segunda-feira, 27 de junho de 2011

Um poema de Fernando Guedes


O Poeta Fernando Guedes

NA MORTE DE UM POETA

Morreste sem um adeus aos teus irmãos,
Irmão Poeta,
quando a Montanha abraçava mais as suas árvores
e nasciam flores.

Agora as palavras não exprimem
quanto pesou aos teus amigos essa fuga
tão precipitada,
como se receasses que a eternidade acabasse
antes de a conheceres.
Agora todos os lenços são excessivamente pequenos
para acenar boa viagem á tua memória
e só na curva dos nossos olhos
se manifesta a saudade.

Irmão Poeta.

Fernando Guedes

(Fernando Guedes nasceu no porto em 1928.É um escritor e editor portugês que se dedicou á poesia, ás belas-artes e á história da cultura.)

2 comentários:

manuel marques disse...

"A morte é de facto o fim, no entanto não é a finalidade da vida."

Beijo.

carmen disse...

Vivi:

lindo poema, e triste também...

Falou muito ao meu coração, querida

bjs