quarta-feira, 28 de julho de 2010

Cruezas da vida das crianças


Imagem da net.

O menino de dez anos, estava no passeio junto da porta da casa de uma familiar, onde fora passar o fim de semana.
Reparou num carro estacionado do outro lado da rua. Olhou para o homem sentado ao volante e reconheceu-o. Hesitou por um breve momento e atravessou a rua em passos lentos, como o coração a bater mais apressadamente.
Ao chegar junto do carro esboçou um sorriso tímido e disse: «Olá!»
O homem, um tanto incomodado perguntou-lhe: " O que é que queres, puto?"
O menino, olhando-o nos olhos, disse; «Eu sou o teu filho ...e disse o nome.
O homem com a maior das cruezas respondeu-lhe: "Estás diferente. Já não te via há tanto tempo que não te conheci."
Nada de importante aconteceu. O menino com os olhos presos ao chão, atravessou lentamente a rua e entrou em casa.

4 comentários:

manuel marques disse...

Fiquei sem palavras...

Beijo.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Viviana!

Esta história é verídica?

Sendo ou não pobres crianças desterradas de seus lares e famílias!

Um beijo carinhoso!

Sonia Regina.

esperança disse...

Boa noite minha muito querida maninha.
Que estejas bem...Por aqui e na Madeira, tudo normal graças a Deus. Só o calor aperta, mas é tempo dele.
Muitos pais, não merecem os anjos que Deus lhes dá. Este menino é de ouro; e, quem sabe o dia de amanhã? Pelo que conheço da vida, geralmente são os filhos desprezados, e até os deserdados, que um dia dão a mão aos pais.
Que Deus guie os passos do menino de quem falas, por um lindo caminho de vida.
Tem tenhamos todos um bom resto de noite.
Esperança

Fernanda disse...

Estou a ler um livro que se chama CRESCER VAZIO, e fala das marcas que ficam nestas criancas e como se reflete em todo o seu comportamento ao crescerem, atitudes como estas, deste homem que infelizmente nao e' unico no mundo.