quarta-feira, 13 de outubro de 2010

Amor e amizade


Imagem da net.

«Nem todos nós podemos ser heróicos, génios; mas o menos favorecido pode ser justo, leal, doce, fraternal, generoso. Pode olhar sem inveja a felicidade dos outros.
Pode perdoar uma ofensa, desculpar um erro, admirar uma acção e irmanar-se com os seus semelhantes. É assim que um ser se torna paladino do amor e amizade, não pela razão e o intelecto, mas pela sabedoria e coração.
Se a nossa alma vive no deslumbramento de permanente amor e beleza, tudo o que encontrarmos no nosso caminho transforma-se em amor e beleza, até as coisas aparentemente desamorosas e feias. Vemos, assim, espelhados nos outros, o que temos dentro de nós.Escalemos o topo de uma montsanha, passeemos na planície ou circulemos em torno da nossa casa; marchemos até o fim do mundo, não encontraremos, nos caminhos do acaso, senão nós mesmos. Mintamos, e a mentira surgirá por todos os lados; amemos, e o amor palpitará em tudo o que existe.»
(José da Silva Martins)
In - Sabedoria e felicidade - Alvorada

8 comentários:

Michele P. disse...

Texto lindo, humano e digno. Todos deveriam ler, refletir e praticar.

Um beijo, minha amiga!

Fernanda disse...

O verdadeiro heroismo do homem esta na descricao com que ama, partilha e na capacidade que tem de fazer sentir aos outros que o verdadeiro amor se da' sem precisar de grandes desfiles.

Ana Maria disse...

Amiga, parabéns pelo texto bastante reflexivo.
Beijinhos e Deus te proteja.

carmen disse...

Vivi:

linda reflexão para depois de um feriado... pelo menos aqui no Brasil!

bjs, querida

Viviana disse...

Olá Michele

Obrigada por essas palavras gentís, amiga

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Minha querida Fernanda

Que belo!

Olha-se para si, para o que escreve, e a gente entende perfeitamente o que a leva a falar assim..

É a sua beleza de alma!

O seu sentir....

Gostei muito destas suas palavras, amiga.

Obrigada

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Querida Ana Maria

Olá!

Obrigada.

Um grande abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Carmen

Aqui não foi feriado...

Tivemos o cinco de Outubro!

Comemorou-se os Cem anos da implantação da República.

Um abraço, amiga

Viviana