terça-feira, 31 de janeiro de 2012

Surpresa! Deus preparou-me uma linda surpresa!



O meu Deus surpreende-me.Embora, sabendo eu que Ele tem todo o poder e que tudo lhe é possível, Ele, o meu Paizinho amoroso e bom, está sempre a surpreender-me, com as coisas mais belas que esperar se pode.
Eu creio e sinto, que o Seu olhar está sobre mim desde a formação do meu corpo no ventre da minha mãe.Eu sei que a minha mãe e o meu pai me entregaram ao seu cuidado desde daí e durante todo o tempo que viveram. A prova são as bençãos inesperadas e incontáveis que Dele tenho recebido.

Há dias, Ele quis surpreender-me, e sem eu o sonhar sequer, fez acontecer uma coisa lindíssima!
Foi assim:
Quando regressava de fazer fisioterapia, aqui em Mira-Sintra, dirigi-me á Caixa Geral de Depósitos (Banco do estado) para fazer algumas transferências bancárias na caixa multibanco. Quando terminei, entrei na dependência da caixa, e dirigi-me a um pequeno espaço logo a seguir á porta de entrada, onde estão as máquinas de actualização das cadernetas. Coloquei- a caderneta na ranhura e fui informada que tinha 59 parcelas para actualizar. Como não tinha pressa decidi esperar que tudo fosse actualizado. Enquanto esperava, e aqui começa a surpresa, olhei através do vidro para a rua, para apreciar o belo dia de sol que estava. Quando olhei, reparei na presença de uma senhora (de costas parecia uma jovem) com roupa bonita e muito elegante, que estava parada no passeio, de costas para mim, e com um belíssimo bouquet de flores na mão. Pensei: O que fará esta senhora tão bonita com um bouquet tão lindo na mão? De imediato, como se ela tivesse ouvido o meu pensamento, voltou-se para mim e sorriu como que surpreendida, ao mesmo tempo que se encaminhou ao meu encontro. Eu pensei: provávelmente a senhora precisa de alguma informação, pois não a conheço daqui. Ela veio ao meu encontro e eu ao dela e encontrámo-nos dentro do espaço onde eu estava.Com os olhos a brilhar de contentamento ela disse: "Só pode ser a Viviana. É a Viviana. É igual á fotografia. É tão bonita"! Olhando-me o cabelo disse: "Esse cabelo branco, tão lindo"!" Olhou em volta e disse para quem estava ali: "Esta senhora é uma estrela que caiu do céu para me ilumimar".
Colocou-me o bouquet nas mãos e um envelope onde estava escrito: "Para uma pessoa muito especial - a Viviana". E disse-me: "Trouxe-lhe flores. Flores para si".Eu não entendia o que estava a acontecer e disse-lhe serenamente: Mas eu não a conheço.
Ela respondeu: "Nunca nos vimos como é que me há-de conhecer". Aqui, pareceu-me conhecer a voz e, olhando para o envelope que tinha um coração desenhado no remetente, arrisquei: Natália! E ela abraçando-me comovida disse: "Sim, sou a Natália"! Aí, emocionámo-nos as duas e demos um longo, longo abraço, apertado e misturado com uma imensa ternura e emoção. "Tanto que eu esperei por este dia, Viviana! Há quanto tempo"! Também eu, respondi.
Entretanto a caderneta já estava actualizada há que tempos e esperava na ranhura que eu a tirasse, e eu, não me lembrei mais dela. Foi a Natália que disse: "Viviana, a caderneta já está". Se não fosse ela a caderneta ficava lá. Atravessámos a rua e sentámo-nos num banco que está no passeio em frente. Ali, sentadas ao lado uma da outra, olhando-nos, sorrindo felizes e emocionadas, eu disse: É tão linda Natália! Tão elegante! Vestida com tanto gosto...eu não a imaginava assim; pensava que fosse mais gordinha e diferente. Quantos anos tem? "Sessenta", respondeu ela.Não parece,disse eu. Tem um corpo de jovem adolescente e um rosto muito bonito.
Ela agradeceu e diz: "Bonita é a Viviana"!
Ali ficámos um tempo a conversar sobre várias coisas das nossas vidas, mas como ela estava com pressa, pois tinha que ir para junto da mãe idosa, para dela cuidar, ela convidou-me a entrar no carro e levou-me a casa, ali pertinho. Quando chegámos vinha o Jorge a sair para ir ter comigo. Ela assim que o viu saiu logo do carro para ir cumprimentá-lo. Convidei-a a subir mas ela não pôde, estava com pressa. Despedimo-nos ali. num abraço tão bom, tão saboroso, as duas com as lágrimas nos olhos e ela lá partiu acenando com a mão e atirando um beijo.

