quinta-feira, 14 de maio de 2009

Estes sítios


Foto de Nuno Milheiros

«Olha bem estes sítios queridos,
Vê-os bem neste olhar derradeiro...
Ai! o negro dos montes erguidos,
Ai! o verde do triste pinheiro!
Que saudades que deles teremos...
Que saudade; ai, amor, que saudade!
Pois não sentes, neste ar que bebemos,
No acre cheiro da agreste ramagem,
Estar-se alma a tragar liberdade
E a crescer de inocência e vigor!
Oh! aqui, aqui só se engrinalda
Da pureza da rosa selvagem,
E contente aqui só vive Amor.
O ar queimado das salas lhe escalda
De suas asas o níveo candor,
E na frente arrugada lhe cresta
A inocência infantil do pudor.
E oh! deixar tais delícias como esta!
E trocar este céu de ventura
Pelo inferno da escrava cidade!
Vender alma e razão à impostura,
Ir saudar a mentira em sua corte,
Ajoelhar em seu trono à vaidade,
Ter de rir nas angústias da morte,
Chamar vida ao terror da verdade...
Ai! não, não... nossa vida acabou,
Nossa vida aqui toda ficou.
Diz-lhe adeus neste olhar derradeiro,
Diz à sombra dos montes erguidos,
Di-lo ao verde do triste pinheiro,
Di-lo a todos os sítios queridos
Desta rude, feroz soledade,
Paraíso onde livres vivemos...
Oh! saudades que dele teremos,
Que saudade! ai, amor, que saudade! »

(Almeida Garret)

No Livro - Folhas caídas

9 comentários:

gaivota disse...

os poemas de almeida garrett são sempre tão doces, tão bonitos...
ando um pouco ausente, pois não ando lá muito bem e tenho alguns assuntos em que preciso de "perder tempo"
sobre as berlengas, é preciso coragem e não ter qualquer receio de andar no mar... às vezes pode assustar...
beijinhos

BC disse...

Uma saudade bem portuguesa que nós carregamos pela vida, nos poemas, nas canções, na música, nos corações!!!
Linda a foto Viviana.
Beijinhos de saudade

renato_oliveira disse...

Olá, Viviana!

Excelente escolha que a Amiga Viviana fez! Nada que não estivessemos à espera, pelo seu bom gosto!

Para mim, Almeida Garrett e este seu "Folhas Caídas", é um livro de mesinha de cabeceira, do qual retiro belos poemas!

Um Abraço,

Renato

esperança disse...

Olá! Boa noite minha queridinha!! Tudo vai bem?

E ho! deixar tais delícias como estas!
E trocar este céu de ventura
Pelo inferno da escrava cidade!
Oh! saudades que deles teremos,

Vivianinha que poema lindo! Que saudades das muitas coisas vistas, pelo longo caminho da vida! Quem me dera ter o dom de Almeida Garret, para cantar o que me vai na alma.

Fiquei a olhar para a foto...a ver se tinha umas altas escadas. Lembras-te, da ponte sobre o rio Lis, a seguir ao Arrabalde, quando se entrava em Leiria, o Marachão vinha dar ali; havia lá em baixo uma casinha tal-e-qual esta, com uma azenha velhinha; já lá não deve estar.

Um abraço para ti, e para todos os que passam por aqui.
Esp

Nuno de Sousa disse...

Londo esse poema de Garret mas essa foto está de uma rara beleza, o Nuno esse Nuno é um excelente fotógrafo.
Bjs em ti amiga,
Nuno

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Há lugares em que nossa alma parece que cria raízes!!!

Lindo e doce poema!

Parabéns pela escolha!

Beijo com carinho!!Sonia Regina.

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rosa disse...

Olá Viviana.
Não sei se é uma linda pintura ou se é real e existe mesmo, mas que é bonito lá isso é.
Transmite-nos calma e paz.
Do poema também gostei.
Obrigada Viviana.
Tenha uma noite cheia de tranquilidade e paz.
Beijos

Viviana disse...

Olá Gaivota lnda

Sim, o Almeida Garret tem poemas muito belos.

Eu gosto do estilo da sua poesia.

Fiquei preocupada por a minha amiga dizer que não anda muito bem...

Desejo que tudo se recomponha rápido.

Querida Isabel

È isso mesmo.

Nós portugueses carregamos uma imensa saudade.

Achei a sua frase muito linda, boa amiga.

Olá Renato, mu bom amigo

Então tambem aprecia a poesia de Almeida Garret?

Interessante.

Creio que é um poeta que está um pouco esquecido...aliás como muitos outros, muito bons poetas portugueses

Obrigada pelas suas amáveis palavras para comigo.

Olá minha linda maninha Esperança

Lembro-me muito bem dessa "casinha" de que falas. lá em Leiria.

Eu creio que esta foto é da zona do Norte, porém não tenho a certeza.

Entrei em contacto com o autor via e-mail; tvez eu consiga saber onde é.


Olá Nuno, meu bom amigo

O poema é lindo sim.

Quanto á foto, achei-a maravilhosa!

Fui ao site do autor e deslumbrei-me com a sua obra.

De tal modo que çhe enviei um e-mail.
Nese e-mail pergunto-lhe se ele conhece o Nuno de Sousa...

Aguardo uma resposta

Querida Sónia

Tem razão, boa amiga.

Há lugares onde ficamos presos, sim.

Eu que o diga!

Obrigada pela ssuas amáveis palavras.

Querida Rosa,

È uma foto de um grande fotógrafo do Porto.
Achei-a por acaso...

Fui espreitar a sus obra e fiquei deslumbrada, de tanta beleza que tem...

Penso deve situar-se lá para o Norte ou Centro; não consegui saber.

A todos os queridos amigos que aqui vieram e deixaram os seus comentários, o meu muito obrigada.

Tenham um lindo dia de Sexta-feira

Um grande abraço

viviana