quinta-feira, 11 de novembro de 2010

As árvores da minha vida (2)


O Castanheiro de Guilhafonso, na Guarda,
é considerado o maior da Europa e tem mais de 400 anos.

Creio poder dizer que a segunda árvore de que me lembro na minha infância, foi um castanheiro. Um castanheiro enorme carregadinho de ouriços com castanhas, que havia em Vilela, Cabeceiras de Basto, terra natal do meu pai e onde viviam na altura os meus avós - Serafim e Amélia Regueiras.
O castanheiro ficava atrás da casa, num largo enorme que havia ali.

Corria o ano de mil novecentos e quarenta e quatro, em plena segunda guerra mundial, quando eu e a minha família tínhamos acabado de chegar a Portugal vindos da Argentina. Desembarcámos do paquete "Cabo da Boa Esperança", em Lisboa, dormimos numa pensão e no dia seguinte rumámos para Vilela onde iría-mos viver durante cerca de três anos.
Foi pouco depois de lá chegar que o meu avô Serafim me pegou pela mão e ao lado do meu pai, levou-me a ver o castanheiro. Recordo-me que havia muitos ouriços com castanhas no chão, atirados pelo vento. Eu, na minha curiosidade abaixei-me para apanhar um, porém o meu avô não me permitiu porque eu iria picar-me com os espinhos. Então ele apanhou um e abriu-o tirou as castanhas e colocou-as na minha mão.

Lembro-me ainda, de noutra altura, ele e o meu pai me terem levado a ver um Souto; assim se chamava a uma enorme plantação de castanheiros.
Entendo que este meu contacto com os castanheiros criou em mim uma admiração grande por estas belíssimas árvores. Ainda hoje, ao ver um castanheiro fico muito feliz e paro sempre para o observar e admirar.
Tenho pena que aquele enorme e velho castanheiro de Vilela já não exista.
Mas há muitos outros por toda aquela zona ali á volta.

18 comentários:

Fernanda disse...

E', as grandes arvores, com um certo tempo de existencia exibem um porte fascinante. por vezes misteriosa, por vezes sabia. Esse castanheiro da foto e' lindo, asim como sao lindas as suas memorias. essas que guarda com tanto valor.
tenha uma boa noite junto de sua familia
fernanda

acácia rubra disse...

Os castanheiros são lindíssimos.

Reduzem-nos, com a sua imponência, à nossa pequenez e finitude.

Beijo

Rosa disse...

Olá Viviana.
que beleza de árvores são os castanheiros.
Uma das filhas, a Tânia, estudou na Covilhã e sempre que a íamos visitar, nas várias alturas do ano, tínhamos a oportunidade de ver e admirar os enormes e velhos castanheiros.
Os seus troncos faziam várias formas.
E por esta altura, era só parar o carro e apanhar castanhas, que se estendiam por toda a parte.

Viviana, bom fim de tarde, e bom S.Martinho (com castanhas)

O sr. Helder passou aqui, leu e falou: se fosse + perto ainda lhe levávamos uma jeropiga :))

Abraços

Jhacy disse...

Viviana, sua história fez-me lembrar da minha infância, meus avós tinham um sítio e cada um dos netos tinha uma árvore, lembro-me da minha um pé de laranjeira. Boas rcordações!!!
Bjs.

gaivota disse...

é bem lindo o castanheiro!
todas as árvores são lindas...
e o fruto é bonio e é bom de qualquer maneira, cozidas, assadas, fritas...
bom s. martinho
beijinhos

manuel marques disse...

A sua Nobreza numa singela homenagem a uma imponente árvore que matou a fome a muita gente.

Bem haja amiga.
Beijo.

Ana Maria disse...

Como nós, as árvores nascem, crescem e morrem. Tem árvores que marcam muito nossas vidas.
Beijinhos querida amiga!

Viviana disse...

Olá Fernanda

Sim, é verdade o que diz...

Sabe qua ainda hoje, passados mais de sessenta anos...tenho guardada na memória a imagem e o porte grandioso daquele castanheiro?

É impressionante.

Um grande abraço amiga

Viviana

Viviana disse...

Olá Acácia

É verdade!

É esse o sentimento...fazem-nos sentir pequeninos e finitos.

Um beijo, boa amiga

viviana

Viviana disse...

Querida Rosa

A zona da Covilhã e da Guarda são ricas em castanheiros...

Também Trás - os - Montes e por ali.

Vamos comer daqui a pouco castanhas assadas!

É sr. Leal que as prepara habitualmente.
Ah! e também já providenciou uma garrafinha de jeropiga....

Não tão boa decerto como a do sr. Helder, claro.

Esse sr. Helder é uma simpatia.

Beijos para todos

viviana

Viviana disse...

Querida Jhacy

Como são gostosas as recordações da infância!...

Eu guardo comigo muitas...

Um beijo, amiga

viviana

Viviana disse...

Olá Gaivota linda

Sim, samiga.

Todas as árvores são lindas!

A mim, me encantam...

Beijos

viviana

Viviana disse...

Olá, amigo Manuel

Agradeço as palavras amáveis e gentís.

Sim, os castanheiros mataram a fome a muita gente!

Antes de termos a batata...era a castanhinha que se comia.

Ainda hoje ...não perdoo um bom lombo de porco com castanhas...

Um abraço

Viviana

Viviana disse...

Querida Ana Maria

Tal e qual, amiga.

Marcam sim...e de que maneira!

Um breijo

viviana

Pelos caminhos da vida. disse...

Amo a natureza amiga e seu post é maravilhoso.

beijooo.

Maria disse...

Muito oportuno, em dia de Magusto, e que bonitas recordações.
Então uma boa castanhada, regadinha e em família. Cá em casa vai ser no Domingo.
Beijos e Shalom,
Mimi

Viviana disse...

Querida ana linda

Obrigada , amiga

Um beijo

viviana

Viviana disse...

Querida mimi

Já comemos as castanhas assadas que o Jorge preparou e já bebemos a nossa docinha Jeropiga, bem agradável por sinal.

Soube-nos muio bem...

Um beijo

E uma boa noite de descanso

Viviana