sexta-feira, 19 de setembro de 2008

A Dália Cacto branca


Esta é a Dália Cacto branca que a minha mãe gostava muito.

Aí há uns dez anos atrás, um dia, ela pediu-me para eu lhe comprar em Lisboa, na Casa das Sementes, entre outras coisas "batatas de Dália Cacto".
Eu comprei, plantei, - ela já não o comseguia fazer - e quando a Dália floriu ela ficou muio contente.

No fim do verão, eu, por indicação dela retirei "as batatas" da terra e guardei na arrecadação num lugar fresco e escuro.

Nos cinco anos seguintes, quando chegava o mês de Maio ela dizia:

Viviana, minha filha, vá buscar "as batatas da Dália branca" e ponha na terra.

E assim, era a mesma alegria todos os anos no mês de Setembro, quando a Dália floria.

A mãe foi para o Céu há cinco anos, e todos os anos em Maio, eu vou buscar "as batatas" e planto como se ela cá estivesse.

Neste momento as Dálias estão floridas e lindas como ela gostava.
E já não é só uma planta... já são várias, porque eu todos os anos planto mais "batatas", porque elas todos os anos se multiplicam.
Eu planto, elas forescem, eu guardo as "batatas"... eu planto, elas florescem, eu guardo as batatas... até ?''

19 comentários:

esperança disse...

Ah! minha doce e muito querida maninha; que bom que falaste nas flores da nossa querida, amorosa e doce, sofredora e paciente, MÃE, ( nunca lhe ouvi um queixume, quando lhe perguntava: mãe, tem muitas dores? Ela respondia: nem por isso, nem por isso ) e tanto que sofreu... inclusive saudades dos familiares na Argentina. Também não me lembro de nos negar, alguma vez, fosse o que fosse. hera única!!!
Maninha, é exactamente como escreves, até me revi lá na sala, de onde ela te dizia, o que devias fazer no jardim...vi-te várias vezes, levar-lhe os vasos, floridos, para ela ver, as flores dos canteiros, dizias-lhe como eram. Desde há muito, és tu que tratas, o jardim da NENA, agora o teu,jardim... nós só admiramos a beleza e o perfume das flores...e dos frutos. Tu saíste a ela. gostas de jardinar, e de tudo quanto diz respeito à NATUREZA.....chorei lágrimas gordas, mas das que sabem bem!!!.........
Que dália linda!!! Já tenho pensado: quando não poderes, quem vai tratar do jardim? Como tu, ninguém!!!..
Um beijo

Pelos caminhos da vida. disse...

Dália branca,recordação da sua mãe.
Linda flor,essa eu não conhecia.
Obrigada pela visita.
Apareça mais vezes,serás bem vinda.
Otimo fim de semana pra vc,e um bom começo de outono.

beijooo.

carmen disse...

Viviana:
Achei linda esta Dália branca, não a conhecia... Eu também não sabia como é que se planta estas batatas de flores... dão flores, depois você desenterra e guarda??? Me explica direito, por favor...

Tomei a liberdade de a colocar na minha vitrine, melhor, Blog...
Como ainda não consegui aprender a linkar, vai ser à moda antiga, ok?
Bjs

Multiolhares disse...

Que as dálias brancas continuem a florir por muitos e muitos anos, que a tua mami onde estiver de certeza que sente, a o aroma na ternura de quem as continua como um ritual de amor a plantar
bjs

Viviana disse...

Olá minha linda maninha Esperança,

Estava a olhar as últimas fotos que tirei lá do jardim e lembrei-me de falar um pouco sobre aquela Dália branca que a nossa mãe gostava tanto e que eu tambem gosto!

Estão lá muitas floridas, qual dels a mais linda.

Dizes muito bem!

A nossa querida e saudosa Nena, nunca, nunca se queixava.

E nós sabíamos as dores horríveis que ela devia ter! ...

Foi extraordinária a nossa mãe.

Uma grande senhora, uma grande mulher, uma mãe exemplar, uma crente fiel...com um humor refinado, alegre, comunicadora, bondosa, trabalhadora... como nunca vi igual!

Temos que ser mesmo gratos a Deus por os pais maravilhosos que Ele nos deu.

Quanto ao jardim, é assm como dizes.

Há longos anos que eu cuido dele, porém não me canso, pois tenho um prazer imenso em fazer aquele trabalho.

Mesmo agora, no início do Outono,quando a maioria dos jardins por aí, já deram o que tinham a dar.... já estão praticamente secos... o nosso está lá verdejante e cheio de flores lindas.

Não lhe tem faltado a água e o carinho.

Quando estava a escrever o post lembrei-me do que tu faláste!

Como a Nena já não podia vir cá fora olhar o jardim... eu carregava com aqueles vasos enormes, floridos, lindos, mas muito pesados... leváva-os para a sala para ele ver.

E quando me via entrar com o vaso ela dizia:

"Valha-me Deus, minha filha!

