quinta-feira, 21 de maio de 2009

A mina de água


Clique em cima para ver melhor.


Há muitos pratinhos de loiça partidos ao meio.


Um aspecto da parede

Há algum tempo atrás, numa das nossas caminhadas habituais em família, fomos parar a uma antiga quinta, onde para além da casa em ruínas, encontrámos muitas outras coisas interessantes, entre elas uma velha mina de água.
Tinha uma porta alta de entrada que estava encostada.
Quem a descobriu foi o Nuno, de cinco anos, que como criança á procura de aventuras, ia sempre na frente, para chegar primeiro.
Ao chegar junto da porta, empurrou-a, e logo me chamou:" Ó avó anda ver isto! È bonito!"
Num instante estava junto dele.
Olhei, e foi a minha vez de chamar os outros: Ò gente, venham cá!
Vieram todos.
Estávamos perante o depósito de água duma enorme mina, que trazia a água até ali, onde as pessoas da quinta a iriam buscar para uso diário
Estava muito bem preservada, ainda com bastante água dentro.
Ficámos encantados.
Mas o que mais nos chamou a atenção, foi a forma estava decorada por dentro.
As paredes interiores estavam forradas com inúmeras conchas do mar, de todos os tamanhos e feitíos...e, com metades de pratinhos de loiça pintados, muito graciosos e muito finos.
Mas muitos!
Quer dizer:
Partiram pratinhos em dois, bem pelo meio, para decorar as paredes da mina.
Nunca tal coisa tinha visto.
Quem fez aquele trabalho, fê-lo com muito bom gosto.
Pena que agora esteja ali abandonado, á mercê de qualquer um, que poderá se o quiser fazer, "roubar" ou destruir, coisas históricas, raras e preciosas.
Ali ao lado estão a construir enormes auto-estradas (A 16) o que torna ainda muito mais vulnerável este achado tão interessante.

8 comentários:

gaivota disse...

minha amiga, que interessante!
também gosto muito desses passeios e de descobrir "relíquias...
já atendi ao pedido/convite, obrigada
beijinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

E saber que nesse mundão de Deus ainda tem muitas coisas a serem descobertas.
Bem trabalhado essa mina,achei bonita.

Bom dia amiga.

beijooo.

renato_oliveira disse...

Olá Viviana!

O meu neto que também é Nuno, de 7 anos, chama-me para me dizer: O avô leva-me no Domingo ver o F.C.Porto!E, lá terei de o levar! Com muito gosto, obviamente!

Estes passeios que a Viviana faz, e que em tempos eu também fazia, quando ia para uma zona campestre perto de Amarante, onde tenho familia, e descobria coisas que para nós da cidade "grande" eram "valiosas"!

Estas caminhadas além de fazerem bem à saúde, fazem muito bem ao nosso ego!

Abraço,

Renato

esperança disse...

Olá! Maninha querida, boa noite!!
Passaste um bom dia na aldeia, na casinha de nossos pais? Cansada, mas feliz, pois está-se lá bem...

Muito interessante e mimoso o achado do Nuninho; a 1ª foto lembra uma renda de bilros, não tarda, desaparece tudo., ainda bem que tiraste as fotografias; Quanta vida deve ter havido ali !!!... É como a quinta do pai da menina Lurdes, Sr. Ribeiro, na estão de Leiria, com aquela fonte magnífica e toda a sua envolvência...nunca vi nada tão lindo, e com tanta vida... Já nada existe; é uma pena; mas é a ordem da vida; e nós passamos um pouco da nossa vida ali.

Tem, tenhamos todos uma noite tranquila
Esp

Maria Emília disse...

Bela descoberta!
Então, se está ao abandono, não seria de dar conta disso à autarquia?
É destas pequenas/grandes obras escondidas pelo país fora que também se faz história. E, na verdade, há sempre uns "teimosos" que gostam deste tipo de turismo cultural. Eu gosto!
Beijos.
Mimi

bete disse...

Viviana, não entendi bem, foi feito uma montagem com pedaços de louça?

Foi mais ou menos o que entendi. Mas ficou muito interessantezinho.

E o Nuno é um bom aventureiro, ele está de parabens.

Viviana disse...

Olá Gaivota linda,

Imagino que sim, que a minha boa amiga gosta de descobrir coisas do género desta!

È muito agradável.

olá Ana linda

È verdade, boa amiga.

Há tanto por aí para descobrir...

Vale mesmo a pena!

Olá Renato, meu bom amigo

Então tem família em Amarante?

Terra bem linda por sinal.

Já há muito que lá não vou.

Tenho que me pôr a caminho um dia destes.
Tambem tem um neto Nuno?
O meu faz 6 anos em Setembro.

Olá minha linda maninha Esperança

Que engraçado!

Não é que me lembrei da belísima fonte da menina Lourdes!?

E aquele jardim encantador...

Tanto cravo, tanto cravo!

Quando há alguns anos lá fui. tudo era ruinas... mas a fonte lá continuava, mas sem pingo de água.

Querida Mim,

Tem razão.

Devo comunicar á junta de Freguesia de Rio de Mouro.

Já cominiquei várias outras coisas que encontrei, mas vou ter que comunicar esta.

Querida Bete,

Entendeu bem.

Eles partiram pratinhos bem pelo meio...não sei como o fizeram... para embelezar as paredes da mina
por dentro.

Nunca tal eu tinha visto.

Para todos os queridos amigos que aqui deixaram os seus comentários, o meu muito obrigada.

um abraço

viviana

Flora Maria disse...

Assim como v. eu também adoro descobrir coisas novas. E que bela descoberta seu neto fez !!!
Beijo