quarta-feira, 27 de outubro de 2010

O que a menina quer ser quando fôr grande.


Imagem da Net. - Ruth Parbel Phot...

Num dos nossos canais de televisão, foi apresentada uma reportagem onde quatro crianças foram entrevistadas, por uma jovem jornalista, que lhes colocou muitas e diversas questões. As quatro impressionaram-me pelo teor das suas respostas, tão inesperadas e tão cheias de sabedoria; houve porém, uma menina de sete anos, que me sensibilizou.
Depois de responder a variadíssimas perguntas, já no final da entrevista, a jornalista, que creio ter levado a cabo um trabalho exemplar, dirigiu á menina a seguinte questão:

" Tu já pensáste em que é que vais querer trabalhar?"
A menina pensou um pouco e muito compenetrada respondeu:
"Primeiro vai ser o ballet (ela pratica ballet) depois, como o ballet não vai
ser para sempre, vou ser cientista."
"Cientista? Porquê?" perguntou a jornalista.
A menina disse: "Por três coisas. A primeira, para inventar uma forma para as pessoas não morrerem; a segunda, para tornar o Planeta maior; e a terceira, para trazer de volta todos os que já morreram."
" E porquê tornar o Planeta maior?"
" Para caberem todos os mortos que vão voltar, pois assim como o Planeta é, eles não cabem."

Não pude deixar de ficar a pensar nesta menina de sete anos.

12 comentários:

Velton Clarindo disse...

A morte é sempre algo
que fica distante do campo
de compreensão das crianças...
A morte é tão carrasca quanto o tempo:
Ambos tem efeitos ireparáveis.
Obg por compartilhar isso conosco
viviana
Abç.

Anita disse...

"Viva o presente com sabedoria e plenitude para que o ontem seja um sonho de felicidade e dada amanhã uma visão de esperança!"

Amiga Viviana peço desculpa pela ausência mas tenho andado um pouco adoentada e por isso não tenho vindo visitar os cantinhos amigos tanto como desejava. Espero logo logo voltar a fazê-lo.
Eu também vi essa reportagem, até foi a minha filha Marta que me chamou para ver e fiquei impressionada com as respostas realmente.

Desejo-lhe um dia abençado.
Muitos beijinhos.
Fique bem. Fique com Deus.
Anita (amor fraternal)

helia disse...

Eu também fiquei a pensar nesta menina de 7 anos ! Que maravilha!

Viviana disse...

Olá Velton

Sim, concordo consigo.

Fomos criados para a vida e não para a morte, daí a dificuldade em lidar com a morte.

Quem crê em Deus viverá para sempre!

Isso eu creio firmemente.

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Anita

amiguinha linda

Lamento que não esteja bem de saúde.

É assim..um dia melhor, um dia pior.

Mas com a graça e a benção do nosso Amoroso Deus, vamos percorrendo a nossa distância.

Um abraço grande

viviana

Viviana disse...

Olá Hélia

As crianças por vezes surpreendem-nos.

Sempre é bom estar atentos a elas.

Podem ensinar-nos coisas incríveis.

Um beijo

viviana

Ana Maria disse...

Maravilhoso texto! Bastante reflexivo! Um belo exemplo dessa criança. Parabéns pela escolha da postagem!
Beijinhos querida amiga!

Viviana disse...

Querida Ana Maria

minha boa amiga

Ao ver a reportagem pensei logo em publicá-la.

Aquela criança mexeu comigo.

Um beijo

Viviana

Margarida Fernandes disse...

Que ternura no pensar desta menina.

Beijinhos

Fernanda disse...

Com toda a humildade, esta menina fez-me lembrar eu, quando crianca. em que questionava as coisas e fazia observacoes, que faziam as pessoas exclamare,: tu deverias ter nascido seculos mais a frente. outras diziam : es demasiado evoluida para mim e a minha avo muitas vezes punha a mao na cabeca e exclama: esta rapariga da comigo em doida, ou ainda endoidece de tanto penas. a quem sai ela? Com todo o carinho... coitada da minha avo

Viviana disse...

Bom dia, Fernanda

Uma pessoa com uma alma grande e bela...como a Fernanda, é fácil imaginar que quando criança também foi decerto uma "menina especial"

Estava tudo lá!

Trouxe de alguém...e, outro alguém, ajudou a desenvolver e a mostrar-se.

Louvo a Deus pelos dons que lhe deu; pela fina sensibilidade, por os olhos que vêm o que tantos outros não vêm; e por um coração compassivo e bondoso.

É se assim...mas depois sofre-se.
Mas creio que apesar disso vala a pena.
Um beijo e, durma bem, Olhe a neve...coloque mais um edredon quentinho na cama.
Um abraço

viviana

Viviana disse...

Olá Margarida

É mesmo uma ternura.

Deixou-me espantada.

As crianças por vezes surpreendem-nos com o seu pensamento.

Um breijo Viviana