Então tu vens com um vaso tão pesado!?

Vai-te fzer mal ás costas!.."

Os olhinhos azuis dela brilhavam, brilhavam... quando olhava e tocava nas flores.

Recordo uma vez que levei um vaso enorme de ciclames em tom rosa, cheiínho de flores...

Agora temos lá muitos vasos de ciclames, de várias cores, mas acho que nunca mais tivemos um igual áquele.

Enfim!

Excelentes recordações.

Quanto a quem há-de cuidar quando eu não puder...eu não estou preocupada com isso, pois o Senhor Deus proverá, estou certa.

Olha a Sara (minha neta de nove anos) quem sabe, talvez ela!

Ela gosta imenso de me ajudar, cada vez que lá vai, quer sempre plantar qualquer coisa.

Bom, vai longa a resposta ao comentário.

Mas como deverá ser dos últimos que fazes nos próximos 2 meses... é uma espécie de bonús que levas!

Acho que vou sentir tanto a tua falta por aqui!

Mas.. "o que tem que ser tem muita força" como dizia o falecido Carlos Paião.

um beijinho para ti e para o João Pedro

Boa noite

viviana

Viviana disse...

Olá Ana

Na verdade, a Dália é linda!

Se a Ana estivesse mais pertinho... eu teria muito gosto em lhe oferecer uma ou duas... para colocar numa jarrinha de vidro..ou cristal, na sua sala.

Acho que ia ficar bonito!

Sabe, temos uma jarra de cristal, junto da fotografia da nossa mãe, na sala, sempre com flores do jardim dela todo o ano.

Agora estão lá Dálias destas brancas.

Sempre que possa irei visitar o seu cantinho, com muito gosto.

uma boa noite e um bom final de semana.

um beijo

viviana

Viviana disse...

Olá Carmen,

Que bom encontrá-la por aqui!

Tenho uma ideia que a Carmen é Enfermeira, é verdade?

È que eu tambem sou.

Fez muito bem em levar consigo a Dália branca; já fui espreitar e vi que ela fica muito bem lá no seu cantinho!

È uma sensação muito boa ver num blogue muito lindo, no Brasil... uma Dália do meu jardim que eu plantei e cuidei.

Esteja á vontade para levar daqui o que lhe apetecer, certo?

È tudo nosso.

A resposta á sua pergunda sobre a plantação, como já reparou, deixei-a no seu blogue.

Amiga Carmen,

Desejo que tenha uma boa noite de descanso e um lindo fim de semana.

Um beijo

Viviana

Viviana disse...

Olá, Multiolhares,

Seja muito bem vinda a este cantinho.

Lindas, lindas as suas palavras.
Gostei muito delas.

Obrigada, amiga.

Diz bem. Eu trato das flores da Mãe com muito, muito amor, tal como se ela cá estivesse.

tenha uma boa noite eum alegre acordar amanhã

Um beijo

Viviana

Rosa disse...

Aqui estou eu de novo, Viviana
Pois são mesmo bonitas essas dálias, não as conhecia.
Fico a imaginar esse seu jardim... grande, com flores de vários tipos e cores, tratadas com cuidado e carinho.

Viviana amiga, passe uma noite calma com os anjos a protege-la.

Beijos

R.I


Viviana, para a sua irmã Esperança, desejo uma boa estadia junto dos seus familiares.
Também vou sentir a sua falta.

E o pensamento voa... disse...

Viviana querida,

Muito linda esta Dália Branca. Me fez pensar na tua mãezinha. Devia ser uma pessoa muito querida, como você e tua irmã Esperança! Que Deus abençôe a todas!
beijinhos,

PS: Coloquei o vitral da minha Igreja no post de agora. beijinhos

Viviana disse...

Querida Neli,

Gostei tanto das suas palavras!

Ah! se a Neli tivesse conhecido a Nena - minha mãe!

Posso imaginar as duas a conversar sobre tanta coisa bonita!

Mal batesse á porta, ela diria com um belo sorriso e os olhinhos azuis a brilhar:

"Entre,entre! Pegue uma cadeira!"

E logo a seguir ela ia dizer:

"Então muito obrigadinha!"

"Muito obrigadinha por me vir visitar!"

E logo, logo, ia perguntar-lhe por a sua família, por a sua terra por a sua fé...

E quando soubesse do seu nome - Neli - então ela lembraria e falria da Nêli a irmã mais nova dela.

E depois, depois iria falar da família dela - finlandesa~sueca e alemã.
Iria falar da Chácara lá Argentina, de quanto ela trabalhou lá desde menina bem pequenina, aos 4 anos atrás do cavalo para moer a cana do açucar...

Iria falar-lhe da mãe dela e do pai - avó Olga e o avô Alvar...

Iria preparar um cházinho e pôr uma mesa bonita, farta e depois de beberem o Chá e conversarem muito... ela pegaria na velha Bíblia dela e no hinário, que estavam sempre em cima da mesa da sala - e, ainda lá estão... e diria para a Neli:

"Agora vamos cantar um hino e ler a Palavra de Deus."

