sábado, 7 de agosto de 2010

"...Só temos olhos para chorar, mais nada..."


Um bombeiro enfrentando as chamas.
Imagem da net.


"...Só temos olhos para chorar, mais nada..."disse o homem de meia idade que hoje ajudava a combater o fogo na sua terra - uma aldeia da Serra da Gralheira perto de S. Pedro do Sul.
E com uma enorme tristeza e desespero, estampados no rosto, continuou:
«Há três anos morrreram aqui três pessoas no incêndio, e foi-nos prometido pelo governo que nos iriam ajudar; passaram-se três anos e ninguém fez nada. Nem sequer limparam o caminho. Quero agradecer ao governo o que fez por nós...»

Salvo o erro, foi ontem, que ouvi um lavrador com a voz embargada dizer:
"Morreram-me todas as cabeças de gado, queimadas."

E anteontem, uma mulher que gritava e dizia:
"Fiquei sem a minha casa. Ardeu a minha casa com tudo o que eu tinha."

E a gente vê isto e derrete-se-nos o coração no peito.

Seria suposto que os governantes, os responsáveis por este país, e os políticos, viessem a público e denotassem alguma compaixão, alguma solidariedade. Que se vislumbrasse no rosto alguma tristeza, algum sentimento bom.
Mas não, não vemos nem damos por nada, pelo menos eu...
É como se nada de especial acontecesse; como se toda esta enorme tragédia e sofrimento tenha que ser mesmo assim.
Reparem na boa disposição e humor, o risinho fácil e pronto, com que eles se apresentam em público.
E se por acaso são confrontados com a situação por um ou outro jornalista mais sensível, eles aproveitam não para se identificarem com os que choram e sofrem, mas antes para tocar a trombeta, e desbobinar a lista de tudo o que fizeram ou vão fazer para melhorar a situação.
Pobre povo!
Todos os anos nesta altura é sempre a mesma coisa.
Não está certo. Não pode ser.
Chegará um dia em que a situação vai ter que mudar.
Que venha esse dia.

5 comentários:

Fernanda disse...

Mas o pior de tudo e' que somos nos que permitimos que eles por la' andem a esbanjar dinheiro e descaramento total. Tambem me arrepiam estas cenas. pode a qualquer momento acontecer a qualquer um... Bem haja pelo texto e denuncia. Gostei. beijinhos

Fernanda

...EU VOU GRITAR PRA TODO MUNDO OUVIR... disse...

Olá Viviana!

Você está aí do outro lado do oceano e me parece ouvir falar do Brasil!!!

Aqui também é época de sorrisos e promessas e o pior é que o povo acredita...e continua a sofrer!

Creio que essas situações jamais mudarão enquanto os governantes forem remunerados para exercer funções de mando...deveriam quando eleitos continuar a perceber o mesmo que obtinham em suas profissões de origem.Enquanto política for uma fonte de renda tudo continuará igual!!

Um beijo e agradeço de coração às palavras delicadas e estimulantes que deixou em meu post!

Um beijo com ternura!

Sonia Regina.

Ao toque do Amor disse...

Olá...vim, te visitar e te oferecer dois selinhos
1 - selo comemorativo de + de 300 seguidores
aproveito pra te agradecer por voce ter me proporcionado esta alegria
2 - selo do dia dos pais
com carinho
san

manuel marques disse...

Concordo em parte com o que diz.Os políticos da nossa praça já provaram que não têm estofo para levar o país a bom porto mas,O povo tem que ser mais interventivo,as pessoas em Portugal têm por norma afastarem-se da vida activa politicamente e só se lembram dos santos quando há calamidades.Temos que exercer mais os nossos direitos de cidania.Sou de opinião que seja lá quem fôr que governe Portugal, resolva seja lá o que fôr sem a participação das pessoas.Tenho reparado que agora o "engenheiro"é culpado de tudo mas outros já lá tiveram e em tempo de vacas gordas e nada fizeram.
Desculpe-me este pequeno desbafo mas sacudir a água do capote só não chega,Somos todos culpados.

Abraço.

RAMA.LYON disse...

Sem querer entrar em assuntos de política, acho que o seu grito de revolta faz todo o sentido, assim como o de todos os comentadores deste artigo.
Força para a batalha de todo um povo que se sente traído pelo caudal de promessas que alagam este país...mas não conseguem apagar as chamas do desespero.
Bem haja

RAMA LYON