domingo, 15 de agosto de 2010

Porque hoje é Domingo (115)


A velha Bíblia de família. Imagem da net.

Palavras do sábio Qohelet, filho de David, rei de Jerusalém

O sábio Qohelet diz: « Ilusão! Pura ilusão! Tudo é uma ilusão.»
Que proveito tira uma pessoa
de tantos trabalhos que tem neste mundo?
Uma geração vai, outra geração vem,
mas a terra continua sempre a mesma.
O sol nasce e depois esconde-se:
regressa cansado ao seu lugar,
para dali voltar a nascer.
O vento sopra para o sul e roda para o norte;
o vento gira e vira sem parar.
Todos os rios correm para o mar,
mas o mar nunca se enche.
Voltam para a sua origem
para retomarem o mesmo caminho.
Todas as coisas nos enfadam tanto,
que não há palavras que cheguem para explicar.
Ninguém se satisfaz com aquilo que os seus olhos vêem,
nem com aquilo que os seus ouvidos ouvem.
O que já aconteceu é o que há-de acontecer;
o que já foi feito há-de voltar a fazer-se.
Não há nada novo neste mundo.
Aparece qualquer coisa e alguém diz:
«Olha, isto é novo!»
Mas tudo aquilo já existiu noutros tempos,
muito antes de nós.
Já ninguém se lembra das coisas passadas
e o mesmo acontecerá com as do futuro;
não se recordarão delas os que vierem mais tarde.

Eu, o sábio Qohelet, fui rei de Israel, em Jerusalém. Dediquei-me inteiramente a averiguar com profundidade e a meditar em tudo o que acontece neste mundo. Deus destinou aos homens uma tarefa bem pesada, que eles têm de suportar. Dei-me conta de que tudo aquilo que se faz neste mundo é realmente ilusão, é correr atrás do vento. Não se pode endireitar o que é torto, nem se pode contar o que não existe.
Disse então para comigo mesmo: «Aqui estou eu, que me tornei o mais importante e mais sábio de quantos, antes de mim, reinaram em Jerusalém. Tive ocasião de adquirir muita sabedoria e experiência. Entreguei-me completamente ao estudo do que é sabedoria e do que é loucura e ignorância; mas concluí que também isto é correr atrás do vento.
De facto, quanto maior a sabedoria, maiores as preocupações; quanto mais se sabe, mais se sofre.»
Eu disse para mim mesmo:» Vou mas é tentar divertir-me e gozar bem a vida.» Mas também isto é uma ilusão. Concluí que o riso é uma tolice e os prazeres de nada valem.
Pensei então entregar-me ao prazer do vinho, embora o meu espírito continuasse guiado pela sabedoria. Quis experimentar, para ver se seria essa a melhor maneira de gozar o pouco tempo que vivemos neste mundo.
Realizei grandes coisas, Construí casas, plantei vinhas. Cultivei hortas e pomares e plantei toda a espécie de árvores de fruto. Fiz represas de água para fazer verdejar todas estas árvores e plantas. Adquiri escravos e escravas e tive também alguns nascidos em minha casa. Possuí muito mais vacas e ovelhas do que todos os que existiram antes de mim em Jerusalém. Juntei tesouros de prata e ouro, riquezas que antes pertenceram a outros reis e a outros reinos. Tive cantores e cantoras e muitas concubinas, prazeres humanos. Fui mais importante e mais rico do que todos os que existiram antes de mim em Jerusalém. E além disso, a minha sabedoria não me abandonava. Não renunciei a nada daquilo que me agradava, nem deixei de saborear nenhum prazer. Estou contente com tudo o que passei e esta é a recompensa que me ficou.
(Livro do Eclesiástes cap. 1:1 a 18 - 2:1 a 10)

3 comentários:

manuel marques disse...

Palavras sábias.

Abraço.

Rosa disse...

Neste texto Bíblico é já notório os tempos difíceis e sem esperança que estavam a ser vividos pelo povo de Israel.

O sábio Qohelet reflecte sobre algumas verdades, que continuam a ser actuais e tão verdadeiras...
Os "ventos" são contrários... tudo é confuso...
Perdemos o sentido da vida...
Procuramos e vivemos uma falsa felicidade.
Tudo deu lugar ao desanimo,ao encolher de ombros.
Deixamos de "ver" o horizonte limpo, e sem a cor verde da esperança.


Mas, ainda que tudo se desmorone,tudo nos pareça perdido e sem sentido...de uma só coisa podemos ter plena certeza, Deus não nos abandonará.
Confiemos sempre no Senhor, pois Ele é o nosso eterno abrigo.

Que não nos falte a força, e a sabedoria de Qohelet, para Nele pormos a nossa confiança.

Ana Maria disse...

Sabedoria
Amizade
Bondade
E felicidade.
Determinada,
Olhando,
Rezando,
Orando
E sempre passando palavras sábias
para nós. Obrigada amiga, pela grande fé que sempre me contagia.
Como é bom ter você na minha amizade!
Que o Senhor te proteja sempre.
Beijinhos!