terça-feira, 21 de junho de 2011

Deus no Parlamento - Quem me dera!


Assembleia da República Portuguesa

Ontem, 20 de junho, preparava-me eu para assistir- via televisão- á Abertura Solene do novo período Legislativo da Assembleia da República Portuguesa, quando, sentada, observava atentamente todo aquele cerimonial.
O presidente -Interino- e os secretários, ocupavam já o seu lugar. Os Deputados, alguns já bastante conhecidos, outros estreantes, instalados nos respéctivos lugares, aguardavam solenemente o inicio dos trabalhos.
Eu, seguia atentamente tudo o que ia acontecendo na sala, ciente do importante significado do que ali estava a acontecer.
Por fim, chegou a hora. O Presidente, Dr. Guilherme Silva, levantou-se, fixou a assistência por breves segundos e disse: "Pedia..." E eu, absorta, pensei que ele iria dizer:"Pedia a qualquer senhor deputado ou senhora deputada, para fazer o favor de dirigir a Deus uma oração pedindo a orientação do Senhor para esta sessão de trabalhos." É que estou tão habituada, desde criança, a que se comece assim, em toda e qualquer assembleia de Igreja, ou outro qualquer encontro entre os irmãos, ou mesmo nos encontros familiares.Tenho isto tão interiorizado, que naquele momento solene e numa situação de tamanha crise do País, senti em mim que só assim se poderia e deveria começar. Mas não! O que o Presidente disse a seguir ao "peço", nem sei o que foi, nem ouvi...tal a minha frustração por não ter sido o que o meu espírito me dizia que devia ser feito.
Infelizmente, em Portugal, que se diz país cristão - cerca de 96 por cento de Católicos - Deus não entra na Assembleia da República, nem em qualquer iniciativa ou função do Estado.
Nunca me lembro, nestes quase 40 ano anos de democracia, ter ouvido alguma vez na Assembleia da República ter sido pronunciado sequer...o nome de Deus. Será que têm vergonha de Deus? Ou será que Ele não faz mesmo parte da vida dos portugueses?
Mas trata-se de uma nação cristã! Se o não fosse, não admiraria.

Quem me dera! Quem me dera, que o meu País e o seu povo"cristão", se lembrassem de que o conhecimento e a aceitação da presença de Deus, quer na vida particular de cada um, quer nos momentos e decisões importantes da nação, fazem toda a diferença! Diz a Palavra Sagrada: "Feliz é a nação cujo Deus é o Senhor e o povo que Ele escolheu para sua herança."

Quando comparo com o que acontece nos Estados Unidos da América, por exemplo, em que os cidadãos e os dirigentes da nação, habitualmente terminam as suas intervenções com a célebre frase: "God Bless America", sinto tristeza por tal não acontecer neste país que eu amo, que é a minha Pátria.

10 comentários:

Maria disse...

Eu também gostaria que assim fosse e isso dar-me-ia confiança naquilo que os homens podem fazer.
Porém:
"Nem todo o que me chama: "Senhor, Senhor" entrará no Reino dos céus, mas somente aquele que faz a vontade do meu Pai que está nos céus" - Mateus 7:21

A história, passada e recente, tem-nos mostrado que uns de uma forma, outros de outra, dizem-se cristãos, mas não conhecem Cristo.

Uma boa semana. Beijos.

Baltazar Gonçalves, o Bill disse...

Fico pensando o que José Saramago diriam ao ler o post da senhora, irmâ! Ele que, mesmo sendo o único escritor de língua portuguesa a ganhar o Nobel de literatura, teve de se exilart por falar de deus em seu Evangelho Segundo Jesus Cristo. Obra prima do 5º Império.

Rosa disse...

Olá Viviana.
Pois é verdade, falta mais "Alguém" no Parlamento, e tudo seria diferente.

Entregar-Lhe a nossa vida e o nosso "fardo" é sem duvida uma ajuda preciosa.
Desconhecem possivelmente "ou não querem fazer lembrar" o que nos diz o Senhor Deus:

"Vinde a mim, todos os que andais afadigados e vos achais sobrecarregados, e Eu vos aliviarei.
Tomai sobre vós o meu jugo, e aprendei de mim, que sou manso e humilde de coração, e achareis descanso. Porque meu jugo é suave e o meu fardo é leve".
Vamos nós fazer isso mesmo por eles.

Viviana,resto de uma boa tarde
Abraços

Pelos caminhos da vida. disse...

Bom estar de volta e melhor ainda é te ver Pelos Caminhos da Vida.

Obrigada amiga pelo carinho, apoio, pela companhia.

beijooo.

Maria disse...

Viviana, permita-me que diga ao Baltazar (seu leitor) que não foi por falar de Deus que Saramago se exilou.
Mais não digo porque não quero causar nenhum desagrado. Só dizer que Saramago é o meu escritor contemporâneo favorito e conheço bem a sua obra.

Viviana disse...

Querida Mimi

Creio que o problema é mesmo este que aqui aponta:


"A história, passada e recente, tem-nos mostrado que uns de uma forma, outros de outra, dizem-se cristãos, mas não conhecem Cristo."

Um abraço
v iviana

Viviana disse...

Olá, Baltazar

É bom "vê-lo " por aqui, amigo.

Creio poder afirmar que José Saramago decidiu exilar-se por lhe ter sido difícil "aceitar a forte critica" por parte de alguns "cristãos" á publicação de um dos seus livros.

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Rosa

É mesmo isso, amiga.

Haverá melhor ou mais importante convite do que este?

Que pena!

Que pena este desperdício...

Ah! se a gente conseguisse fazẽ-los entender quão bom é ter Cristo e viver para Cristo...

Um abraço

viviana

Viviana disse...

Querida Ana linda

Que alegria, amiga, vê-la aqui!

A nossa amizade é forte e duradoura.

Beijos

viviana

Viviana disse...

Querida Mimi

Esteja á vontade para "dizer" o que achar por bem, ao amigo Baltazar.

Um abraço

viviana