sexta-feira, 27 de agosto de 2010

O Jorge e as pizzas.



O Jorge (meu marido) nos longínquos anos sessenta, estudou Teologia no Instituto Filadélfia em Turim- Itália.
Passado algum tempo depois do regresso casámo-nos.
Começou a estrear-se nas artes culinárias com pratos caracteristicamente italianos, pois como estudante tinha que dar o seu contributo em várias actividades do Instituto, incluindo na cozinha, daí trazer algum treino.
O primeiro prato que fez foi o "agora" tão famoso esparguete á bolonhesa, mas "com todos os matadores" incluindo o raminho de alecrim.
A seguir veio a pizza que na naquela altura ainda não era conhecida em Portugal.
De vez em quando ia fazendo algumas. Mas foi quando ela entrou em força na ementa "dos jovens"que ele, a pedido dos filhos, passou a fazer com mais frequência.
Agora...bom, agora são os filhos e os netos... e a mulher...que lhe pedem que as faça.Ele não se faz rogado e deita mãos á massa com tal afinco, que se pode dizer, sem favor, que é um verdadeiro especialista.
Inventa! Inventa sempre uma diferente! E mais saborosa e apetitosa que a anterior.
No último sábado fizemos um encontro familiar na casa da aldeia, para comemorarmos o fim das obras. Pois bem, a mesa estava farta! E os netos "atiraram-se á pizza" feita pelo avô, e comendo com visível satisfação diziam em uníssono: "Ó avô! olha que a pizza estã muito boa!
Eu, confesso que não a provei. Fiz outras escolhas.
Mas, uns dias antes, saboreeei uma outra, a da fotografia, que muito sinceramente foi a melhor pizza que já comi!
Sabem uma coisa? Os netos e os filhos...andam a tentar convencer o avô a abrir uma pizzaria.

5 comentários:

Pelos caminhos da vida. disse...

Sou neta de italianos amiga, e massa é comigo mesmo, principalmente a macarronada, se deixassem comeria todos os dias.

Vc é uma amiga muito especial.

beijooo.

Michele P. disse...

Eu voto na abertura da pizzaria. Talento é para ser compartilhado. :-)

Gosto muito de visitar este blog!
Um abraço amigo, Michele

Rosa disse...

Hum mas que aspecto delicioso.
Parabéns sr. Leal.
Confesso que não sou lá muito habilidosa na confecção de pizzas.

Óptima ideia a abertura de uma pizzaria, penso no entanto, que os netos e não só, iriam dar um enorme prejuízo :)

Viviana, tenha uma boa tarde.
Beijos

Priscila Lima disse...

olá, saudades,,,


"Amor é privilégio de maduros
estendidos na mais estreita cama,
que se torna a mais larga e mais relvosa,
roçando,
em cada poro,
o céu do corpo.

É isto, amor:
o ganho não previsto,
o prêmio subterrâneo
e coruscante,
leitura de relâmpago cifrado,
que,
decifrado,
nada mais existe

valendo a pena e o preço do terrestre,
salvo o minuto de ouro no relógio
minúsculo,
vibrando no crepúsculo.

Amor é o que se aprende no limite,
depois de se arquivar toda a ciência
herdada,
ouvida.
Amor começa tarde.

Carlos Drummond de Andrade

Abraço das conchinhas!

Maria disse...

Parabéns para o compadre. Fico à espera do convite para dar o meu voto.

Quanto à postagem de ontem, acerca do meu conterrâneo, fico contente por ter sido aqui apreciado. Aliás, quando no mundo ainda há homens que fazem "justiça" lapidando as mulheres, é admirável que alguém utilize a pedra para as enaltecer.
Obrigada!