Eu, não estava bem em mim.Parecia-me viver um encantamento.

Quando olhei pelo vidro para a rua e vi a senhora com o bouquet na mão, pareceu-me uma visão, uma cena irreal. O sentimento do encontro mexeu comigo o dia todo e até vários dias. Esperei que o meu coração acalmasse para escrever aqui sobre o acontecimento. Hoje, sorrio quando revivo o encontro e agradeço ao meu Deus por os presentes e as surpresas lindas que Ele prepara para mim.

Mas quem é a Natália?

Eu conto:
Um dia entrei na farmácia aqui no bairro e por algum motivo que eu já não recordo muito bem, eu disse á Drª Eugénia, a directora clinica, que tem esta farmacia aqui, há trinta e tal anos, e de quem eu sou amiga desde esse tempo do início, eu dissse-lhe que tinha um blogue na internet, não sei a que propósito. Ela quis o endereço e eu dei-lho, claro. Passado algum tempo eu fui á farmácia e uma uma jovem doutora perguntou-me: "A D. Viviana tem um blogue, não tem"? eu disse que sim e e ela respondeu: "Não se importa de me dar o endereço pois a minha mãe reformou-se e gosta de ver blogues bonitos".Dei o endereço e nunca mais pensei no assunto. Passou-me algum tempo e o Jorge foi lá aviar uma receita e a doutora disse: "A minha mãe tem lido o blogue da D. Viviana e ela pede se ela não se importa de lhe dar o número de telefone pois ela queria telefonar-lhe".O Jorge veio a casa saber se eu não me importava de lho dar, e eu disse que não, que até o fazia com gosto. Passou algum tempo e um dia o telefone tocou: Era a Natália. Disse-me palavras tão bonitas acerca do blogue e das minhas postagens, e acerca da minha pessoa, de modo que eu fiquei espantada.Conversámos longamente sobre várias coisas enclusivé sobre a importância da fé em Deus.
Eu disse-lhe que enviava todos os dias um e-mail a um grupo de amigos, com uma mensagem de esperança, de incentivo, de encorajamento e também do testemunho do amor de Cristo. Perguntei-lhe se ela o desejaria receber ao que ela respondeu que sim, que gostaria muito. Desde então, e já lá vai muito tempo...ela recebe e responde muitas vezes ao e-mail. Também telefona e conversamos muito, mas sempre sobre coisas importantes das nossas vidas. Daí, a pouco e pouco nasceu uma smizade muito linda e muito importante, entre nós.
Faltava conhecermo-nos pessoalmente. Parecia difícil e complicado dadas as vidas de cada uma. Aqui, entra o dedinho de Deus...que encontrou uma forma inesquecível de nos conhecermos. Surpreendeu-me! Através deste presente lindo que ele "arranjou e embrulhou" e me fez chegar, eu e a Natália pudemos viver um momento único, um momento bonito que marcou e vai marcar para sempre as nossas vidas.

