segunda-feira, 29 de junho de 2009

Estamos no tempo das ginjas


Ginjeira em Israel - Foto da net


Ginjeira florida - Foto da net.Clique emcima para vr melhor.
Experimente a colocá-la como fundo do ambiente de trabalho,Fica uma maravilha.


Ginjas - Foto da net


Ginjas da Ilha da Madeira - Foto de João Pedro


Ginjas da Madeira - Foto de João Pedro


Flor da Ginjeira - Foto da net


Ginjas de Mira-Sintra - Foto de viviana

Acho as ginjeiras árvores muito belas.
No meio das suas folhas de um verde escuro, brilham os pequenos frutos de côr vermelho - vivo,
tornando-se um encanto para os olhos.
Desde há muitos, muitos anos, que me familiarizei com elas, pois o meu pai tinha por hábito plantá-las quer nas hortas, quer no pátio atrás da casa.
E recordo com imensa saudade que mal elas começavam a "pintar", já nós os filhos, andávamos de volta delas.
Eram ácidas, muito ácidas ás vezes, mas isso não impedia que nos deliciássemos com elas.
Eram óptimas para matar a sede...
Quando estavam bem maduras e bem vermelhinhas, os meus pais colhiam-nas e com elas faziam uma deliciosa bebida a que chamávamos "ginjinha," que bebiamos em pequenos cálices de vidro., quando juntávamos a família lá em casa ou quando recebíamos visitas.
Enchiam-se garrafas e mais garrafas, que se acumulavam de um ano para o outro, e cujo conteúdo ficava quanto mais velho, melhor.
Creio que esta bebida corresponderá á tão famosa "Ginginha," que se bebe por aí em Festas e Romarias de Portugal, e que é o cartão de visitas de Óbidos.

O pai enterrava as garrafas na terra, no pátio, e lá ficavam por anos e anos esquecidos.
Quando uma garrafa terminava ia-se buscar uma outra
Mas bebia-se pouco, uma garrafa durava meses e meses
O meu pai já faleceu há mais de trinta anos, e não é que há uns quatro anos, quando tivemos que fazer umas obras no pátio, fomos encontrar guardadas na terra, mais de uma dúzia de garrafas!...
Lá estão, em cima do louceiro da sala.
Guardo uma garrafa dessas na minha garrafeira, como recordação, e em memória dos meus pais.
Por tudo isto, compreenderão decerto porque é que eu gosto tanto das ginjeiras e das ginjas.
Então, já agora, aqui ficam algumas informações sobre elas:

Ginja - ou
Prunus cerasus

«Ginja ou cereja ácida (Prunus cerasus), também conhecida como amarena, é uma espécie do género Prunus, pertencendo ao subgénero Cerasus (cereja), nativo de grande parte da Europa e do sudoeste asiático É um parente próximo da cereja Prunus avium, também conhecida como cereja doce, mas o seu fruto é mais ácido, sendo útil principalmente para fins culinários.
A árvore é menor que a da cereja-doce, alcançando entre 4 a 10 metros de altura. A cor do frutovaria entre o vermelho e o preto, desenvolvendo-se em ramos mais curtos.

As ginjas requerem condições de cultivo semelhantes às das pêras ou seja, preferem um solo rico, escorrido e húmido, apesar de necessitarem de mais ntrogénio e água que as cerejas doces. Também sofrem menos de pragas e doenças que as cerejas doces, apesar de os pássaros poderem consumir uma parte considerável dos frutos. Durante o Verão, os frutos devem ser protegidos por redes. Ao serem colhidas, devem ser cortadas da árvore, para evitar partir os ramos ao puxar. A variedade Morello resiste bem à congelação, mantendo o seu sabor intacto.

Ao contrário da maior parte das variedades de cerejas doces, as ginjas produzem pólen para si mesmas, o que significa serem necessárias populações de polinizadores bastante mais pequenas, dado que o pólen só necessita ser transportado dentro de uma dada flor. Em áreas de escassez de polinizadores, a criação de colmeias perto dos campos pode constituir uma ajuda para melhorar as colheitas.
Algumas variedades são utilizadas na produção de ´kiek, um tipo de cerveja oriundo da Bélgica.A Schaarbeekse krieken é uma dessas variedades, podendo ser encontrada na região de Bruxelas. "Kriek" significa precisamente "ginja", no neerlandez flamengo falado na Bélgica (nos Países Baixos a ginja é conhecida por zure kers ou morel).»
(Extraído da internet)

7 comentários:

Ana Maria disse...

Uma belíssima postagem digna de uma amiga maravilhosa.
Fiquei encantada com tanta formosura. As frutas são deliciosas.
Beijinhos.

Viviana disse...

Querida Ana Maria

São realmente belas!

Fazem-nos sorrir!

Obrigada por as suas palavras tão cheias de estima e carinho.

Tambem lhe quero muito bem, amiga linda.

desejo-lhe um lindo dia.

daqui de longe

viviana

Angela Guedes disse...

Oi Viviana, será que é a mesma pitanga vermelha aqui do Brasil?
Beijinhos
Ângela

Viviana disse...

Olá querida Ãngela

Fui pesquizar e descobri que não , que não tem nada a ver com a Pitanga Vermelha.

Um beijo, boa amiga

viviana

Elaine disse...

Olá!
Este é um comentário-convite:
Estou começando uma promoção em meu blog e ficarei muito feliz se você participar.
Conto com você.
Beijos e fique com Deus.

Viviana disse...

Olá Elaine

Que bom encontrá-la aqui, amiga.

Já fui espreitar a promoção que está a fazer no seu blogue.

Conto, amanhã, com mais tempo, voltar lá e tentar perceber bem o que sugere.

Obrigada pelo convite.

Um abraço

viviana

bete disse...

Que beleza de post, de explicações, de lembranças, de fotos.

(E que vontade que me deu...)