tão depressa comer.
Apanhou chuva forte e frio pois não tinha nenhum lugar para se abrigar.
Quando voltei lá com comida para lhe dar, tinha desaparecido. Não faço ideia que fim levou.Quero pensar que andaria a caçar noutro sítio ou, que alguém o levou para cuidar. de qualquer modo deixei bastante comida; hoje voltarei lá para ver se o encontro. 

Estes outros dois, que devem ser irmãos e que são muito elegantes e bonitos, foram deixados um pouco mais á frente, junto de uma horta, onde vivem e onde alguém lhes vai dar de comer. pois têm sempre um prato com comida e água.
Reparei que dormem numa pequena "barraquita" de madeira.Devem ter vindo de alguma casa confortável, pelo aspecto, e agora vivem como se pode ver no meio dos cardos e picos.
Chamo por eles e eles aparecem logo e roçam-se nas nossas pernas querendo carinho. São muito meigos e mansinhos. A última vez  que estive com eles, vieram atrás de nós (Zé e Jorge) pelo caminho, até uma distância considerável, depois, para nosso sossego...voltaram para trás, atravessaram uma ponte de madeira que abana toda, sobre a Ribeira, e lá voltaram para o seu canto.

Foram uns meninos(3) que andavam por ali que os descobriram e nos mostraram.

"Tadinhos"...(coitadinhos, numa linguagem mais carinhosa do termo)
Fazem-me pena.Os meninos já foram á loja de animais ali perto, para ver se a senhora da loja poderia ficar com eles, mas parece que não.


            Mas que coisa! Porque é que se hão-de abandonar os animais!?

2 comentários:

Fmaria Mesquita disse...

Tambem sinto muito quando vejo os animais abandonados. Eles sentem. Quem os abandona e' que nao sabem sentir o que eles podem sentir. bjs Viviana e boa sorte para os gatinhos

Viviana disse...

Olá, Fernanda

Sim, já pude ver quanto a Fernanda quer bem aos animais... Como por exemplo aquela lebre que vive no seu jardim.

Hoje tive uma imensa alegria! Depois de termos estado a ver do gatinho no local, onde ele esteve e depois já não estava...tivemos a grata surpresa de o ouvir miar juntinho á nossa pequena horta.
Ele estava por ali perto e assim que nos ouviu apareceu e pudemos mimá-lo e dar-lhe comida.
Cremos que ele se aproximou dos outros dois gatos e terá estado a comer e com eles, pois hoje tinha pouca fome.
Ficou na nossa horta á beira da Ribeira..Cremos que o teremos por lá.
Que bom!

Um abraço
Viviana