segunda-feira, 24 de fevereiro de 2014

"TENHO TEMPO, SENHOR


Fonte da imagem: myfirstlublog.blogspot.com
"Toda a gente se queixa de não ter tempo bastante. É que olham a vida, a sua vida, com olhos humanos de mais.Há sempre tempo para fazer o que Deus nos dá a fazer. Mas é preciso estar totalmente presente em todos os instantes que Ele nos oferece.

...Saí, Senhor.
Lá fora os homens saíram.
Iam,
Vinham, 
 Andavam, 
 Corriam. 

As bicicletas corriam, 
Os automóveis corriam,
Os camiões corriam,
A rua corria, 
A cidade corria,
Todo o mundo corria,
Corriam todos, para não perder tempo:
Corriam no encalço do tempo,
        para recuperar  o tempo, 
        para ganhar tempo.

...Assim correm todos os homens atrás do tempo, Senhor. 
Passam correndo pela terra.
       apressados,
       atropelados,
       sobrecarregados, 
       enlouquecidos,
       assoberbados.

Nunca chegam, falta-lhes tempo.
Apesar de todos os esforços, falta-lhes tempo.
falta-lhes mesmo muito tempo.

....Tenho tempo, Senhor,
Tenho todo o meu tempo.
Todo o tempo que me dás.
Os anos da minha vida,
Os dias dos meus anos, 
Os minutos dos meus dias.

São todos meus,
Cabe-me a mim preenchê-los
       Tranquilamente,
        Calmamente,
Mas preenchê-los inteirínhos, até á borda,
Para os dar a Ti
         -    que, da água sem sabor,
         faças um vinho generoso
         como outrora, em Caná,
         fizeste para as bodas humanas.
Nesta noite eu não te peço, Senhor, o tempo de fazer isto
        e depois aquilo.
Peço-te a graça de  fazer, conscienciosamente, no tempo que 
         me dás, o que queres que eu faça".

   (Michel  Quoist - Em poemas para rezar)

   No Original - Priéres
        

4 comentários:

Avozinha disse...

Belo! Posso copiar?

Maria disse...

Muito bom!

Desconhecia este autor. Vou guardar o poema.

Beijos.

Viviana disse...

Querida Eunice

Olá!

É belo, sim!

Claro que pode.

Um abraço
Viviana

Viviana disse...

Querida Mimi

Ontem, o Pastor Leal, no Programa do Dia de Educação Teológica, declamou um belissimo poema, também deste autor, que foi maravilhoso.

É um dos muitos e preciosos livros da biblioteca cá de casa. Para cima de três mil...

Um beijinho
Viviana