quinta-feira, 17 de março de 2011

Quando o nosso mundo desaba


Zimbro.

Os problemas continuam sem cessar. Tudo parece levar um tempo determinado. Perguntamo-nos a nós mesmos: Quanto tempo vou continuar a sentir-me assim? Quando vão melhorar as coisas? Será que estes problemas nunca vão ter fim? Não me lembro de me ter sentido assim tão desesperado - o que se passa comigo?
Elias, um profeta conhecido pela sua ousadia e coragem, frequentemente enfrentava reis e sacerdotes que desafiaram Deus. Todavia, uma vez, quando a raínha de Israel ameaçava matá-lo, este homem corajoso cedeu.
"Elias resolveu fugir para escapar com vida. Foi a Berseba, cidade de Judá, e deixou lá o seu criado. Depois continuou sòzinho pelo deserto, andando o dia inteiro. A certa altura sentou-se debaixo de um zimbro e orou, pedindo que a morte o levasse: Já basta, Senhor. Toma agora a minha vida. Tenho de morrer um dia, como todos os que me precederam, e que morrreram por te servir. Então que seja já.
Deitou-se e adormeceu ali, debaixo do zimbro.Enquanto dormia, um anjo chegou-se, tocou-lhe e disse-lhe que se levantasse e comesse. Olhou em volta e viu pão, que fora cozido sobre brasas, e um jarro de água. Comeu, bebeu e tornou a deitar-se.
O anjo veio de novo, tocou-lhe e disse-lhe: Levanta-te, come mais alguma coisa, porque tens uma longa caminhada á tua frente. Levantou-se então, comeu, bebeu, e aquele alimento deu-lhe forças bastantes para uma longa marcha de quarenta dias e quarenta noites, até o Monte Horeb, a montanha de Deus."(Iª de Reis 19:3 a 8)
Deus disse: Não te deixarei nem te abandonarei.

Na montanha, Deus falou
suavemente a Elias.
Disse-lhe que não estava
sòzinho e que Ele ainda
tinha tarefas importantes
para Elias realizar.

Nas alturas em que
perdemos toda
a coragem,
Deus providencia-nos
coisas tão simples como
alimento e descanso.
Ele reconhece o nosso
desespero e
fala-nos nos nossos
momentos de calma.
Dá-nos também tarefas
simples, para as quais
estamos especialmente
qualificados. Quem sabe
se Ele não nos estará a
enviar os seus anjos,
sem que demos por isso?

In - Quando o nosso mundo desaba (Edição do NUCLEO) Centro de PublicaçõesCristã

6 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

O mundo desabou amiga, estou sem rumo...

Um gdeeeeeeee abraço.

beijooo.

manuel marques disse...

Bonito texto.

Beijo.

Rosa disse...

Olá amiga Viviana.
Tal como Elias temos momentos em que nos sentimos fortes, capazes de enfrentar o mundo, em outros momentos falta-nos a coragem, vem o desanimo e o desacreditar.
Fugir, não é solução, a vida encontra-nos logo ali.

Quero acreditar que a esperança não é uma palavra vã.
Quero acreditar (acredito) que há Alguém continuamente a dizer-nos

"Não te deixarei nem abandonarei"

Confiemos no Senhor

Viviana,tenha uma abençoada noite.
Beijos

Viviana disse...

Ana querida

Estou preocupada, amiga.

Será que posso ajudar?

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Amigo Manuel

Que bom que gostou do texto.

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Rosa

É isso boa amiga.

Somos tal qual profeta Elias.

Com as nossas "grandezas" e as nossas "fraquezas.

Mas é admirável como aquele que nos criou e nos conhece muito bem...promete e cumpre: "Não te deixarei e não te abandonarei".
E a gente tem a prova que é mesmo assim!

Beijos para todos, nessa linda família

Viviana