Nota:

A Natália foi a minha casa, mas como eu não estava ela foi á farmácia ter com a filha e informou-a da minha ausência. Esta dissse-lhe que ao passar de carro, viu-me na Caixa Geral de Depósitos, daí ela estar lá á espera que eu saísse para me abordar.

14 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Deus nos prepara cada surpresa mesmo hein amiga.

Fiquei emocionada ao ler esse post, conformo ia lendo fui imaginando: que bom seria se um dia eu pudesse conhecer pessoalmente a Viviana, mas há um oceano que nos separa, mas para Deus nada é impossível.

Bom dia minha querida amiga.

beijooo.

Rosa disse...

Olá Viviana

Deus sempre nos surpreende...

Conhecendo já a Vivina e o valor que dá ás amizades, posso dizer, mas que bela surpresa.

Fez-me lembrar o nosso encontro e a surpresa que foi, só que demorou mais um pouquito, Sintra é grande e o Monte Abraão era longe :))


Viviana, uma boa tarde, ainda que muito fria (pelo menos por aqui)

Abraços de amizade.

Maria disse...

Muito bom!

Deus além de surpreendente, é bem humorado. Se a Viviana estivesse em casa, não tinha havido a atracção antes do encontro.

Gostei!

Lilazdavioleta disse...

Olá Viviana ,
Deus está , sempre , a enviar - nos surpresas e presentes , pena que nem sempre nos apercebamos de tal .

Quando posso gosto de ler suas postagens , ainda que raramente comente .

Um beijo ,
Maria

manuel marques disse...

As coisas acontecem porque alguém as faz acontecer.

Abraço.

Lilá(s) disse...

São estes pequenos nadas que nos enchem o coração de alegria.
Que lindo momento!
Bjs

Viviana disse...

Querida na linda

Minha boa e doce amiga

Como eu gostava que pudesse aparecer por aqui... para nos abraçar-mos...

Ah! mas eu gostava mesmo, creia.

Como diz, a Deus nada é impossível!

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Querida Rosa

Sabe que cada vez que passo naquele local no Monte Abraão, digo sempre:

Olha foi aqui que eu, a Rosa e o Helder nos encontrámos!

Foi um encontro mágico.

Depois...o nosso convívio.

Foi muito lindo!
E depois---mais uma.mais duas. mais três vezes...

Obrigada anigos, por tantas provas de carinho e amizade

Bem hajam.

Beijos

viviana

Viviana disse...

Querida Mimi

Já viu? amiga

O que me encanta é a forma e os pormenores de como Deus preparou tudo.

Estar a actualizar a caderneta na CGD e aparecer alguém a abraçar-nos e ofercer-nos flores!

Enfim...

Beijos, amiga

viviana

Viviana disse...

Querida Maria - Lilázdavioleta -

Tem razão.

Precisamos estar atentos aos sinais que Deus nos manda.

Fico grata por a amiga passar por aqui, creia.

Não faz mal nenhum não comentar.

Um beijo e obrigada

viviana

Viviana disse...

Meu caro Mamuel

É isso mesmo.

O meu abraço
viviana

Viviana disse...

Querida Lilá(S)

Na verdade é assim.

São as pequenas coisas que nos enchem de satisfação e alegria.

Um abraço
viviana

Michele disse...

Querida Viviana

Fiquei emocionada ao ler sobre seu encontro e também me coloquei a pensar o quão feliz seria se um dia pudesse conhecê-la. :)

Um abraço carinhoso

Viviana disse...

Querida Michele

Foi um encontro inesperado e encantador.

É tão linda a Natália!

A amizade e carinho que nos unia aumentou muitíssimo mais.
Sempre que penso nela, sorrio.

Ah! quem me dera! que a querida Michele viesse até aqui...Uma das coisas que lhe ia logo mostrar era a minha encantada vila de Sintra!

Património mundial da humanidade!

Quem sabe? A amiga é jovem e sei que gosta de viajar...
São só 12 horas para atravessar o Atlântico!

Um beijo

viviana