Como ela nunca aprendeu bem o português , pois misturava o castelhano e o guarani pelo meio, ela ia pedir á Neli para ler a Bíblia.
Depois com as mãozinhas lindas dela, unidas, ela faria uma bela oração.

Era assim a minha mãe.

por isso quando o Senhor a levou para Ele, eu chorei tanto, tanto...sabe que o meu luto durou quase 4 anos!?

Desculpe amiga linda, tanta conversa, mas quando pensoe falo da minha mãe, é assim.

um beijo e uma bom dia do Senhor
viviana

Viviana disse...

Olá querida Rosa,

Estas Dálias cacto, não são assim muito conhecidas, tanto quanto eu sei.
Há - as de várias cores e tonalidades, mas esta branquinha é mesmo bonita.

Este ano ficaram muito grandes, creio porque eu lhes mudei a terra - elas estão em vasos.

O jardim é lindinho.Mas como eu não moro lá, a casa da mãe está fechada... e vou lá poucas vezes, há lá sempre muito que fazer.

Mas mesmo assim está lindo!

Simples, muito simples.
Mas tem todo o tipo de flores.

Ai, Rosa, gostei tanto da sua ùltima frase do comentário...

"Viviana amiga, passe uma noite calma com os anjos a protegê-la".

E não é que eu passei!

Já coloquei o post de hoje e agora vou preparar-me para, com muita alegria... ir á Casa do Senhor adorá-lo e aprender Dele.

Tenha um bom dia do Senhor

Um beijo
Viviana

carmen disse...

Viviana,
sua Dália está sendo muito bem cuidada, pode ter certeza!!! rsrsrs

Obrigada pela sua amabilidade e hospitalidade...
Logo colocarei lá algumas fotos de Ubatuba, uma cidade lindíssima, para que vocês conheçam um pouco da beleza do nosso litoral...
Bjs

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Ah!Viviana!Lindo o seu post!Há gestos que sáo como as Dálias,quanto mais os repetimos mais eles nos abençoam com suas flores.Elas florescem,não por causa das batatas,mas por conta do seu amor em fazê-las voltar à terra e sua mãezinha deve estar muito feliz,lá no "reino dos resplendores".Com todo o meu carinho,Sonia Regina.

E o pensamento voa... disse...

Viviana querida,

Obrigada por este recado tão lindo sobre a sua mãe. Eu sabia que ela era uma pessoa especial, por causa dasfilhas que deixou que são tão especiais também!

Agradeço muito todo este trabalho em me contar a forma com eu seria recebida na casa dela...e eu me vi a tomar ochá, a ler a passagem bíblica escolhida por ela...nossa fui abençoada comseu recado, minha amiga!

Que Deus te abençõe sempre! Você é especial, Viviana!
beijo carinhoso
Neli

Viviana disse...

Olá querida Carmen,

Eu sei que a´nossa Dália está a ser muito bem cuidada!

Sorte a dela!
Não imginava ela que iria viajar para tão longe e ser tão acarinhada.

Quando fôr lá á casa da mãe, na próxima 5ª feira,m eu vou contar ás irmãs dela a sorte que ela teve e elas...vão morrer de inveja,

Amiga linda, não precisa agradecer nada. Entre amigas... é assim mesmo.

Um beijo

um dia lindo para si
viviana

Viviana disse...

Olá querida Sónia,

Que palavras lindas e doces me deixou!

Sabe quye me sensibilizaram?

Obrigada, amiga linda, amiga do coração.

Tambem acho que a minha mãe lá do lugar de resplendores... onde está,fica contente e sorri com o que eu faço com o jardinzinho dela!

Faço-o com muito amor, sim.

Amiga linda, tenha um excelente dia de 2ª feira

um beijo
viviana

Viviana disse...

Olá Querida Neli,

Foi com todo o gosto que lhe descrevi a "sua visita á minha mãe"!

Ela era na verdade uma pessoa muito especial!

Sabe que o meu filho Pedro, o mais velho, está a escrever um livro sobre a história da família desde a Finlândia, Brasil, Argentina e Portugal!?

Ele escreve muito bem e tem uma admiração imensa pelos antepassados dele.

Minha amiga linda, tenha um acordar bem alegrezinho e um dia muito bom.

um beijo
viviana

bete pereira da silva disse...

Quando criança, eu gostava de plantar dálias. Já é a segunda lembrança de criança (que eu tinha esquecido) que você me faz lembrar: uma foi quando falou daquela senhora que bordava, e agora, das dálias. Eu adorava bordar, bordava mal, mas gostava muito. Adoraria retomar esse trabalho, mas não faço a mínima idéia de como recomeçar. Quanto aos jardins, hoje minha casa é toda ladrilhada, enfim...foi-se meu jardinzinho...