segunda-feira, 25 de maio de 2009

Os tempos - Quinto - Nevoeiro


Nevoeiro no Vale do Sousa - Imagem da net

Nem rei nem lei, nem paz nem querra
Define com perfil e ser
Esse fulgor baço da terra
Que é Portugal a entristecer -
Brilho sem luz e sem arder,
Como o que o fogo fátuo encerra.

Ninguem sabe que coisa quer.
Ninguem conhece que alma tem,
Nem o que é mal nem o que é bem.
(Que ânsia distante perto chora?)
Tudo é incerto e derradeiro.
Tudo é disperso, nada é inteiro.
Ò Portugal, hoje és nevoeiro...

È a hora!

(Fernando Pessoa)

8 comentários:

Anita disse...

Amiga Viviana que linda imagem e que belos versos para um dia cinzento e tristonho como o de hoje.

Começo de semana, por isso desejo-lhe uma semana de vitórias e bençãos.
beijinhos.
Fique bem.Fique com Deus.
Anita (amor fraternal)

Pelos caminhos da vida. disse...

Lindo Viviana.

Tenha um ótimo dia.

beijooo.

Nuno de Sousa disse...

Lindo poema e maravilhosa a foto que colocaste, faz um belo conjunto por aqui.
Bjs amiga,
Nuno

BC disse...

O Portugal cinzento já do tempo de D. Sebastião.

Há que tornar o nosso país num campo de flores colorido, mas as circunstâncias não são as melhores e já Fernando Pessoa naquele tempo sentiu isso como todos nós.
Beijinho Amiga Viviana
Isabel

Eu própria ando cinzenta há uns tempos!!!

renato_oliveira disse...

Olá, Viviana!

Só Fernando Pessoa seria capaz de "colorir" com nevoeiro o belo Vale de Sousa!

É realmente um conjunto excepcional!

Um Abraço,

Renato

gaivota disse...

portugal é nevoeiro!
por isso esta primavera anda assim "nublada"...
beijinhos

bete disse...

Será que Portugal ainda espera por El Rei Dom Sebastião?

Muito triste o poema, não?

Viviana disse...

Querida Anita

Obrigada, obigada, amiga linda.

Quanto eu prezo a sua amizade e crinho!
Tenha tambem uma semana alegre e abençoada.

Olá ana linda,

Sempre, sempre essa presença amiga e essa simpatia!...

Que bom!

Olá Nuno, meu bom amigo fotógrafo

Obrigada por as palavras sempre estimulantes e repassadas de amizade.

Querida Isabel.

Concordo consigo, boa amiga.

"Temos que transformar Portugal num campo de flores."

Desejo-lhe alegria, muita alegria.

Olá renato, mu bom amigo

È verdade!

Só mesmo o Fernando Pessoa.

Mas fica tão lindo o Vale do Ave escondido no meio do nevoeiro!...

Olá Gaivota linda, que me lembra sempre, sempre, a bela Nazaré!

Sei que agora está mais por o Oeste...

Bete querida

Essa história triste de desaparecimento do D. Sebastião, creio que ainda hoje...afecta Portugal.

O poema é triste sim, mas verdadeiro.

Há por cá "muito nevoeiro".

A todos, o meu grande e carinhoso abraço

e...obrigada por os vossos comentários.

viviana