quinta-feira, 26 de janeiro de 2012

Mamom, deus dinheiro -É senhor na Europa


"A bandeira da união europeia é azul pois é a cor do ceu , 12 estrelas porque o numero 12 era considerado o simbolo da perfeição e as estrelas são amarelas pois é a cor do ouro."
Fonte: http://magdines.blogspot.com/

A Europa Cristã, evangelizada pelo Apostolo Paulo, pelo Apóstolo Tiago, e por todos aqueles cristãos que se espalharam um pouco por todo o lado, por causa das perseguições que foram feitas logo a seguir á crucificação de Cristo. Essa Europa cheia de templos cristãos,que deu o nome dos apóstolos, dos santos e dos mártires, ás suas avenidas, ruas, hospitais, instituições várias, e aos seus filhos... essa Europa que tinha todas as condições á partida para ser um espaço abençoado e exemplar, no mundo, “perdeu o norte” e, deixou-se seduzir por outro deus, outro senhor – o deus mamom – deus dinheiro – deus capital, traindo o seu Deus, virando-lhe as costas, não seguindo os seus ensinos e deixando os seus templos vazios.

Deslumbrou-se pela ciência, pelo conhecimento ( o que é bom) pelo poder, pela riqueza, pelo luxo, por “o ter e o haver”, embrenhando-se por caminhos e projectos que contrariam absolutamente os caminhos e os projectos de Deus para a humanidade.

Hoje, a Europa, debate-se com problemas tão grandes, tão vastos, e como que um animal encurralado, esbraceja, esbraceja, á procura de uma saída que não vislumbra, digamos que uma saída impossível. Encontra-se completamente presa nas mãos de mamom, o rei dinheiro. O capital é quem dá ordens, o capital é que dita as leis e vai progressivamente coartando a liberdade dos países, impondo-lhe regras e mais regras que se traduzem em sofrimento, desesperança e uma vida dura cheia de tristeza e carências várias.

Resta ao povo da Europa dizer como David, o salmista:

“Elevo os meus olhos para os montes; de onde me virá o socorro?O meu socorro vem do Senhor que fez o céu e a terra”.(Salmo 121:1e2)

Até onde esta grave crise da Europa nos levará, não sabemos

Só Deus o sabe.

Será que os dirigentes aprenderão alguma coisa com tudo isto? Será que terão a humildade de reconhecer o grave erro de “trair” o seu Deus, trocando-o por mamom?

Oxalá. Para bem da Europa, dos países, do mundo e das pessoas.

Diz o cântico:

“Sem Deus nada somos neste mundo

Sem Deus nada podemos fazer,

Nem as folhas das árvores se movem

Se não fora pelo seu poder.”

5 comentários:

Cris disse...

Que lindo blog, visualmente bonito, muito inspirador e acolhedor. Um grande abraço de uma estranha que sentiu em casa, no seu blog.

manuel marques disse...

O dinheiro só é poder quando existente em quantidades desproporcionadas.

Abraço.

Viviana disse...

Olá, Cris

Seja muito bem vinda a este humilde cantinho.

Estou grata pelas palavras lindas que aqui deixou....são como que um estímulo para continuar, creia.

Volte sempre

O meu abraço
viviana

Viviana disse...

Olá meu caro Manuel

Creio entender que tem razão.

O meu abraço
viviana

Eduardo disse...

Gostei do texto querida.

Realmente, parece estar bem escondido esta questão de mamom, mas, ao que parece, é o deus que mais tem sido adorado a muito tempo, inclusive no atual.

Obrigado.

Abraços e que a paz do Senhor Jesus esteja contigo.

Eduardo
São José dos Pinhais - Paraná - Brasil