quarta-feira, 12 de maio de 2010

Fonte da Sabuga - Sintra



.


Fonte da Sabuga - Sintra. Clique em cima para ampliar.


Clique em cima para ver melhor.
Aqui em casa, decidimos deixar de beber água da torneira e passámos a beber água da fonte da Sabuga, em Sintra.
Não há comparação possível: A sua transparência, a sua leveza e a sua frescura tornam-na verdadeiramente especial.

Alguns dados sobre esta fonte:

Já célebre pela pureza das suas águas em meados do século XVII, como refere um documento que nos relata duas visitas reais a Sintra, respectivamente em 1652 e 1654, esta fonte foi reconstruida em 1757, provavelmente por ter ficado danificada com o terramoto de 1755. Ás águas que brotam das suas bicas em forma de seios, são atribuídas propriedades medicinais e foi comercializada durante a primeira metade deste século. Segundo a tradição popular, diz o povo que quem beber água da Sabuga, jamais abandonará Sintra.

9 comentários:

Fernanda disse...

Obrigado Viviana pelo seu interesse pela poesia. Eu tambem nao conhecia estes e alguns dos poetas que coloco aqui. Um deles foi a Fernanda de Castro tambem. Pena que sejam tao pouco divulgados, pena para a cultura do nosso pais que muitas vezes nao sabe o que tem. E`bonita vossa fonte. Mesmo de longe gosto do que pertence a Portugal. Peco desculpa pelo Lacos de Poesia ainda nao estar todo por igual, mas vai levar um tempo, vou fazendo aos poucos.

renato disse...

Olá Viviana!

Eu nunca bebi água de Sabuga! Talvez por isso só por uma vez fui a Sintra e não fiquei por lá!

Mas são umas lindas fontes, dignas de se admirar!

Um abraço e muito boa noite!

renato

Viviana disse...

Olá Fernanda

Muito obrigada por as suas gentís palavras.

Gosto sem dúvida, muito, da Poesia.

Há duas coisas sem as quais eu teria dificuldade em viver:

A música e a Poesia.

O seu blogue está lindo, como já lhe disse.

Decerto que o quererá embelezar mais...

Não se preocupe.

Vá fazendo consoante puder.

Um grande abraço

Para si e para o Eduardo.

Viviana

Viviana disse...

Olá Renato, meu bom amigo

Um dia que venha aí, iremos juntos beber a boa água da Sabuga.

Fica combinado.

Um grande abraço

viviana

mariis capela disse...

OLá Viviana , muito agradavel este seu espaço, fico muito triste é de ver fotos aqui sem referencia aos autores das fotos, uma delas é minha. Fotografar é o meu trabalho e a minha vida, no minimo deveria haver repeito por isso e ao menos mencionar o nome do autor. Em todos os sites que publico as minhas fotos, aviso que se estão interessados no meu trabalho me contactem por escrito,,,, Viviana existem os direitos de autor sabia? há sites próprios onde existem fotos livres de direitos de autor e que pode usar no seu blog.. as fotos que tiro são de minha autoria, por favor agradeço que faça reparações para esta situação. Se quiser usar a foto que está no topo desta página, pode informar ao menos que a foto é de Mariis Capela, ou então retire-a por favor. Atentamente

Viviana disse...

Olá, Mariis

Agradeço o seu apreço por este espaço.

Na verdade,tem toda a razão. É uma grave falta minha não ter colocado sob a foto a fonte, ou o autor.
Eu sei que existem direitos de autor.

Muitas fotos do blogue têm.
Muitas são minhas ou do meu neto - Gil Castro.

Peço-lhe desculpa e garanto.lhe que não voltará a acontecer.

Parabéns, por a fotografia. É belíssima.

Sou amante da fotografia. Ando sempre com a máquinazinha digital. Não tenho qualquer conhecimento acerca dessa arte, sei só o básico.

Conhece o Nuno de Sousa?
Somos grandes amigos.
Fui ao lançamento de Fragmentos de emoção -uma antologia de fotógrafos contemporâneos. Foi em 2008.

Desejo-lhe sucesso,alegria e muitas fotografias bonitas!

Um abraço
viviana

mariis capela disse...

Obrigada pela compreensão Viviana, voltarei para partilhar do seu cantinho harmonioso e do seu gosto pela fotografia, O Nuno de Sousa conheço o seu trabalho, ainda não nos encontramos. Estou em São Pedro de Sintra, dentro da quinta da Fundação Cardeal Cerejeira, um espaço igualmente harmonioso rodeado de belas árvores, tenho sempre um cafézinho ou chá e dois dedos de conversas, que as conversas são como as cerejas e os cliks! Apareça um dia. (nem sempre estou por cá e desculpe se o meu tom foi um pouco rude)

Barak disse...

A fonte da Sabuga já não tem água boa, porque os parasitas da câmara não fazem nada de jeito, são um peso para todos os portugueses que têm de os sustentar.

Podíamos ter tudo, não se em quase nada.

O que interessa ter uma fonte histórica sem água?

Barak disse...

A câmara devia limpar a fonte, senão a água fica amarga ao paladar nao está boa. Incompetência da câmara.