quarta-feira, 19 de maio de 2010

Poeta Arménio Vieira recebe em Lisboa Prémio Camões.


O poeta Arménio Vieira recebendo o Prémio Camões
das mãos dos Presidentes da República de Portugal e do Brasil.

O escritor cabo-verdiano Arménio Vieira, que hoje recebeu o Prémio Camões, saudou todos os poetas de língua portuguesa no seu discurso, perante os Presidentes de Portugal e do Brasil e algumas dezenas de convidados, na cerimónia que decorreu em Lisboa.

Arménio Vieira referiu-se aos poetas portugueses, e em primeiro lugar aos grandes vultos Luís de Camões e Fernando Pessoa, sepultados no Mosteiro dos Jerónimos, próximo do Museu dos Coches, onde decorreu a cerimónia.

'Sejam saudados e com eles todos os poetas de língua portuguesa', disse, recordando muitos outros, nomeadamente Carlos Drummond de Andrade que, referiu, o ensinou a escrever com a mão esquerda.

Arménio Vieira agradeceu o prémio com um simples 'obrigado. Sois maravilhosos'
e recebeu depois o galardão dos dois presidentes, Anibal Cavaco Silva e Luis Inácio Lula da Silva.

A cerimónia decorreu em pleno Museu dos Coches, em Lisboa, que se situa na mesma Praça que o Palácio de Belém, e na assistência havia vários escritores e outras figuras da cultura de países lusófonos.

Um recital de Sandra Medeiros, acompanhada por som de piano, e um Porto de honra, numa zona já longe das peças principais do Museu mais junto à entrada, encerraram a cerimónia.

Nos discursos que precederam a entrega do prémio, os dois Presidentes realçaram a língua portuguesa como língua universal e o facto de a consagração dos autores de língua portuguesa ser prova disso mesmo.

A cerimónia decorreu em pleno Museu dos Coches, em Lisboa, que se situa na mesma Praça que o Palácio de Belém, e na assistência havia vários escritores e outras figuras da cultura de países lusófonos.

Um recital de Sandra Medeiros, acompanhada por som de piano, e um Porto de honra, numa zona já longe das peças principais do Museu mais junto à entrada, encerraram a cerimónia.

Nos discursos que precederam a entrega do prémio, os dois Presidentes realçaram a língua portuguesa como língua universal e o facto de a consagração dos autores de língua portuguesa ser prova disso mesmo.

(Correio do Minho)


Arménio Vieira, o primeiro cabo-verdiano a receber o Prémio Camões, nasceu na cidade da Praia, na Ilha de Santiago, Cabo Verde, em 24 de Janeiro de 1941.

Além de escritor, é jornalista, com colaborações em publicações como o “Boletim de Cabo Verde”, a revista “Vértice”, de Coimbra, “Raízes”, “Ponto & Vírgula”, “Fragmentos” e “Sopinha de Alfabeto”. Arménio Vieira foi redactor no jornal “Voz di Povo”.

O Prémio Camões, criado em 1988 pelos governos português e brasileiro, distingue todos os anos escritores dos países lusófonos.

Descobri o poeta e a sua obra o ano passado, e desde a primeira hora apreciei e gostei muito da sua poesia.
Recordo que uma boa parte do seu trabalho literário, foi criado no tempo em que o seu país - Cabo Verde - era uma provincia portugesa em África.
Dessa altura publico aqui um texto que me impressionou bastante e do qual nunca mais me esqueci:

LISBOA - 1971

A Ovídio Martins e Osvaldo Osório

Em verdade Lisboa não estava ali para nos saudar.
Eis-nos enfim transidos e quase perdidos
no meio de guardas e aviões da Portela.
Em verdade éramos o gado mais pobre
d'África trazido àquele lugar
e como folhas varridas pela vassoura do vento
nossos paramentos de presunção e de casta.
E quando mais tarde surpreendemos o espanto
da mulher que vendia maçãs
e queria saber donde... ao que vínhamos
descobrimos o logro a circular no coração do Império.
Porém o desencanto, que desce ao peito
e trepa a montanha,
necessita da levedura que o tempo fornece.
E num caminhão, por entre caixotes e resquícios da véspera,
fomos seguindo nosso destino
naquela manhã friorenta e molhada por chuviscos d'inverno

6 comentários:

Anita disse...

A beleza está em toda a parte e talvez em cada momento das nossas vidas.
Olhe bem à sua volta e não perca, mesmo nos mínimos detalhes... a beleza que Deus nos dá diariamente.

Obrigada pela partilha Viviana. Desconhecia este poeta.
estamos sempre a aprender.
Desejo-lhe um dia abençoado.
Beijinhossss
Fique bem. Fique com Deus.
Anita (amor fraternal)

Maria Clarinda disse...

Obrigada pela partilha, mais uma vez deliciada andei pelo teu blog.Jhs

Elaine disse...

Viviana,
Este é um comentário-convite.
Quero convidar você para participar de uma mega promoção que está acontecendo lá no blog: sorteio de 1 exemplar do livro Perseguição digital. Para participar basta acessar este link e preencher o formulário. É simples e bem rápido. Espero você.
Beijos e obrigada.

Viviana disse...

Querida Anita

Sim, amiga:
A beleza está em toda a parte.
Eu que o diga...
Acabei de caminhar por aí...e a beleza é tanta que os meus olhos e a minha alma vieram cheios!

Tenha um lindo dia

Beijos

Viviana

Viviana disse...

Olá Clarinda

Mas que surpresa agradável!

Fico muito contente que tenha andado por ai...

Beijos e o desejo de um lindo dia

Viviana

Viviana disse...

Olá Elaine

minha linda amiga

Obrigada por o seu convite.

Logo que eu possa eu tentarei corresponder.

Desejo-lhe um lindo dia

Um beijo

viviana